Mostrar mensagens com a etiqueta I Liga. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta I Liga. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Casa Pia na I Divisão

A equipa do Casa Pia que jogou na I Divisão em 1938-39
Fundado a 3 de julho de 1920, o Casa Pia Atlético Clube é a Associação Pós-Escolar da Casa Pia de Lisboa, uma associação de utilidade pública e membro-honorário da Ordem de Benemerência que agrega todos os indivíduos imbuídos do espírito casapiano, designadamente antigos e atuais alunos da Casa Pia de Lisboa.

Ainda assim, a primeira equipa de futebol da Casa Pia de Lisboa remonta ao final do século XIX, pelo que o clube se autointitula fundador do desporto em Portugal. "Os antigos alunos da Casa Pia de Lisboa tinham uma equipa de futebol, que era a Associação do Bem, e que estiveram na origem da implementação do futebol em Portugal, no final do século XIX. Os casapianos estiveram na fundação do Benfica [nomeadamente Cosme Damião] e um dos primeiros presidentes do Sporting [Daniel Queiroz dos Santos] era casapiano. Primeiro fundaram e estiveram entretidos noutros clubes e só depois é que fundaram o Casa Pia Atlético Clube", recordou o presidente Victor Seabra Franco ao DN.

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Os 11 jogadores com mais jogos pelo Sporting na I Divisão

Dez jogadores que ficaram na história do Sporting Clube de Portugal
Fundado a 1 de julho de 1906 por dissidentes do Campo Grande Football Clube, entre os quais José Alvalade, o Sporting Clube de Portugal teve desde sempre o objetivo de se tornar “um grande clube, tão grande como os maiores da Europa”.

Depois de ter demonstrado a sua força no Campeonato de Lisboa e no Campeonato de Portugal nas primeiras décadas de existência, o emblema verde e branco não só foi um dos clubes que esteve na primeira edição na I Divisão, em 1934-35, como esteve em todas as edições da prova e é o terceiro clube com mais títulos (18).

domingo, 28 de junho de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Fafe na I Divisão

O plantel do Fafe na única presença do clube na I Divisão, em 1988-89
Fundado a 28 de junho de 1958, a Associação Desportiva de Fafe nasceu da fusão de dois clubes do concelho, o Sporting Clube de Fafe e Futebol Clube de Fafe.

Após ter passado até ao início da década de 1970 entre a III Divisão Nacional e a I Distrital da AF Braga, o emblema minhoto estabeleceu-se na II Divisão – Zona Norte e, ao cabo de duas décadas, conseguiu uma inédia promoção à I Divisão em 1988.

terça-feira, 23 de junho de 2020

As minhas primeiras memórias de... jogos entre Benfica e Santa Clara

Benfiquista Mantorras em luta pela bola com o 'açoriano' Vítor Vieira
É complicado dizer com rigor qual o primeiro jogo entre Benfica e Santa Clara de que tenho memória. Uma coisa é certa: não podia ser antes de 12 de setembro de 1999 porque as duas equipas nunca se tinham defrontado até então. Mas também não podia ser nenhum dos dois encontros de 1999-00 porque ainda não acompanhava futebol.

Tenho uma vaga ideia do duelo entre as duas equipas na primeira volta da I Liga em 2001-02, no Estádio da Luz, a contar para a 13.ª jornada. Lembro-me de na antevisão do encontro se ter falado que o número 13 tinha sido de sorte para o Benfica no ano anterior, pois significou uma vitória expressiva sobre o Sporting em casa (3-0). E também me recordo que os açorianos eram orientados por Manuel Fernandes, antiga glória dos leões, e tinham como um dos principais jogadores o espanhol Toñito, cedido precisamente pelo emblema de Alvalade.

quinta-feira, 18 de junho de 2020

A minha primeira memória de... um jogo entre V. Guimarães e Moreirense

Vitoriano Flávio Meireles tenta roubar a bola ao cónego Manoel
7 de março de 2004. 24.ª jornada da I Liga. Moreira de Cónegos. O Vitória de Guimarães, que na época anterior tinha concluído o campeonato na quarta posição, estava em zona de despromoção - o treinador era Jorge Jesus, que quatro meses antes tinha sucedido a Augusto Inácio, que estava há quase dois anos no cargo.  Já o Moreirense de Manuel Machado estava a fazer um campeonato tranquilo, a poucos pontos de assegurar a permanência quando faltavam ainda dez jornadas para disputar.

sábado, 13 de junho de 2020

A minha primeira memória de... um jogo entre Boavista e Sp. Braga

Bracarense Edmilson e boavisteiro Erivan em luta pela bola
Vivíamos os primeiros meses do século XXI. A 17 de fevereiro de 2001, decorria a 21.ª jornada da I Liga e o Boavista era líder com 45 pontos, mais dois do que o Benfica (mais um jogo), mais seis do que o Sporting e mais sete do que o FC Porto e mais oito do que o Sp. Braga. Os axadrezados de Jaime Pacheco tinham ainda o melhor ataque e a melhor defesa do campeonato e só tinham perdido por uma vez até então, precisamente na receção aos bracarenses de Manuel Cajuda, na quarta ronda da prova.

