domingo, 28 de fevereiro de 2021

Os 10 jogos mais marcantes da carreira de Paulo Futre

Paulo Futre esteve perto de ganhar a Bola de Ouro em 1987
Mundialista quando ainda não era moda Portugal ir a mundiais, campeão europeu pelo FC Porto quando ninguém acreditava nos dragões, bem-sucedido no estrangeiro quando nenhum futebolista português o tinha conseguido e admirado por sportinguistas, benfiquistas e portistas como poucos o terão sido, o extremo montijense Paulo Futre quebrou barreiras ao longo de uma carreira que as lesões não deixaram ser mais longa.
 
Em velocidade ou em drible curto, mas sempre com a bola colada ao pé esquerdo, El Portugués, como ficou conhecido em Espanha, foi uma personalidade rebelde, que não se escondia em campo e que também não evitava o confronto fora das quatro linhas: foi de encontro a treinadores, presidentes, o governo que o queria a cumprir serviço militar obrigatório e até à Igreja que o via como mau exemplo por estar junto e ter filhos sem casar.
 
No dia em que o antigo jogador de Sporting, FC Porto, Atlético Madrid, Benfica, Marselha, Reggiana, AC Milan, West Ham e Yokohama Flügels comemora o 55.º aniversário, vale a pena recordar os dez jogos mais marcantes da carreira de Futre, por ordem cronológica.

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Coruchense no Campeonato de Portugal

Dez jogadores que ficaram na história do Coruchense
Líder destacadíssimo da Divisão de Honra da AF Santarém, o Grupo Desportivo «O Coruchense» está na pole position para assegurar o primeiro lugar no campeonato e consequente subida ao Campeonato de Portugal.
 
Caso venham a regressar ao terceiro escalão após três anos de ausência, a formação de Coruche volta a uma prova na qual competiu por duas vezes, sendo que ambas (2015-16 e 2017-18) culminaram na descida de divisão.
 
O clube ribatejano, que também participou por seis vezes na II e 13 na III Divisão, procura regressar aos patamares nacionais.
 
Em 62 jogos no Campeonato de Portugal, o emblema tricolor somou 14 vitórias, 14 empates, 34 derrotas e um saldo de 54-95 em golos.
 
Ao longo dessas duas presenças, 58 futebolistas jogaram pelo Coruchense na competição. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pela Sanjoanense na I Divisão

Dez jogadores que ficaram na história da Sanjoanense
Fundado a 25 de fevereiro de 1924, quando São João da Madeira ainda fazia parte do concelho de Oliveira de Azeméis, a Associação Desportiva Sanjoanense participou por quatro vezes na I Divisão, em 1946-47 e entre 1966 e 1969.
 
Ainda assim, o emblema alvinegro é talvez mais conhecido pelo ecletismo especialmente expressivo em modalidades como andebol, basquetebol, atletismo e hóquei em patins, e por uma formação que é um autêntico viveiro de talentos: Rui Correia, Litos, Vermelhinho, Adelino Teixeira, Secretário, João Alves, António Sousa, Antonio Veloso, Cândido Costa, Ricardo Sousa e mais recentemente Xadas, Gil Dias, David Carmo e João Mário são alguns desses exemplos.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Benfica e equipas inglesas

Cristiano Ronaldo e Léo disputam a bola no Estádio da Luz
Se também contabilizarmos jogos particulares, recordo-me vagamente de o Benfica ter defrontado Liverpool e Aston Villa na pré-época de 2000-01 e o Chelsea de José Mourinho e o West Bromwich na de 2005-06. Mas se tivermos apenas em conta encontros oficiais, os primeiros de que tenho memória remontam aos derradeiros meses de 2005, quando as águias defrontaram duas vezes o Manchester United na fase de grupos da Liga dos Campeões.
 
Campeão português em título, o Benfica era orientado pelo holandês Ronald Koeman e, embora tivesse perdido o habitual titular Miguel no verão, havia reforçado a equipa com o central Anderson, os laterais Nélson e Léo, o médio Beto e o avançado Miccoli.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Estrela da Amadora na II Liga

Dez jogadores que ficaram na história do Estrela da Amadora
Líder isolado da Série G do Campeonato de Portugal, ainda que com mais dois jogos que o Sporting B, o Club Football Estrela da Amadora está em posição privilegiada para assegurar uma vaga na fase de promoção à II Liga.
 
Caso venham a subir ao segundo escalão, os estrelistas vão ingressar num patamar em que o Estrela da Amadora original competiu por cinco vezes, sendo que três delas culminaram na promoção à I Liga.
 
Logo na segunda presença, em 1992-93, o emblema tricolor sagrou-se campeão. Mais tarde, em 2002-03 e 2004-05, alcançou o terceiro lugar, posição que em ambas as ocasiões valeu a promoção ao patamar maior do futebol português.
 
