terça-feira, 18 de dezembro de 2018

As minhas primeiras memórias de… José Mourinho

Mourinho e Maniche nos tempos de ambos no Benfica
2000 foi o ano em que me tornei adepto de futebol e também o ano que marcou o arranque da carreira de treinador principal de José Mourinho, que até então apenas tinha assumido as funções de adjunto na alta-roda do futebol.

Praticamente um autêntico desconhecido do grande público, chegou ao Benfica como escolha de Vale e Azevedo para substituir Jupp Heynckes praticamente um mês depois do início da temporada 2000/01, e não se pode dizer que tenha tido um começo propriamente auspicioso. À derrota no Bessa (0-1) na estreia oficial, seguiu-se um empate no antigo Estádio da Luz diante da modesta equipa sueca Halmstads (2-2), que ditou a eliminação da então Taça UEFA.

sábado, 15 de dezembro de 2018

Ryan Gauld em Faro a ganhar balanço

Ryan Gauld está em Portugal desde 2014
Ao cabo de mais de quatro anos em Portugal, Ryan Gauld já é visto por muitos como uma promessa adiada, que tarda em singrar apesar dos diversos contextos em que esteve inserido. Para reforçar essa tese, o empréstimo desta época ao Farense, da II Liga, soa a despromoção. Afinal, o médio escocês já teve períodos em que apareceu a espaços (e sem propriamente desiludir) na equipa principal do Sporting e duas cedências a equipas de I Liga, o Vitória de Setúbal (2016/17) e o Desportivo das Aves (2017/18). Olhando para os seus números e para o seu currículo, é o que se conclui.

No entanto, o outrora apelidado de Baby Messi ou de Scottish Messi completa apenas 23 anos a 16 de dezembro de 2018 e, agora que volta a ter alguma sequência de jogos e muitos minutos de competição, torna a exibir uma qualidade que não cabe no contexto qualitativo do segundo escalão do futebol nacional.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Lucho ainda mexe à beira dos 38 anos

Ex-portista Lucho González é capitão do Atlético Paranaense

Provavelmente muitos já julgavam que estivesse retirado, mas a verdade é que Lucho González não só ainda joga futebol, como o faz a um nível bastante aceitável e poderá estar a 90 minutos de erguer uma competição internacional, no caso a Copa Sul-Americana, ao serviço do Atlético Paranaense, equipa da qual é capitão.

É verdade que é notório que os reflexos já não são os mesmos de antigamente e que tem dificuldades em manter-se fisicamente disponível durante os 90 minutos – é raro o jogo em que os cumpre -, mas o médio argentino mantém, a pouco mais de um mês de completar 38 anos, muitos dos atributos que fizeram dele internacional pelo seu país por 45 vezes e campeão português por seis.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

A minha primeira memória de… um dérbi entre Barreirense e Fabril

Dérbi de dezembro de 2007 foi o primeiro em mais de 24 anos
Natural (embora não nascido…) e criado no Barreiro – onde, aliás, ainda resido -, desde a viragem do milénio que boa parte das minhas tardes de domingo foram passadas no Estádio Alfredo da Silva, casa do Grupo Desportivo Fabril, antes conhecido como CUF e Quimigal. E em alguns casos, quando os fabrilistas jogavam fora, ia ao D. Manuel de Mello e mais tarde à Verderena assistir aos encontros do Barreirense.

Vivenciei vitórias suadas, goleadas, derrotas inesperadas, empates comprometedores e até subidas e descidas de divisão dos dois históricos clubes da minha cidade. Habituei-me a ver o Fabril a deambular entre a antiga III Divisão e a I Distrital da AF Setúbal e o Barreirense como uma das principais equipas da então II Divisão B – Zona Sul.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Vai ser bastante divertido ver o Sporting jogar

