sábado, 21 de dezembro de 2019

Os 10 jogadores naturais de Cascais mais valiosos da atualidade

Lista dos 10 cascalenses mais valiosos avaliada em €11 milhões
À beira-mar plantado, o concelho de Cascais pauta pelas bonitas paisagens proporcionadas pela proximidade ao oceano Atlântico e a serra de Sintra, numa sempre aprazível combinação entre o azul do céu e do mar com o verde dos vários parques e quintas.

Porém, no futebol é o amarelo do Grupo Desportivo Estoril Praia que melhor tem representado o município, contabilizando 26 presenças na I Liga, duas participações na Liga Europa e uma na final da Taça de Portugal.


Foi precisamente nos canarinhos que se lançaram na modalidades os cascalenses internacionais portugueses João Morais, autor do golo de canto direto que deu a Taça das Taças ao Sporting em 1963-64; Paulo Ferreira, campeão europeu por FC Porto e Chelsea e finalista vencido do Euro 2004; e Hugo Leal.

Mas há mais. Vale a pena conhecer a lista dos 11 jogadores naturais de Cascais mais valiosos da atualidade, segundo o portal transfermarkt. No total, estão avaliados em 11 milhões de euros.


Duarte Tammilehto

11. Duarte Tammilehto (150 mil euros)

Um cascalense de nascimento e pouco mais. O médio centro Duarte Cartaxo Tammilehto nasceu em Cascais a 15 de fevereiro de 1990 mas terá emigrado bastante jovem para a Finlândia, onde tem feito toda a carreira.
Internacional finlandês pelas camadas jovens, joga desde 2017 e é capitão de equipa no FC Honka, no principal campeonato daquele país, depois de já ter passado pelo clube em 2011 e 2012. Pelo meio também representou Klubi-04, TPS, IFK Mariehamn e FC Lahti.


10. Janú Silva (150 mil euros)

Janú Silva
Avançado possante (1,88 m), começou a jogar futebol no Estoril Atlético Clube, tendo passado ainda pelas camadas jovens da Associação Torre e do Estoril Praia.
A estreia do futebol sénior deu-se em outro clube do concelho, o Fontainhas, na II Divisão Distrital da AF Lisboa. Seguiu-se uma passagem de duas épocas no Lourel antes de aparecer pela primeira vez nos campeonatos nacionais ao serviço do Loures, em 2014-15. Após mais quatro temporadas no Campeonato de Portugal, distribuídas por Sp. Ideal, Sacavenense, 1º Dezembro e Vilafranquense, está desde o início de 2009 nos Ulsa Roughnecks, na segunda divisão do futebol profissional dos Estados Unidos. É lá que vai evoluindo aos 27 anos.


Diogo Neto

9. Diogo Neto (150 mil euros)

Médio ofensivo, deu os primeiros passos no futebol com as cores do Talaíde. Depois passou por Atlético do Cacém e Belenenses antes de voltar ao concelho de Cascais pela porta do Estoril no segundo ano de infantil. Quando subiu a juvenil mudou-se para o 1º Dezembro e de lá para o Desp. Aves, clube nortenho em que concluiu a formação.
A estreia no futebol sénior foi feita em 2018-19 no Sp. Covilhã, na II Liga, mas a escassa utilização levou-o a mudar de ares no início desta temporada. Com 20 anos completados em novembro, vai atuando pela equipa B do Gondomar, na I Divisão Distrital da AF Porto.


8. Pedro Empis (200 mil euros)

Pedro Empis
Mais um caso de um jogador que começou a jogar em tenra idade no Estoril Praia. Natural do Estoril, rumou ao Sporting quando era iniciado e foi lá que concluiu a sua formação até chegar à equipa B.
Em 2016-17 cumpriu 29 jogos pelos bês leoninos, na II Liga, tendo sido emprestado à Académica na época seguinte, continuando no segundo escalão. Após uma temporada de pouca utilização, regressou ao emblema de Alvalade para um ano na então recém-formada equipa sub-23.
Porém, neste verão voltou a título definitivo ao Estoril, onde vai jogando pelos sub-23 numa altura em que está prestes a completar 23 anos.
Lateral esquerdo 29 vezes internacional pelas seleções jovens desde os sub-17 aos sub-21, esteve no Campeonato da Europa de sub-17 em 2014, no Europeu de sub-19 em 2016 e no Mundial sub-20 em 2017.


