Mostrar mensagens com a etiqueta Olhanense. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Olhanense. Mostrar todas as mensagens

sábado, 11 de maio de 2013

Liga ZON Sagres | Sporting 1-0 Olhanense

zerozero.pt
Esta tarde, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, o Sporting derrotou o Olhanense por 1-0, num jogo a contar para a 29ª jornada da Liga ZON Sagres. Diego Capel apontou o único golo da partida.
                                      

domingo, 7 de abril de 2013

Liga ZON Sagres | Olhanense 0-2 Benfica

ojogo.pt
Esta noite, no Estádio José Arcanjo, em Olhão, o Benfica derrotou o Olhanense por 2-0, num jogo a contar para a 25ª jornada da Liga ZON Sagres. Salvio e Matic marcaram os golos.
                                      

domingo, 13 de janeiro de 2013

Liga ZON Sagres | Olhanense 0-2 Sporting


Esta noite, no Estádio José Arcanjo, em Olhão, o Sporting venceu o Olhanense por 2-0, num jogo a contar para a 14ª jornada da Liga ZON Sagres. Labyad e Adrien Silva marcaram os golos do encontro.

sábado, 1 de setembro de 2012

Liga ZON Sagres | Olhanense 2-3 FC Porto


Esta noite, no Estádio do Algarve, o FC Porto venceu o Olhanense por 3-2, num jogo a contar para a 3ª jornada da Liga ZON Sagres. Abdi e Targino marcaram para os algarvios, e James Rodríguez, Jackson Martínez e Hulk para os dragões.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Liga ZON Sagres | Olhanense 0-0 Sporting



Olhanense e Sporting não foram além de um empate sem golos no Estádio José Arcanjo, numa partida a contar para a Liga ZON Sagres.

sábado, 29 de outubro de 2011

Liga ZON Sagres | Benfica 2-1 Olhanense



O Benfica venceu esta noite o Olhanense por 2-1, no Estádio da Luz, em mais um jogo da Liga ZON Sagres.


Eis a constituição das equipas:

Benfica



O Benfica já se sabia que não podia contar com Javi Garcia, e por isso Matic avançou para o onze. Quem vai jogar nas alas é Bruno César e Gaitán, Maxi Pereira recuperou da lesão e joga na lateral direita em vez de Ruben Amorim, e no ataque e Rodrigo vai fazer companhia a Cardozo. Witsel fica no banco.
Os encarnados jogam um pouco debaixo de pressão porque se não conseguirem ganhar, não se irão colar novamente ao FC Porto no 1º lugar e podem ver o grupo de perseguidores (Braga, Sporting e Marítimo) aproximar-se.


Olhanense



O Olhanense tem feito um bom campeonato. Para uma formação que luta pela manutenção, estava á entrada para esta jornada no 6º lugar, fruto de três vitórias, dois empates (um deles em Alvalade) e duas derrotas, e um saldo de 9-8 em golos.
O jogador em destaque nesta temporada é Wilson Eduardo, internacional sub-21 emprestado pelo Sporting, que é o melhor marcador da equipa.


O Benfica entrou praticamente a ganhar, com um golo logo aos 25 segundos! Numa jogada na direita, Gaitán com um grande passe isolou Rodrigo que não perdoou. Ainda nem eu me tinha sentado tranquilamente no meu sofá para ver o jogo!

Os encarnados continuaram com um ritmo intenso, e aos 13’, voltaram a marcar! Maxi Pereira subiu pelo flanco na direita, cruzou rasteiro para a área onde estava Cardozo, mas Mexer cortou a bola no sentido no sentido da baliza e quem agradeceu foi Rodrigo que perto da linha de golo cabeceou lá para dentro. Estava feito o 2-0, tudo muito fácil para os vice-campeões nacionais. Dois golos cozinhados no flanco direito.

Com o assunto resolvido rapidamente, o restante tempo de primeira parte foi para gerir a vantagem e o esforço pelo Benfica, chegando ao intervalo com cerca de 70% de posse de bola, e com a menor intensidade que foram dando á partida, o Olhanense teve mais tempo para sair em ataque organizado, ainda que sem criar perigo.

Esta primeira parte estava a ter o interessante pormenor de que deve ter sido o período de 45 minutos com menos faltas na presente temporada com menos faltas cometidas.


Ao intervalo, Jorge Jesus tirou o apagado Aimar e colocou Witsel, mas começou a segundo tempo a sofrer um golo, logo aos 46’, com Wilson Eduardo a responder ao segundo poste a um cruzamento de João Gonçalves na direita. Quando se pensava que o jogo estava resolvido, eis que a vantagem dos encarnados agora era mínima e a qualquer momento podiam ficar em igualdade.