sexta-feira, 12 de junho de 2020

A minha primeira memória de... um jogo entre Sporting e Paços de Ferreira

Sá Pinto remata perante a oposição do médio pacense Glauber
Como muitas outras no que concernem a futebol, a minha primeira memória de um jogo entre Sporting e Paços de Ferreira remonta à temporada 2000-01, a primeira época futebolística que acompanhei de fio a pavio. Curiosamente, os dois clubes tinham o estatuto de campeões em título da I e da II Liga, respetivamente.

No campeonato, os leões sentiram bastantes dificuldades para acompanhar a pedalada de Boavista e FC Porto e passaram grande parte das jornadas na terceira posição. Os pacenses, apesar do estatuto de recém-promovido, fizeram uma época tranquila, a meio da tabela, sob o comando de José Mota. O eterno guarda-redes Pedro, o igualmente eterno central Adalberto, o médio brasileiro Beto – que cinco épocas depois reforçaria o Benfica -, o também médio brasileiro Glauber – que na temporada seguinte daria o salto para o Boavista -, o médio ofensivo/avançado e grande estrela da equipa Rafael – que na época a seguir se transferiu para o FC Porto - e o extremo sempre muito irrequieto Zé Manel eram algumas das figuras dos castores.

sexta-feira, 5 de junho de 2020

A minha primeira memória de…um jogo entre Sp. Braga e Santa Clara

Jogo nos Açores marcou a estreia de Pedro Henriques na I Liga
A minha primeira memória de um jogo entre Sp. Braga e Santa Clara está relacionada com... o árbitro. E não, não foi devido a decisões polémicas. É que esse jogo marcou a estreia de Pedro Henriques como árbitro principal da I Liga, depois de por lá ter passado enquanto assistente de Jorge Coroado no início da década de 1990.

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Os 10 futebolistas com mais jogos na I Divisão

Dez jogadores que ficaram na história do campeonato português
Implementada em 1934-35, a I Divisão – hoje mais conhecida por I Liga – trouxe um sistema de liga ao futebol português, que na altura apurava o seu campeão através de uma prova a eliminar, o Campeonato de Portugal.

Inicialmente organizado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), mas desde 1995-96 sob a égide da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, o primeiro escalão do futebol português tem em 2019-20 a sua 86.ª edição.

terça-feira, 2 de junho de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Sp. Covilhã na I Divisão

Dez jogadores que ficaram na história do Sporting Clube da Covilhã
Fundado a 2 de junho de 1923, Sporting Clube da Covilhã nasceu da fusão de vários grupos do concelho que se organizavam para jogar futebol desde o início da década de 1920, numa altura em que o Sporting Clube de Portugal vivia uma fase pujante de criação de filiais.

Os leões da serra, criado a partir da união de grupos como Montes Hermínios, Victoria Luso Sporting, União Desportiva da Covilhã, Estrela Football Club e Grupo Desportivo Escola Industrial, tornaram-se na oitava filial dos leões de Lisboa.

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Os 11 jogadores com mais jogos pelo Ginásio de Alcobaça na I Divisão

A equipa que jogou pelo Ginásio de Alcobaça na I Divisão em 1982-83
Fundado a 1 de junho de 1946, o Ginásio Clube de Alcobaça resultou da fusão do Alcobaça Futebol Clube (fundado em 1918) e do Clube Desportivo Comércio e Indústria de Alcobaça (1932) e conheceu o ponto alto da sua história em 1982, quando subiu à I Divisão e chegou às meias-finais da Taça de Portugal.

Nesse ano, o Ginásio venceu ao sprint uma corrida renhida com a Académica de Coimbra – na altura com a designação de Académico – pelo primeiro lugar da II Divisão – Zona Centro, terminando o campeonato com os mesmos 46 pontos dos estudantes, numa luta que se estendeu à secretária, devido a um jogo entre a briosa e o Guarda que teve de ser repetido.

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Os 10 brasileiros com mais jogos pelo Olhanense na I Divisão

Dez brasileiros que brilharam com a camisola do Olhanense
A presença de jogadores brasileiros ao serviço do Olhanense na I Divisão começou a ocorrer a partir da 12.ª participação dos algarvios no primeiro escalão, em 1962-63, quando os avançados Walter e Tonho trocaram o Lusitano de Évora pelos leões de Olhão. 