Holandês Marcel Keizer continua invicto de leão ao peito

Ao cabo de três jogos como treinador do Sporting, Marcel Keizer soma outras tantas vitórias, uma em cada competição, 13 golos marcados e três sofridos. Do ponto de vista estatístico e resultadista, é um começo fantástico. Mas a julgar pela amostra de modelo de jogo e capacidade para a operacionalizar, é brilhante. Só o tempo dirá se os leões ficarão ou não mais perto de serem campeões com o holandês ao leme, mas arrisco desde já adiantar uma certeza: vai ser bastante divertido ver o Sporting jogar.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Conceição já foi expulso dez vezes. "O controlo emocional trabalha-se", diz psicólogo

Sérgio Conceição soma duas mãos cheias de expulsões
Ao festejar efusivamente o golo fora de horas de Hernâni virado para o banco do Boavista no dérbi da Invicta deste domingo, no Bessa, Sérgio Conceição recebeu do árbitro Hugo Miguel ordem de expulsão pela terceira vez na época, pela quarta vez desde que orienta o FC Porto e pela décima ocasião na carreira de treinador.

No calor do jogo, as emoções estão à flor da pele, mas as do técnico portista fazem-se com maior intensidade ou... então são apenas mais castigadas pelos árbitros. "Um jogo é propício a emoções e essas emoções provocam reações diferentes em função da personalidade e da experiência das pessoas, neste caso de um treinador mas também ex-jogador", começou por explicar ao DN o especialista em Psicologia Desportiva, Jorge Silvério.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Aos 60 anos, Rosa Mota vence em Macau: "Não tinha nada que fazer, resolvi participar"

Rosa Mota venceu a maratona olímpica de Seul, em 1988
Estamos em 2018 mas uma das notícias deste domingo é a vitória de Rosa Mota numa prova internacional, neste caso a mini-maratona de Macau. Aos 60 anos e três décadas depois de ter conquistado a medalha olímpica na maratona dos Jogos de Seul, na Coreia do Sul, a antiga atleta foi a primeira a cortar a meta após 5.200 metros em 22:02 minutos.

"Foi ótimo. Têm aqui a mini-maratona, não tinha nada que fazer e resolvi participar. Continuo a gostar de correr mas só faço distâncias curtas, até 10 quilómetros", sintetizou ao DN a sempre simpática ex-campeã do mundo e da Europa, que foi convidada pela organização da 37.ª Maratona Internacional para assumir o papel de embaixadora anti-doping. "Fizemos uma ação de sensibilização para os atletas e explicámos o que é o controlo antidoping. Achei muito interessante e nunca tinha visto tal noutro lado do mundo. A batota e o doping existem, mas temos de tentar acabar com eles", acrescentou, agrada com a organização.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Benfica do "lento, lento, lento" a reentrada a todo o gás

Rafa em disputa de bola com Bruno Nascimento
O Benfica voltou este sábado às vitórias e a exibir, pelo menos durante a segunda parte, futebol de grande qualidade, na receção ao Feirense (4-0) que valeu a subida provisória ao segundo lugar, horas antes de o Sp. Braga receber o Moreirense e na antevéspera de uma difícil deslocação do Sporting a Vila do Conde.

Para encerrar uma semana atribulada, na qual Rui Vitória esteve com um pé de fora do clube, conforme assumiu Luís Filipe Vieira, os encarnados iniciaram o encontro precisamente como o seu presidente não queria: a jogar "lento, lento, lento". Durante uma primeira parte praticamente sem qualquer bruaá, fizeram-se ouvir os assobios de parte dos adeptos benfiquistas, insatisfeitos com a falta de dinâmica da circulação de bola, a incapacidade para chegar com perigo à área contrária e os contra-ataques venenosos dos fogaceiros. Um livre de Pizzi defendido por Caio Secco, aos 28 minutos, foi a única situação de perigo da etapa inicial.

sábado, 1 de dezembro de 2018

A minha primeira memória de… um jogo entre Sporting e Rio Ave

Idalécio e Silva em disputa de bola no jogo de Alvalade

Os jogos entre Rio Ave e Sporting ainda não atingiram o estatuto de clássico de futebol português, mas jamais me esquecerei do primeiro duelo que vivenciei entre ambos os clubes. Porquê? Porque assisti ao encontro ao vivo, naquela que foi a primeira vez que entrei num dos estádios construídos para o Euro 2004, no caso o Estádio José Alvalade.