O Olhanense, mesmo com menos argumentos que o seu opositor, foi procurando atacar e chegando ao empate, mas o Benfica não foi nessa e quis voltar a ter dois golos de vantagem, e aos 64’, Matic atirou de cabeça á trave após canto cobrado por Bruno César.

Cinco minutos depois, a formação lisboeta até marcou, mas o golo foi (mal) anulado. Após um canto, Luisão desviou a bola para Cardozo que atirou para a baliza, mas o árbitro invalidou o tento. Fora-de-jogo não existiu e resta saber se foi marcada alguma falta.

O jogo não teve muitas oportunidades de golo, o Benfica estava por cima mas o resultado era perigoso e tivemos de esperar pelos descontos para ver novas ocasiões.
Primeiro, a equipa de Olhão leva toda a gente para a área na marcação de um canto que se viria a revelar inconsequente e no contra-ataque Saviola isola-se mas atrapalha-se e não consegue marcar.


Com esta vitória, os encarnados colam-se ao FC Porto na liderança da Liga ZON Sagres com 23 pontos.


Analisando as equipas, creio que o Benfica cumpriu os mínimos. Marcou dois golos cedo, pensou que já tinha o assunto resolvido e quando o Olhanense fez o 1-2 é verdade que não tremeu muito, mas o resultado era perigoso e as coisas podiam ter corrido de forma diferente.
Artur não teve culpa nos golos e não teve grandes oportunidades de brilhar, a defesa sofreu o “golito” do costume, Maxi fez uma assistência e Emerson esteve ao seu nível, não muito exuberante, nem pela positiva, nem pela negativa.
Matic foi discreto, traz menos agressividade e poder a construir jogo que Javi Garcia tem, Aimar esteve apagado, Bruno César tirando os cantos não teve muito em jogo, Witsel também pouco se viu e Gaitán foi o que deu mais nas vistas no meio-campo. Nolito esteve mexido mas não mexeu no jogo.
Rodrigo marcou dois golos e tem de ser considerado o melhor em campo e a figura do jogo, e Cardozo bem tentou acrescentar mais um tento á sua conta pessoal mas sem resultados.

Quanto ao Olhanense, foi uma equipa que demorou a acordar e que sentiu imensas dificuldades defensivas nos primeiros 15 minutos. Os ataques não foram muitos, raros na primeira parte e alguns na segunda, mas deu para ver que Wilson Eduardo é um jogador á parte nesta formação, e o próprio Salvador Agra (que entrou ainda no primeiro tempo) é muito irrequieto. De resto, de positivo pouco há a dizer, talvez tenha que referir o facto dos dois golos do Benfica serem do lado de Ismaily, isso pode ser o indicador de algo…

domingo, 14 de agosto de 2011

Liga ZON Sagres | Sporting 1-1 Olhanense



Bom futebol de regresso a Alvalade!

Mas só o bom futebol… porque o Sporting não conseguiu ir mais além do que um empate (1-1) frente ao Olhanense.

Os leões apresentaram o seguinte onze: Rui Patrício; João Pereira, Polga, Rodriguez e Evaldo; Rinaudo, André Santos (Izmailov) e Schaars; Jeffren (Rubio), Yannick (Capel) e Hélder Postiga.

O Sporting entrou forte, mandão, aguerrido e com vontade de marcar cedo, como há muito não se via, mostraram uma identidade forte, e mantiveram-se assim durante todo o jogo, ainda que com oscilações, porque é impossível manter sempre o ritmo, e claro, o adversário estrategicamente foi arrefecendo esse mesmo ritmo pausando o jogo com faltas e com o conhecido anti-jogo que as equipas mais fracas utilizam quando jogam no terreno de um adversário mais poderoso.

A verdade é que o Sporting jogou sempre bem, foi empolgante, trocou bem a bola, defendeu bem, a equipa mostrou concentração nos processos ofensivos e defensivos, foi criando ocasiões de golo, e conseguiu responder aos arrefecimentos de jogo provocados pelo Olhanense.

No entanto, no segundo (e último!) remate dos algarvios à baliza do Sporting, marcaram!
À passagem da meia hora, um remate fantástico de Wilson Eduardo (ligado contratualmente aos leões) muito longe da baliza colocou os homens de Olhão em vantagem.