Em 170 jogos na II Liga, o Estrela somou 75 triunfos, 57 empates, 38 derrotas e um saldo de 222-163 em golos.
 
Ao longo dessas cinco presenças, 103 futebolistas jogaram pelos amadorenses na prova. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram mais vezes.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

domingo, 21 de fevereiro de 2021

Os 10 jogos mais marcantes de sempre entre Benfica e Farense

Benfica e Farense já se defrontaram mais de 50 vezes
Benfica e Farense já se defrontaram por mais de meia centena de vezes, voltando em 2020-21 a protagonizar um clássico que já não se via desde 2002.
 
Os primeiros confrontos oficiais entre os dois clubes remontam a 1956, quando se defrontaram pela primeira vez na Taça de Portugal, mas foi a partir da década de 1970 que se começaram a tornar um hábito na I Divisão. Não era fácil para o Benfica passar no Estádio de São Luís, de onde chegou a sair goleado. Mas também não foram poucas as vezes em que o Farense foi massacrado no antigo Estádio da Luz.
 
Entre tantos duelos, vale a pena ver aqui a nossa seleção dos dez mais marcantes, por ordem cronológica.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Sporting e Portimonense

Sportinguista Simon Vukcevic tenta proteger a bola do alvinegro Soares
Tendo eu nascido em 1992, as minhas primeiras memórias de jogos entre Sporting e Portimonense só podiam ser relativas à da época 2010-11, quando os algarvios regressaram à I Liga após duas décadas de ausência. Desde 1990 até então, ambos as formações só se tinham defrontado em partidas de caráter particular.

Aquando do primeiro duelo da temporada, a 5 de dezembro de 2010, o Sporting estava já a 13 pontos do líder FC Porto (de Villas Boas), apesar de estarem decorridas apenas 12 jornadas, e lidava com bastantes dificuldades para entrar no pódio. Cinco vitórias, quatro empates, três derrotas e um saldo de 14-12 em golos era a bagagem que os leões levavam para o Algarve. Paulo Sérgio, curiosamente atual treinador dos alvinegros, era o homem do leme em Alvalade.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Sp. Braga e equipas italianas

Bracarense Wender procura fugir à marcação de Malagò
Estávamos a meio de 2006 e já se podia dizer que o Sp. Braga tinha sucedido ao Boavista como quarta potência do futebol português. Os bracarenses tinham conseguido três apuramentos consecutivos para a Taça UEFA, fruto de um quinto lugar na I Liga em 2003-04 e de dois quartos lugares nas épocas seguintes, mas não estavam a conseguir demonstrar na Europa a mesma força que patenteavam no campeonato português.
 
Nas duas temporadas anteriores, os minhotos foram eliminados na primeira ronda da prova uefeira pelos escoceses do Hearts e pelos sérvios do Estrela Vermelha de Belgrado, dois adversários que até pareciam estar ao alcance.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre FC Porto e Juventus

Portista Jorge Andrade disputa a bola com bianconero Salas
Eu não era nascido aquando da final da Taça das Taças de 1983-84, mas recordo-me dos jogos entre FC Porto e Juventus na fase de grupos da Liga dos Campeões em 2001, ainda que não tenha assistido a nenhum, uma vez que ainda não tinha Sport TV e era um miúdo de nove anos que treinava futebol no Fabril às terças-feiras e tinha de ir para a cama cedo. Ainda assim, lembro-me dos resultados.
 
Orientados por Octávio Machado, os dragões estavam de regresso à Champions, mas atravessavam uma fase de transição, já sem grande parte dos obreiros do penta e ainda sem algumas das figuras que venceram a Taça UEFA em 2003 e a Liga dos Campeões no ano seguinte.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

As 10 eliminatórias da Liga dos Campeões mais marcantes de sempre

Eliminatórias da Champions são pautadas pelas emoção
Desde que em 1992 mudou de formato e de nome, de Taça dos Campeões Europeus para Liga dos Campeões, a prova milionária tornou-se mais elitista, deixando apena entreaberta a porta aos campeões dos campeonatos menores e escancarou-a a outras equipas que não as campeãs das principais ligas.
 
Embora a fase de grupos seja uma das bandeiras da era Champions League, tem sido a fase a eliminar a protagonizar autênticos duelos de titãs, entre várias das principais equipas do planeta, em que qualquer baixar de guarda pode custar bem caro, pois do outro lado está sempre um adversário fortíssimo.
 