Os dez novos ou remodelados recintos que Portugal ganhava por essa altura primavam quase todos pela modernidade, nomeadamente pela maior proximidade entre relvado e bancadas e pela cobertura que protege os adeptos da chuva ou do sol, entre outras funcionalidades. No caso do então também conhecido como Alvalade XXI, destacavam-se igualmente as bancas coloridas, com o propósito de dar sempre a ideia de grandes assistências, e o não menos controverso fosso entre bancadas e o relvado.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

A "tremideira" e o sub-rendimento da equipa do Benfica

Rui Vitória está de saída do Benfica ao fim de três anos
Nos últimos sete jogos oficiais, o Benfica foi derrotado em quatro (Ajax, Belenenses, Moreirense e B. Munique) e empatou outro (Ajax). Além disso, as exibições da equipa têm sido muito questionadas e os adeptos têm brindado o treinador com lenços brancos e os jogadores com enormes assobiadelas.

O antigo diretor-geral do futebol do Benfica nas décadas de 1980 e 1990, Gaspar Ramos, considera que o principal problema dos encarnados não se chama Rui Vitória. "Esta situação está relacionada com erros de planeamento, não só com o treinador. O treinador pode cometer erros, mas há coisas mais profundas que terão de ser analisadas, como por exemplo a forma como se reage a determinado tipo de situações ou a atuação que é desenvolvida, uma série de situações que tem que ver com o grupo, a constituição do plantel, a influência que determinado tipo de atitudes e pressões podem ter no balneário", afirmou ao DN.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Noite perfeita levou FC Porto aos oitavos antes de ir a jogo e rendeu 12,2 milhões

Danilo e Óliver titulares em meio-campo portista reforçado
FC Porto e Schalke ainda não tinham entrado em campo e já recebiam boas notícias da Rússia: a vitória do Lokomotiv Moscovo sobre o Galatasaray (2-0) garantia a ambos o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões e o consequente prémio de 9,5 milhões de euros. No total, os portistas já superaram a fasquia dos 60M esta época - com a vitória desta quarta-feira no Dragão (3-1), são já 65,7M. E para completar o ramalhete, um bónus que poderá dar imenso jeito: a liderança do grupo, que faz com que sejam evitados confrontos com o tricampeão europeu Real Madrid e o sempre candidato Barcelona na próxima fase.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Palmeiras 2018. A radiografia de um campeão

Palmeiras sagrou-se campeão com triunfo no terreno do Vasco
O Palmeiras sagrou-se campeão brasileiro pela décima vez, reconquistando o título dois anos depois, e não há como dissociar Luiz Felipe Scolari do feito. Bem pelo contrário. Felipão foi, muito provavelmente, o grande protagonista da campanha alviverde, tendo assumido o comando técnico após a 15.ª jornada, com a equipa em 7.º lugar e a oito pontos do então líder Flamengo.

Seguiram-se 22 jogos sem derrotas no Brasileirão – maior sequência da história do campeonato desde que se tornou uma prova de regularidade - e desempenhos bastante aceitáveis na Copa do Brasil e na Libertadores, competições em que o verdão caiu nas meias-finais ante Cruzeiro e Boca Juniors, respetivamente.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Taça de Portugal. Dois irmãos levaram o Montalegre ao momento mais alto da sua história

Paulo Reis (à esquerda) e José Manuel "Viage" 
Mora em Trás-os-Montes, a menos de dez quilómetros da fronteira com Espanha, o único resistente do Campeonato de Portugal na Taça. O Montalegre, que apenas por uma vez tinha estado presente na terceira eliminatória, esta época não só consegui chegar à quarta como já garantiu o bilhete para a quinta, em que estarão em competição apenas 16 equipas. Tudo começou com uma derrota em casa, ante o vizinho Pedras Salgadas (2-3), mas a repescagem no sorteio da 2.ª eliminatória tratou de recolocar os transmontanos na prova rainha do futebol português.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...