Nos 10/12 minutos que se seguiram, e pela frustração que é estar a jogar bem, querer começar bem no campeonato, e sofrer um golo completamente contra a corrente do jogo, os jogadores foram um pouco abaixo, mas mesmo assim, dominando a partida, voltando à carga nos últimos minutos da primeira parte com mais boas ocasiões para marcar, sobretudo uma de Hélder Postiga para uma grande defesa de Fabiano. Excelente “forcing” nos últimos minutos do primeiro tempo, mas ainda assim, o Sporting foi a perder para o intervalo.

Ao intervalo, eram precisas serem tiradas conclusões, e para o tipo de jogo que se estava assistir e que se podia fazer prever para a segunda parte, estava um jogador a mais no meio-campo defensivo, e claro que se Rinaudo estava a jogar do modo fantástico como estava, recuperando bolas e começando ataques, e se André Santos estava mais apagado (ainda que não tivesse a jogar mal), era preciso tirar o jovem médio português para colocar um jogador criativo que no caso foi Izmailov, revelando-se essa aposta, mais tarde, acertada.
De resto, a equipa estava a corresponder, embora me causasse estranheza Rubio, o grande jogador e goleador do Sporting na Pré-Época, ficar no banco de suplentes em detrimento de Hélder Postiga. Ainda que enfim, por vezes os nomes também joguem nas cabeças dos treinadores, e fosse complicado deixar um ponta-de-lança que jogou e marcou como titular na selecção a meio da semana para colocar a jogar um miúdo de 18 anos.
Da mesma forma que, André Santos, que tem estado na sombra de Rinaudo na pré-temporada, foi titular esta noite só porque também foi titular a meio da semana pela selecção, não pelo que podia dar à equipa, porque Rinaudo + André Santos num jogo como este é um jogador a menos.

O Sporting demorou a entrar bem na segunda parte, mas a verdade é que continuou com a elevadíssima posse de bola, e lá foi acelerando o ritmo, e foi encostando às “boxes” os homens de Olhão, que nesta altura do jogo tinham o autocarro à frente da baliza, e como se não bastasse, um guarda-redes bastante inspirado.

Aos 69 minutos, momento crítico do jogo, Hélder Postiga marca mas o golo é anulado por fora-de-jogo mal tirado. Com mais de 20 minutos para jogar, o Sporting teria mais tempo para procurar a vitória e o Olhanense sentiria-se pressionado durante mais tempo, no entanto, assim a equipa leonina teve de continuar a procurar o empate, que haveria de surgir aos 77 minutos, onde Izmailov responde a um cruzamento de Evaldo, primeiro com um remate para defesa do guarda-redes do Olhanense, depois para um remate para o fundo das redes algarvias.

Até final do encontro, o Sporting sufocou a turma de Olhão, com remates que iam passando a centímetros dos ferros da baliza do adversário.

Os leões não conseguiram a vitória mas mostraram muito mais garra, determinação e atitude ganhadora do que na época passada, sobretudo no inicio do jogo e quando se viram em desvantagem, mas diga-se de passagem, também porque foram empurrados pelos extraordinários adeptos que estiveram em Alvalade.

Em relação à arbitragem, houve três erros cruciais no trabalho de Carlos Xistra, sendo que o primeiro até beneficiou o Sporting, com a não expulsão de Jeffren após falta duríssima sobre Cauê.
Depois, na segunda parte, golo mal anulado a Postiga e a não expulsão de Cauê após uma entrada duríssima sobre Diego Rubio. Nos últimos segundos do jogo, ficou por assinalar um livre perigosíssimo perto da grande área do Olhanense, após falta de Maurício sobre Izmailov.

O Sporting acabou o jogo com quase 70% de posse de bola, mais de 20 remates, boa intensidade de jogo, domínio absoluto e em que mostrou bom futebol, ambição e inconformismo, e isso no mínimo deve ser valorizado pela massa adepta leonina.
Desta vez, a vitória não foi conseguida, mérito também para o adversário que marcou um golo porque de facto rematou, e que não sofreu porque também soube defender e teve um guarda-redes inspirado.