Entre reviravoltas inesperadas, eliminações surpreendentes, chuvas de golos e golpes de teatro ao cair do pano, vale a pena conferir a nossa lista de dez eliminatórias mais marcantes da Liga dos Campeões, por ordem cronológica.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Carcavelinhos na I Divisão

Carcavelinhos participou por cinco vezes na I Divisão
Fundado a 14 de fevereiro de 1912, o Carcavelinhos Football Club foi um dos principais clubes portugueses durante as primeiras décadas de futebol no país, tendo vencido o Campeonato de Portugal em 1927-28, a II Divisão em 1934-35 e 1938-39 e participado por cinco vezes na I Divisão.
 
Embora o nome possa remeter para Carcavelos, o Carcavelinhos pouco ou nada está relacionado com essa localidade da Linha de Cascais, uma vez que sempre foi sediado no bairro lisboeta de Alcântara.
 
Em termos de I Divisão o emblema alcantarense alcançou a melhor classificação da sua história em 1937-38, quando obteve um brilhante 4.º lugar, ficando apenas as três dos denominados três grandes.

sábado, 13 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo União de Montemor no Campeonato de Portugal

Dez jogadores que ficaram na história do União de Montemor
Líder isolado da Divisão de Elite da AF Évora, ainda que com mais um jogo que o Estrela de Vendas Novas, o Grupo União Sport de Montemor está na pole position para assegurar o primeiro lugar no campeonato e consequente subida ao Campeonato de Portugal.
 
Caso venham a regressar ao terceiro escalão após seis anos de ausência, os alvinegros vão regressar a uma prova na qual competiram por duas vezes, curiosamente nas duas primeiras edições da competição (2013-14 e 2014-15).
 
O emblema alentejano, que também participou por 20 vezes na II Divisão, sete na II Divisão B e 28 na III Divisão, procura regressar aos patamares nacionais
 
Em 64 jogos no Campeonato de Portugal, o União de Montemor somou 22 vitórias, 22 empates, 20 derrotas e um saldo de 90-79 em golos.
 
Ao longo dessas duas presenças, 39 futebolistas jogaram pela formação montemorense na competição. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Barreirense no Campeonato de Portugal

Dez jogadores importantes na história recente do Barreirense
Líder isolado da I Distrital da AF Setúbal, ainda que com mais um jogo que o Comércio e Indústria, o Futebol Clube Barreirense está na pole position para assegurar o primeiro lugar no campeonato e consequente subida ao Campeonato de Portugal.
 
Caso venham a regressar ao terceiro escalão após quatro anos de ausência, os alvirrubros vão regressar a uma prova na qual competiram por três vezes, sendo que apenas uma delas (2015-16) não culminou na descida aos distritais.
 
O emblema do Barreiro, que também participou por 24 vezes na I Divisão, 30 na II Divisão, 15 na II Divisão B e quatro na III Divisão, procura regressar aos patamares nacionais
 
Em 98 jogos no Campeonato de Portugal, o Barreirense somou 25 vitórias, 35 empates, 38 derrotas e um saldo de 103-119 em golos.
 
Ao longo dessas três presenças, 70 futebolistas jogaram pelo Barreirense na competição. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Benfica e Estoril

Benfiquista Simão Sabrosa e estorilista Karim Fellahi em disputa de bola
A I Liga de 2004-05 foi, talvez, a mais louca de sempre. O Benfica foi campeão, mas com uma média de 1,91 pontos por jogo, um total de sete derrotas ao longo do campeonato e apenas 19 vitórias em 34 jornadas. A equipa benfiquista, então orientada por Giovanni Trapattoni, acabou por ser a menos má e não a melhor. Já o Estoril, que vinha de duas promoções consecutivas, veio a descer de divisão, mas não era por isso que deixava de ser uma equipa incómoda, sobretudo num campeonato em que tudo podia acontecer.  
 
À entrada para o primeiro jogo entre ambos os conjuntos nessa época, a 6 de dezembro de 2004, na 13.ª jornada, o Benfica era quinto classificado, com os mesmos pontos do Sp. Braga (que era 6.º), mas com menos um jogo do que todos os quatro primeiros: FC Porto (mais três pontos), Boavista (mais dois), Sporting (mais dois) e Vitória de Setúbal (mais um). O Estoril estava na segunda metade da tabela, mas ainda acima da zona de despromoção.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Torreense na II Liga

Dez jogadores que ficaram na história do Torreense
Líder isolado da Série F do Campeonato de Portugal, o Sport Clube União Torreense está em posição privilegiada para assegurar uma vaga na fase de promoção à II Liga.
 
Caso venha a regressar ao segundo escalão após 23 anos de ausência, a formação de Torres Vedras irá a voltar a um patamar no qual competiu por cinco vezes, sendo que a primeira, logo na edição inaugural (1990-91), culminou na promoção à I Liga. Por outro lado, as duas últimas participações (1994-95 e 1997-98) traduziram-se em descidas à II Divisão B.
 
