terça-feira, 4 de agosto de 2020

Os 10 jogadores portugueses com mais jogos na Liga Europa

Os 10 futebolistas portugueses com mais jogos na Liga Europa
De regresso ao fim de quase cinco meses de ausência após a interrupção devido à pandemia de covid-19, a Liga Europa foi criada em 1971 pela UEFA para suceder à Taça das Cidades com Feiras, tendo como designação original Taça UEFA, algo que viria a manter até 2009.

Ao longo de cerca de cinco décadas, 28 equipas venceram a prova, 13 das quais mais do que uma vez. O clube mais bem-sucedido é o Sevilha, que soma cinco troféus (2006, 2007, 2014, 2015 e 2016). Os emblemas espanhóis foram os que mais vezes venceram a competição, 11, seguindo-se os ingleses e os italianos, com nove.

Durante todo este tempo, a Taça UEFA/Liga Europa tem sofrido algumas alterações de formato. Até 1999, incluía apenas clubes que se apuravam tendo em conta o desempenho nos campeonatos nacionais. Depois, com a abolição da Taça dos Vencedores das Taças, passou a incluir os vencedores das taças ou os finalistas vencidos. Em 2004-05 deixou de ser integralmente disputada em formato de eliminatórias e passou a ter uma fase de grupos. E em 2009-10 ganhou o nome de Liga Europa e foi alargada a 48 clubes na fase final e 160 incluindo pré-eliminatórias e repescados após a fase de grupos da Liga dos Campeões, numa transformação que também passou pelo desaparecimento da Taça Intertoto.

Disputada desde 1971 por mais de oito centenas de futebolistas portugueses, foi vencida pelo FC Porto em 2002-03 e 2010-11, conquistas em que participaram grande parte dos 38 jogadores lusos que levantaram o troféu. Makukula, Duda, Diogo Figueiras, Beto e Daniel Carriço (todos pelo Sevilha), Paulo Ferreira (que venceu a competição uma segunda vez pelo Chelsea), Simão Sabrosa, Sílvio, Pizzi e Tiago (todos pelo Atlético Madrid), Rui Barros (Juventus) e Fernando Couto (Parma) venceram por outros clubes.

Vale por isso a pena recordar os 10 jogadores portugueses com mais jogos na Taça UEFA/Liga Europa.


10. Ricardo Quaresma (41 jogos)

Ricardo Quaresma
As primeiras experiências de Ricardo Quaresma na Taça UEFA remontam aos tempos do Sporting, tendo disputado dois jogos tanto em 2001-02 como em 2002-03. A estreia aconteceu um dia após comemorar o 18.º aniversário, numa vitória sobre os dinamarqueses do Midtjylland em Alvalade (3-2).
Na primeira época do Barcelona também participou na prova, atuando em quatro partidas.
Seguiu-se um hiato que haveria de durar até 2010-11, quando a competição já tinha ganho a designação de Liga Europa. Ao serviço do Besiktas haveria de disputar um total de 12 encontros (e marcar quatro golos) nessa e na época seguinte, ajudando os turcos a chegaram aos oitavos de final em 2011-12.
De regresso ao FC Porto, o extremo esteve em seis jogos e marcou seis golos na caminhada até aos quartos de final em 2013-14.
E mais uma vez ao serviço do Besiktas, amealhou mais 15 partidas e dois golos entre 2015-16 e 2018-19, contribuindo para a campanha que culminou na chegada aos quartos de final em 2016-17.



9. Hugo Viana (42 jogos)

Hugo VIana
Médio de características ofensivas e com um pé esquerdo refinado, fez a estreia na Taça UEFA pelo Sporting, também aos 18 anos e precisamente no mesmo encontro em que Quaresma debutou na competição, a 27 de setembro de 2001, tendo somado três jogos nessa época.
Depois rumou ao Newcastle e ajudou o clube inglês a chegar às meias-finais da competição em 2003-04, tendo participado em oito partidas.
Na época seguinte regressou ao Sporting (por empréstimo) e fez melhor, tendo atuado em dez partidas, apontado dois golos e contribuído para a caminhada até à final, perdida em Alvalade às mãos do CSKA Moscovo.
Entretanto transferiu-se do Newcastle para o Valencia e voltou a disputar a competição em 208-09, participando em quatro encontros.
Depois voltou a Portugal para representar o Sp. Braga e cumpriu em 17 encontros e marcou um golo entre 2010 e 2012, contribuindo para a caminhada até à final da então já designada por Liga Europa em 2010-11.