Em termos individuais, do lado do Sporting, devo destacar primeiro a linha defensiva que esteve bastante sólida, e penso que está encontrada a dupla de centrais (Rodriguez e Polga), Rinaudo para mim foi o melhor em campo, fez um jogo perfeito, mesmo quando já estava estoirado, Schaars esteve bem sobretudo em jogadas de bola corrida, com bons cruzamentos e remates mas não tanto nas bolas paradas, Postiga esteve lutador como sempre, Jeffren deu muito boas indicações, o próprio Evaldo que tem sido o patinho feio da equipa, mostrou vontade e inconformismo, e esteve directamente ligado ao golo. Dos jogadores que entraram na segunda parte, ajudaram os três a galvanizar o jogo da equipa, e mostraram ser sérios candidatos a assumir a titularidade no Sporting.
Em termos negativos, destaco Yannick Djaló que não pode ser titular numa equipa como o Sporting, porque o homem tem muita velocidade, mas técnica para o nível que lhe é exigido tem muito pouco, e a verdade é que não percebe as suas limitações e tende a perder a bola muitas vezes, sendo provavelmente o jogador da equipa com mais perdas de bola.
Destaco ainda pela negativa André Santos, não que tivesse jogado mal, mas sim porque num jogo com estas características, é um homem a mais, porque não é preciso defender tanto e é preciso maior criatividade na frente.

Ainda não foi desta que uma equipa conseguiu os três pontos na Liga, fruto de três jogos já realizados que resultaram em três empates, e assim o Sporting não se conseguiu adiantar aos concorrentes directos Benfica e Braga.

domingo, 10 de maio de 2009

Liga Vitalis | Olhanense 1-0 Santa Clara



O Olhanense deu hoje um importante passo para voltar ao principal escalão do futebol português depois de vencer em casa o 2º classificado, o Santa Clara por 1-0, naquele que para os adeptos da equipa de Olhão era o jogo mais importante dos últimos 35 anos.
Tecnicamente não foi um grande jogo, mas foi bem disputado a nivel táctico e teve alguma emoção, especialmente na parte final quando Djalmir colocou os algarvios em vantagem, após bater uma grande penalidade que ajuizou de forma duvidosa uma falta que o próprio tinha sofrido.
O Olhanense acabou o jogo com 10 unidades, por expulsão de Bruno Mestre, e mesmo assim Rui Duarte já jogava só a 10% nos últimos 10 minutos devido a alguma dores musculares.
Djalmir fez o seu 20º golo nesta edição da Liga Vitalis, contribuindo para reforçar a sua liderança na lista de melhores marcadores da competição.
Com esta vitória o Olhanense fica com 3 pontos a mais sobre o Santa Clara e apenas precisa de mais um triunfo nos dois jogos que faltam para garantir a subida de divisão. Para o ano, oito anos depois da última presença do Farense no escalão principal, uma equipa algarvia poderá voltar lá.
A outra vaga deverá ser discutida entre a União de Leiria e o próprio Santa Clara.

domingo, 3 de maio de 2009

Liga Vitalis | União de Leiria 5-1 Olhanense




No jogo mais antecipado dos últimos tempos da Liga Vitalis, que envolvia a luta pela subidade, a União de Leiria (3º) recebeu o Olhanense (1º). O campeão da 2ª volta vs. o lider do campeonato!
O jogo era muito aguardado pois por um lado podia garantir praticamente a subida da equipa de Olhão ou reforçar a luta pela subida da União local, o estádio teve 6.000 pessoas nas bancadas, a melhor assistência da época para a equipa da cidade do Lis e os leirienses não desiludiram, aliás, antes pelo contrário, bateram todas as expectativas ao golear os lideres por 5-1.
A goleada começou-se a contruir logo aos 2 minutos quando Carlão aproveita um mau atraso de Marco Couto a Bruno Verissimo para fazer o 1-0.
O Olhanense tinha mais posse de bola e a próxima meia-hora até foi equilibrada mas aos 36 minutos Carlão bisou numa recarga a remate de Cássio que tinha batido no poste.
Ainda antes do intervalo Pedro Cervantes fez o 3-0 isolado frente a Bruno Verissimo.
Na segunda parte a atitude da equipa de Olhão não melhorou e os de Leiria continuar ferozes com Carlão a fazer o 4-0 aos 53 minutos e os 5-0 aos 62, o gigante avançado brasileiro que já dispertou o interesse do Sporting fazia assim um poker e o 9º golo na competição em... 9 jogos.
Até final com o resultado decidido o Leiria não carregou mais e nesse período Rui Duarte falhou um penalty, permitindo a defesa a Ricardo.
Mas já nos descontos Rui Duarte vingou-se e apontou um golo na marcação de um livre directo.
Os comandados de Manuel Fernandes estão neste momento em 3º lugar com 48 pontos, os mesmos que o Santa Clara (2º classificado) que ainda tem de defrontar hoje o Desportivo das Aves.
O magnifico trabalho do "Manel de Sarilhos" na equipa leiriense e a capacidade técnica de Carlão merecem um forte aplauso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...