Ricardo Vaz

7. Ricardo Vaz (350 mil euros)

Para não variar, outro jogador que deu os primeiros passos no futebol nas camadas jovens do Estoril. Natural de Alcabideche, fez toda a formação nos canarinhos, tendo feito a estreia pela equipa principal pela mão de Marco Silva, em 2014.
Ao fim de um ano e meio e apenas 11 jogos no plantel principal, o avançado mudou-se para o Reus, da II Divisão B de Espanha. Ao serviço dos catalães ascendeu à II Liga espanhola, patamar em que competiu durante dois anos e meio, saindo em janeiro de 2019 na sequência de salários em atraso para os gregos do OFI Creta, onde vai procurando afirmar-se aos 25 anos.


6. Duarte Valente (400 mil euros)

Duarte Valente
Nascido há 20 anos, Duarte Valente é natural do Estoril e está ligado ao Estoril Praia há mais de uma década, tendo feito todo na hierarquia dos canarinhos, desde as escolinhas à equipa principal.
A estreia pelo plantel sénior aconteceu ainda em idade de júnior e logo na I Liga, pela mão de Pedro Emanuel, quando tinha apenas 17 anos. Nessa altura, foi chamado para integrar a seleção nacional sub-19 que participou no Torneio de Toulon de 2018.
Apesar da precocidade, este médio defensivo tem sentido dificuldades em impor-se, ao ponto de ainda não ter atingido os 20 jogos pela equipa principal ao fim de dois anos e meio no plantel. Por isso, também tem jogado pelos sub-23 ao lado do irmão Afonso Valente.


5. Mamadu Candé (500 mil euros)

Mamadu Candé
Para variar um pouco, um jogador sem qualquer ligação ao Estoril. Mamadu Candé nasceu em Cascais e começou a jogar futebol no Alcoitão, mas desde os infantis que tem jogador por clubes de fora do concelho.
Aos 11 anos rumou ao 1º Dezembro e esteve ligado ao clube de Sintra durante uma década, tendo representado a equipa sénior durante duas épocas, entre 2009 e 2011. Depois o lateral esquerdo deu o salto para o Desp. Aves, na II Liga. Em 2013-14 emigrou pela primeira vez na carreira, tendo representado os húngaros do MOL Fehérvár.
Na temporada seguinte regressou a Portugal pela porta do Portimonense, clube que representou durante dois anos antes de se estrear na I Liga ao serviço do Tondela. Em 2017-18 voltou a emigrar, dessa vez para os cipriotas do Omonia, mas desde o verão de 2018 que veste a camisola do Santa Clara.
Embora tenha nascido em Cascais, este lateral esquerdo de 28 anos é internacional pela Guiné-Bissau desde 2011 (tal como o irmão Sambinha), tendo estado presente na Taça das Nações Africanas em 2017 e 2019.


4. Afonso Taira (600 mil euros)

Afonso Taira
Filho do antigo internacional português Taira, que representou Belenenses, Salamanca e Sevilha, é natural de Carcavelos, mas começou a jogar futebol nas escolas do Internacional Almancil quando o pai representava o Farense, em 2002-03.
No ano a seguir mudou-se para o Estoril, onde só esteve apenas dois anos, pois o Sporting recrutou-o na transição de infantil para iniciado. De leão ao peito fez toda a formação, foi campeão nacional de iniciados e de juniores e tornou-se internacional pelas seleções jovens (por 29 vezes).
Quando subiu a sénior, no verão de 2011, rumou aos espanhóis do Córdoba, mas foi pouco utilizado na II Liga espanhola e regressou a Portugal na temporada seguinte, tendo sido emprestado ao Atlético. Após duas épocas na Tapadinha regressou ao Estoril quase uma década depois de ter deixado os canarinhos para se estrear na I Liga.
Depois de 70 jogos nos canarinhos transferiu-se para o futebol israelita, primeiro para o Kiryat Shmona e depois para Beitar Jerusalém. No entanto, é nos romenos do Hermannstadt que este médio de 27 anos vai evoluindo desde o início desta época.