8. João Vieira Pinto (44 jogos)

João Vieira Pinto
Outro jogador que tinha apenas 18 aninhos quando se estreou na Taça UEFA. No caso de João Vieira Pinto, ao serviço do Boavista numa eliminatória frente aos alemães do Karl-Marx Stadt em setembro de 1989, tendo marcado dois golos (ambos no jogo do Bessa) em dois encontros, não impedindo a eliminação.
Pelos axadrezados haveria de disputar mais jogos na competição em 1991-92, já depois de uma aventura infeliz no Atlético Madrid.
No verão de 1992 transferiu-se para o Benfica e em oito anos atuou em 16 partidas e marcou dois golos pelos encarnados na prova. O melhor que conseguiu foi chegar aos quartos de final em 1992-93.
Entretanto mudou-se em 2000 para o vizinho e rival Sporting, tendo cumprido nove encontros e apontado um golo de leão ao peito até 2004, não indo além da terceira eliminatória (em 2001-02).
Após uma terceira passagem pelo Boavista, reforçou o Sp. Braga no verão de 2006 e foi a tempo de disputar mais 13 encontros e marcar um golo na competição, contribuindo para a caminhada até aos oitavos de final em 2006-07.



7. Manuel Fernandes (52 jogos)

Manuel Fernandes
Mais um jogador que se estreou na Taça UEFA aos 18 anos, no caso deste médio ao serviço do Benfica numa eliminatória frente ao Rosenborg em fevereiro de 2004. Pelos encarnados participou num total de 10 jogos na prova durante essa época e a seguinte.
Entretanto passou pelo futebol inglês e em 2007-08 foi cedido pelo Valencia ao Everton, tendo disputado duas partidas pelo emblema de Liverpool na competição, numa caminhada até aos oitavos de final.
Na temporada seguinte ao Valencia e atuou em 12 encontros e marcou um golo entre 2008 e 2010, ajudando los che a chegar aos quartos de final da Liga Europa em 2009-10.
Depois mudou-se para o Besiktas e em 2011-12 disputou oito jogos e marcou um golo que ajudou o clube turco a chegar aos oitavos de final.
No verão de 2014 transferiu-se para o Lokomotiv Moscovo, clube pelo qual viria a participar em 17 jogos e marcar seis golos – dois hat tricks -, ajudando os russos a chegar aos oitavos de final em 2017-18.
No verão de 2019 mudou de clube, mas continuou na Rússia, ao serviço do Krasnodar, tendo atuado em três partidas e apontado um golo em 2019-20.



6. Nuno Gomes (55 jogos)

Nuno Gomes
Já se começa a tornar um hábito: que idade tinha Nuno Gomes quando se estreou na Taça UEFA? 18 anos – claro! E foi uma estreia coroada com um golo, com a camisola do Boavista frente aos finlandeses do MyPa, no Estádio do Bessa.
Pelos axadrezados haveria de disputar um total de dez jogos e marcar dois golos na competição até 1997.
Depois rumou ao Benfica, clube pelo qual disputou cinco jogos e marcou um golo na prova em 1999-00.
Em 2000 transferiu-se para a Fiorentina e em 2001-02 participou em seis partidas e somou dois remates certeiros.
No verão de 2002 voltou ao Benfica e até 2011 atuou em 29 encontros e apontou 11 golos, ajudando os encarnados a chegar aos quartos de final em 2006-07 e 2009-10.
Depois mudou-se para o Sp. Braga, tendo jogado quatro vezes na Liga Europa em 2011-12.



5. Simão Sabrosa (56 jogos)

Simão Sabrosa
Para não variar, mais um jogador que se estreou na Taça UEFA aos 18 anos. No caso deste extremo, ao serviço do Sporting numa eliminatória diante dos italianos do Bolonha em setembro de 1998.
Em 1999 mudou-se pelo Barcelona, clube pelo qual atuou em três jogos na competição em 2000-01.
Em 2001 regressou a Portugal pela porta do Benfica, tendo participado em 22 encontros e apontado nove golos até 2007, contribuindo para a caminhada até aos quartos de final em 2006-07.
Em 2007 voltou a emigrar para Espanha, desta vez para o Atlético Madrid, tendo disputado mais 21 jogos e marcado mais cinco golos numa prova que viria a conquistar em 2009-10, na primeira edição com o formato e designação de Liga Europa. “Pouco a pouco, pensando jogo a jogo, chegámos à final. Foi importante para os jogadores e para o clube”, recordou, cerca de dois anos depois.
Em janeiro de 2011 transferiu-se para os turcos do Besiktas, fazendo companhia aos já citados Manuel Fernandes e Quaresma. Em 2011-12 esteve em oito encontros e marcou dois golos na caminhada até aos oitavos de final.