Daí para cá, os nativos de terras de Vera Cruz têm sido uma constante nos plantéis dos rubro negros, que depois de dez presenças nas décadas de 1940 e 1950 e três na de 1960, voltaram à elite em duas épocas dos anos 1970 e em cinco temporadas já no século XXI.

domingo, 17 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Estoril Praia na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do Estoril Praia na I Divisão
Fundado a 17 de maio de 1939, o então Grupo Desportivo Estoril Plage nasceu da Sociedade Estoril-Plage, proprietária do caminho de ferro da Linha de Cascais, de importantes hotéis na zona de Cascais e do Casino Estoril, tendo adotado desde o início no emblema e nas cores o amarelo do sol e o azul do mar, os baluartes da região. Porém, as cores motivaram a alcunha de “canarinhos”, em alusão à seleção brasileira.

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Caldas na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do Caldas Sport Clube
Fundado a 15 de maio de 1916 por um grupo de caldenses, o Caldas Sport Clube viveu o ponto alto da sua história no final da década de 1950, quando participou por quatro vezes (consecutivas) na I Divisão.

Filiado e um dos fundadores da Associação de Futebol de Leiria, subiu ao primeiro escalão depois de uma goleada ao Boavista (4-1) no Estádio Municipal de Coimbra a 26 de junho de 1955. Após uma ascensão meteórica até ao patamar maior do futebol português, os pelicanos regressaram às divisões secundárias, mas estabilizaram nos campeonatos nacionais.

terça-feira, 12 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Nacional na I Divisão

Dez futebolistas emblemáticos na história do Nacional da Madeira
Promovido à I Liga por decisão da direção da Liga Portugal em virtude de se encontrar na liderança da II Liga à data da suspensão dos campeonatos, o Clube Desportivo Nacional vai regressar a um patamar competitivo em que competiu por 19 vezes na sua história.

A presença do emblema insular entre a elite do futebol português é relativamente recente. Apareceu na I Divisão no final da década de 1980 e reapareceu em 2002-03, mas já conquistou, com toda a certeza, o estatuto de histórico dos relvados nacionais.

domingo, 10 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Rio Ave na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do Rio Ave na I Divisão
Fundado a 10 de maio de 1939, o Rio Ave Futebol Clube foi o nome escolhido por um grupo de vila-condenses para batizar o clube desportivo que estavam a formar, preterindo assim as designações Vilacondense Futebol Clube e Vila do Conde Sport Club.

A primeira direção do clube teve pela frente a árdua tarefa de encontrar jogadores, equipamentos e um estádio. A 29 de janeiro do ano seguinte surgiu o primeiro estádio dos rioavistas, designado de Estádio da Avenida, por se situar na Avenida Baltazar Couto. E já na década de 1940 apareceram os primeiros títulos, os de campeão promocional da AF Porto (1941-42) e de campeão regional da III Divisão da AF Porto (1942-43).

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Os 10 brasileiros com mais jogos pela União de Leiria na I Divisão

Dez jogadores importantes da história da União de Leiria
É impossível escrever a história futebolística da União de Leiria sem fazer referência a jogadores brasileiros. A presença de nativos de terras de Vera Cruz tem sido uma constante ao longo das 18 presenças do emblema leiriense na I Divisão.

Logo na primeira participação no primeiro escalão, em 1979-80, o clube da cidade do Lis utilizou cinco futebolistas brasileiros: Cícero, Clésio, Jorge Bonga, Chico Explosão e Édson.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo União de Tomar na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do União de Tomar
Fundado em 4 de maio de 1914, o União Futebol Comércio e Indústria de Tomar viveu os momentos mais altos da sua história nas décadas de 1960 e 1970, quando participou por seis vezes na I Divisão. Foi precisamente nessa altura que o emblema ribatejano chegou por cinco ocasiões aos quartos de final da Taça de Portugal.

No espaço de uma década, entre 1958 e 1968, saltou da II Divisão da AF Santarém para o patamar maior do futebol, protagonizando uma ascensão meteórica como tão raras vezes se tem assistido no futebol português.

domingo, 3 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Gil Vicente na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do Gil Vicente na I Divisão
Fundado a 3 de maio de 1924 por iniciativa de um grupo de jovens que se reunia regularmente no Largo Doutor Martins Lima, então conhecido por Largo do Teatro, por ali se encontrar o Teatro Gil Vicente – daí o nome do clube -, o Gil Vicente Futebol Clube esperou quase 70 anos para chegar ao patamar maior do futebol português.

sexta-feira, 1 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Amora na I Divisão

Dez jogadores que brilharam com a camisola do Amora na I Divisão
Fundado a 1 de maio de 1921 durante um dos habituais piqueniques comemorativos do dia do trabalhador realizados pela comunidade amorense na Quinta da Princesa, o Amora Futebol Clube viveu o ponto alto da sua história no início da década de 1980, quando participou por três vezes (consecutivas) na I Divisão.

Desde sempre com o azul como cor predominante, o clube do concelho de Seixal viveu durante largos anos nos patamares secundários e terciários do futebol português, mas na década de 1970 não só conseguiu estabilizar nas competições nacionais como ascender ao primeiro escalão.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...