Em 174 jogos na II Liga, o SCUT somou 48 triunfos, 48 empates, 78 derrotas e um saldo de 188-255 em golos.
 
Ao longo dessas cinco presenças, 104 futebolistas jogaram pelos Torreense na II Liga. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram mais vezes.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Eléctrico no Campeonato de Portugal

Dez jogadores que ficaram na história do Eléctrico
Líder isolado da Liga Francisco Gil [I Divisão Distrital da AF Portalegre], ainda que com mais um jogo do que O Elvas, o Eléctrico Futebol Clube está na pole position para assegurar o primeiro lugar no campeonato e consequente subida ao Campeonato de Portugal.
 
Caso venham a regressar ao terceiro escalão após três anos de ausência, a formação de Ponte de Sor volta a uma prova na qual competiu por três vezes, sendo que apenas uma delas (2014-15) não culminou na descida aos distritais.
 
O emblema alentejano, que também participou por uma vez na II Divisão, cinco na II Divisão B e 15 na III Divisão, procura regressar aos patamares nacionais.
 
Em 92 jogos no Campeonato de Portugal, o clube do distrito de Portalegre somou 18 vitórias, 29 empates, 45 derrotas e um saldo de 82-119 em golos.
 
Ao longo dessas três presenças, 91 futebolistas jogaram pelo Eléctrico na competição. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Penafiel na I Divisão

Dez jogadores que ficaram na história do Penafiel
Fundado a 8 de fevereiro de 1951, o Futebol Clube de Penafiel surgiu para colmatar a ausência de um clube que representasse a cidade, depois da extinção do Clube Desportivo Penafiel, que em 1933 foi originado pela fusão do Sport Club de Penafiel e da União Desportiva Penafidelense.
 
Nas décadas que se seguiram o emblema rubro-negro foi ganhando protagonismo a nível distrital e nacional, tendo chegado pela primeira vez à III Divisão em 1957, à II em 1965 e, finalmente, ao patamar maior do futebol português em 1980.
 

sábado, 6 de fevereiro de 2021

Paulinho. A “enorme” Sanjoanense, o “maluco” Balotelli e os “anos muito bons” no FC Porto

Médio Paulinho voltou à Sanjoanense em janeiro de 2020
Passou sete anos no FC Porto, jogou com Rúben Neves meses antes de este chegar à equipa principal, estreou-se pelos seniores da Sanjoanense pela mão de Pepa aos 16 anos, passou por Liverpool, Wolverhampton e República Checa e no início do ano passado regressou ao histórico clube de São João da Madeira.
 
Em entrevista, o médio Paulinho passa em revista uma carreira ainda curta, mas já com boas histórias para contar, com nomes como Mario Balotelli, Jurgen Klopp, Philippe Coutinho e Pedro Gonçalves (Pote) como protagonistas.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Seixal na I Divisão

Seixal participou na I Divisão em 1963-64 e 1964-65
Fundado a 5 de fevereiro de 1925, o Seixal Futebol Clube foi durante décadas um dos clubes mais pujantes do distrito de Setúbal, tendo somado duas presenças na I Divisão, em 1963-64 e 1964-65.
 
Aquando da subida ao primeiro escalão, em 1963, a população seixalense organizou a “marcha luminosa” para celebrar o feito da equipa.
 
Nas décadas anteriores e nas que se seguiram o emblema azul e grená disputou quase sempre os patamares nacionais, alternando entre a II e III Divisões, até que em 2005 caiu nos distritais. Sete anos depois, o clube original foi extinto devido a problemas financeiros, tendo sido fundado em agosto de 2012 o “filho” Seixal Clube 1925.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Manchester United e Southampton

Em tronco nu não está um invasor de campo mas sim Diego Forlán
Há um episódio de um jogo de novembro de 2002 entre Manchester United e Southampton que nunca mais esqueci, até porque nunca tinha visto nada parecido e não voltei a ver. A poucos minutos do fim, o avançado uruguaio Diego Forlán marcou um (grande) golo que colocou os red devils em vantagem e despiu a camisola durante os eufóricos festejos. Até aqui, tudo normal.
 
O insólito é que Forlán demorou a reaver a camisola e, com a pressa dos saints em recomeçar rapidamente o encontro, acabou por disputar lances com o jersey… na mão. Curiosamente, o jogador sul-americano não viu qualquer cartão amarelo, porque naquela altura os jogadores que retirassem a camisola ou tapassem a cara durante os festejos não eram admoestados. Porém, o episódio ocorrido com o futebolista uruguaio em Old Trafford levou a FIFA a propor uma alteração à lei 12, punindo os strippers.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

WWE | Royal Rumble 2021


Data: 31 de janeiro de 2021
Arena: Tropicana Field
Localidade: São Petersburgo, Flórida
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...