4. João Moutinho (59 jogos)

João Moutinho
Para não variar, mais um jogador que se estreou na Taça UEFA com apenas 18 anos. Também com a camisola do Sporting, entrou no decorrer da segunda parte de uma vitória caseira sobre o Feyenoord (2-1) em fevereiro de 2005.
Pelos leões haveria de disputar 27 jogos e marcar um golo até 2010, tendo participado na caminhada até à final da prova em 2004-05.
Depois mudou-se para o FC Porto e participou em mais 17 encontros entre 2010 e 2012, tendo conquistado a já designada por Liga Europa em 2010-11. “Esta medalha é de primeiro lugar. Infelizmente em 2005 não consegui ganhar, mas hoje estamos aqui a fazer a festa. Aqui é muito mais fácil ganhar”, considerou, após uma final em que os dragões bateram o Sp. Braga.
No verão de 2013 transferiu-se para o Mónaco, clube pelo qual jogou seis partidas na competição em 2015-16, não indo além da fase de grupos.
Em 2018 voltou a mudar de país, rumando aos ingleses do Wolverhampton, pelos quais atuou em nove encontros em 2019-20, estando ainda em prova. Na primeira-mão dos oitavos de final, empatou a um golo no terreno do Olympiakos – a segunda-mão está agendada para 6 de agosto.


3. Rui Patrício (59 jogos)

Rui Patrício
Disputou 59 jogos na Taça UEFA/Liga Europa tal como João Moutinho, mas amealhou mais 427 minutos em campo – 4267 contra 4840.
A estreia de Rui Patrício na competição aconteceu a poucos dias de comemorar o 20.º aniversário, numa vitória do Sporting em casa sobre o Basileia (2-0) em fevereiro de 2008. Pelos leões haveria de disputar 51 jogos e sofrer 60 golos na prova, tendo atingido os quartos de final em 2007-08 e 2017-18 e as meias-finais em 2011-12.
No verão de 2018 transferiu-se para o Wolverhampton. Na presente temporada, atuou em oito partidas e sofreu nove golos. Depois de um empate no terreno do Olympiakos na primeira-mão dos oitavos de final, mantém intacta a esperança de chegar mais longe na Liga Europa.



2. Daniel Carriço (61 jogos)

Daniel Carriço
Produto da formação do Sporting, fez a estreia pela equipa principal na Liga Europa em setembro de 2009, aos 21 anos, mas já depois de ter disputado a Liga dos Campeões.
Pelos leões em 26 jogos e marcou dois golos até 2012, contribuindo para a caminhada até às meias-finais em 2011-12.
Porém, o melhor estava para vir, mas com a camisola do Sevilha. Entre 2013 e 2019 alinhou em mais 35 encontros na competição e marcou um golo, ajudando o emblema andaluz a conquistar o troféu em 2013-14, 2014-15 e 2015-16.



1. João Pereira (65 jogos)

João Pereira
Extremo que se foi convertendo em lateral direito, estreou-se na Taça UEFA aos 19 anos, numa vitória do Benfica sobre os belgas do La Louvière (1-0) no Estádio do Bessa em outubro de 2003.
De águia ao peito haveria de disputar 13 jogos na competição e marcar um golo na competição até 2005.
Entretanto mudou-se para o Gil Vicente, mas em 2007 assinou pelo Sp. Braga, que o devolveu à Europa do futebol. Pelos bracarenses atuou em 16 partidas até 2009, contribuindo para a caminhada até aos oitavos de final em 2008-09.
Em 2010 reforçou o Sporting e até 2012 alinhou em 29 encontros pelos leões na competição, fazendo parte da campanha que culminou na chegada às meias-finais em 2011-12.
Seguiu-se uma aventura nos espanhóis do Valencia, cumprido 11 jogos na Liga Europa e 2013-14, época em que atingiu novamente as meias-finais.
Entretanto passou pelos alemães do Hannover, mas em 2015-16 regressou a Alvalade, numa temporada em que jogou cinco desafios na competição.
Em 2017 voltou a emigrar, desta vez para os turcos do Trabzonspor, clube pelo qual atuou em dois encontros em 2019-20.


















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...