3. Fernando Varela (2,5 milhões de euros)

Fernando Varela
Outro caso de um jogador cascalense que representa uma seleção que não a portuguesa. Fernando Varela começou a jogar em tenra idade na Associação Torre e só na transição de juvenil para júnior se mudou para o Estoril.
Foi ainda com idade de júnior que fez a estreia pela equipa principal, num jogo da Taça de Portugal diante do Vitória de Guimarães. Na época seguinte, a primeira de sénior, foi ganhar rodagem para o Rio Maior, na II Divisão B, antes de voltar para mais um ano e meio nos canarinhos na II Liga. Paralelamente, estreou-se em junho de 2008 pela seleção de Cabo Verde, iniciando então um percurso no qual se contabilizam mais de meia centena de internacionalizações e duas presenças na Taça das Nações Africanas, em 2013 e 2015.
Em janeiro de 2009 estreou-se na I Liga ao serviço do Trofense, mas acabou por descer de divisão e acompanhar o clube nortenho no segundo escalão nas duas épocas que se seguiram. Em 2011-12 regressa ao patamar maior do futebol português e cumpre os 30 jogos do campeonato com a camisola do Feirense, mas volta a ser despromovido.
Daí para cá tem andado pelo estrangeiro e com bastante sucesso. Primeiro rumou à Roménia, onde conquistou um campeonato pelo Vaslui e um campeonato e duas Taças da Liga pelo Steaua Bucareste. No verão de 2016 mudou-se para os gregos do PAOK, tendo sido fundamental para o fim do jejum de 34 anos sem o título nacional em 2018-19, tendo ainda vencido três taças consecutivas. É em Salónica que este defesa central vai brilhando aos 32 anos.


2. Daniel Carriço (3 milhões de euros)

Daniel Carriço
Mais um cascalense que começou a jogar futebol no Estoril. No caso de Daniel Carriço, foram apenas dois anos, porque o Sporting recrutou-o durante a transição de benjamim para infantil e reteve-o nos seus quadros durante quase 14 anos, até janeiro de 2013.
De leão ao peito venceu os títulos nacionais de iniciados, juvenis e juniores, tendo apenas falhado o de seniores. Ainda assim somou 152 jogos e cinco golos oficiais pela equipa principal ao longo de quatro épocas e meia.
Seguiu-se uma aventura pouco feliz de meio ano nos ingleses do Reading, na Premier League, mas que antecedeu um trajeto memorável ao serviço do Sevilha, iniciado no verão de 2013 e que culminou com a conquista por três vezes consecutivas da Liga Europa consecutivas, em 2013-14, 2014-15 e 2015-16. Aos 31 anos já não é propriamente um titular indiscutível no emblema andaluz, mas é um dos capitães de equipa, a par de Jesús Navas.
De quinas ao peito jogou por 71 vezes pelas seleções jovens, tendo percorrido todos os escalões desde os sub-16 aos sub-23, mas apenas tem uma internacionalização pelos AA no currículo.


1. Domingos Duarte (3 milhões de euros)

Domingos Duarte
Mais um jogador que se iniciou no futebol nas camadas jovens do Estoril e que prosseguiu a formação no Sporting, no caso deste defesa central quando era juvenil.
De leão ao peito ascendeu ao futebol sénior, tendo realizado mais de meia centena de jogos pela equipa B e rodado na I Liga ao serviço de Belenenses e Desp. Chaves, mas nunca chegou a atuar oficialmente pela equipa principal, embora tenha sido convocado por Marco Silva para um jogo da Taça da Liga em dezembro de 2014 e por Jorge Jesus para a mesma competição em janeiro de 2016.
À procura de mais bagagem competitiva, foi cedido pelo emblema de Alvalade ao Deportivo da Corunha, da II liga espanhola, em 2018-19, tendo na época seguinte rumado ao Granada a título definitivo.
As boas exibições pelos andaluzes neste início de época levaram Fernando Santos a convocá-lo para os compromissos de novembro da seleção principal, aos 24 anos. A estreia ainda não aconteceu, mas promete estar para breve, o que daria sequência às 26 internacionalizações de Domingos Duarte pelas seleções jovens de sub-19, sub-20 e sub-21.




































Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...