sábado, 19 de junho de 2021

De Estrasburgo a Salvador. Os jogos oficiais entre Portugal e Alemanha

Portugal e Alemanha defrontaram-se no Euro 1984
De Estrasburgo a Salvador da Bahia, mas sem esquecer um fantástico remate e uma noite de despedidas em Estugarda, uma expulsão inexplicável em Berlim, um hat trick improvável em Roterdão e jogos de má memória para a equipa das quinas em Basileia ou Lviv. Portugal e Alemanha defrontaram-se oficialmente em dez ocasiões, com um histórico bastante mais favorável para os germânicos, que ainda assim já sofreram alguns dissabores às mãos dos lusos.
 
Além dos 10 compromissos oficiais, as duas seleções mediram forças por mais oito ocasiões em encontros de caráter particular, com vitórias alemãs em 1936, 1954, 1960, 1982 e 1996, um triunfo português em 1983 e empates em 1938 e 1990.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogos a valer entre Portugal e Alemanha.

sexta-feira, 18 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Portugal e Alemanha

Sérgio Conceição no jogo da sua vida frente à Alemanha em 2000
Imaginem um miúdo de oito anos que tinha começado a ver futebol há pouco mais de um mês, não sabia nada de nada sobre a história da modalidade e, de repente, vê os suplentes de Portugal, já com o apuramento confirmado para a próxima fase, ganhar por 3-0 a uma Alemanha que assim ficou em último lugar do seu grupo. Aos meus olhos, comecei a imaginar a Alemanha com um nível futebolístico semelhante ao que hoje se pode atribuir à Letónia ou ao Liechtenstein.
 
Só algum tempo depois, quando comecei a folhear livros, revistas e jornais, é que me apercebi que do outro lado estava a ALEMANHA, uma potência mundial também no futebol e que era, por exemplo, a detentora do título europeu.

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Edgar Almeida. O descalabro do Beira-Mar e o orgulho de jogar de aurinegro

Edgar Almeida envergava a braçadeira de capitão
Formado na Sanjoanense, Edgar Almeida representou o Beira-Mar nas duas últimas temporadas, tendo sido comandado pelo conterrâneo Ricardo Sousa. Em entrevista, o defesa central mostra-se orgulhoso por ter representado um “histórico”, mas não ignora que o campeonato que agora terminou foi do 80 ao 8, em poucos meses, acabando numa inesperada descida aos distritais da AF Aveiro.
 
De saída dos aurinegros, o jogador passa em revista uma carreira que teve passagens por Bustelo, Cesarense e pelo futebol francês e mostra ambições de se reerguer no futebol.
 

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Kadú. O campeão pelo FC Porto que foi chamado à seleção angolana quando menos esperava

Kadú foi campeão pelo FC Porto em 2011-12
Fez a estreia na equipa principal do FC Porto aos 16 anos, sagrou-se campeão nacional aos 17 e partilhou o balneário com craques como Lucho González, Hulk, Falcao, James Rodríguez ou Otamendi. No entanto, foi procurar o seu espaço nas divisões secundárias e em 2020-21 viveu uma temporada agridoce: somou as primeiras convocatórias para a seleção de Angola, mas perdeu a titularidade na baliza do Sp. Espinho, clube que vai deixar ao fim de duas épocas.
 
Em entrevista, o guarda-redes Kadú confessa que se mudou para os dragões ainda em tenra idade para estar no mesmo sítio que o ídolo Hélton, revela o nome do jogador que picou Vítor Pereira para o lançar na equipa principal dos azuis e brancos e passa em revista um percurso que teve como pontos de passagem Varzim, Trofense e Oliveirense.
 

terça-feira, 15 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Portugal e Hungria

Pepe marcou o golo da vitória portuguesa em Budapeste
Cresci a ler sobre os grandes feitos da Hungria, surpreendido em como a seleção finalista dos Campeonatos do Mundo de 1938 e 1954 e semifinalista dos Campeonatos da Europa de 1964 e 1972 e que teve craques como Ferenc Puskás, Sándor Kocsis ou Flórián Albert tinha desaparecido da órbita das fases finais. Posso até dizer que, à exceção de Miki Fehér, eram pouquíssimos os jogadores húngaros que eu conhecia.
 
Ainda não acompanhava futebol aquando dos jogos entre Portugal e Hungria na qualificação para o Euro 2000, pelo que os primeiros confrontos de que me recordo entre ambas as seleções aconteceram no segundo semestre de 2009, nas derradeiras jornadas da fase de apuramento para o Mundial 2010.

segunda-feira, 14 de junho de 2021

domingo, 13 de junho de 2021

A minha primeira memória de… uma Copa América

Jogadores brasileiros festejam vitória na competição
Nunca fui pessoa para ficar acordado até de madrugada para ver futebol. Recordo-me de uma noitada a ver a final do Campeonato do Mundo de sub-20 entre Portugal e Brasil em 2011, um ou outro jogo da seleção portuguesa no continente americano e pouco mais. Por isso, nunca fui um seguidor acérrimo da Copa América.
 
A primeira edição de que tenho memória é a de 2004, até porque na anterior, em 2001, eu ainda não tinha TV Cabo em casa. E na realidade, passados estes anos todos, só me recordo da final, entre Brasil e Argentina.

sábado, 12 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Inglaterra e Croácia

Inglaterra e Croácia defrontaram-se no Estádio da Luz
A minha primeira memória de um jogo entre Inglaterra e Croácia remete-me para esse extraordinário evento que foi o Euro 2004. Mesmo não indo ao estádio ver jogos, era impossível passar ao lado do que ia acontecendo em todos os grupos da competição, mesmo os que não incluíam Portugal.
 
Ao cabo de duas jornadas, França liderava o Grupo B com quatro pontos. A seguir vinha Inglaterra, com três. No entanto, Croácia e Suíça, ambas com um, não estavam ainda fora da corrida por uma vaga nos quartos de final.

sexta-feira, 11 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um Campeonato da Europa

Geração de ouro portuguesa atingiu meias-finais do Euro 2000
12 de junho de 2000. Ainda dava eu os primeiros passos como adepto do futebol. A época de clubes já tinha terminado, com o Sporting a sagrar-se campeão 18 anos depois, mas a perder a final da Taça de Portugal para o FC Porto. Mas havia ainda mais futebol para ver no mês que se seguiu.
 
Lembro-me perfeitamente de ligar a televisão nesse final de tarde e verificar que Portugal, cuja maior parte dos jogadores eu desconhecia, perdia por 2-1 frente a Inglaterra a meio da primeira parte. Poucos minutos depois, João Vieira Pinto empatou o encontro através de um cabeceamento fantástico, na sequência de um mergulho na área que surpreendeu a defesa inglesa.

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Pampilhosa na II Divisão B

Pampilhosa competiu por nove vezes na II Divisão B
Fundado a 10 de junho de 1930, o Futebol Clube da Pampilhosa é a filial n.º 6 do FC Porto e viveu o período mais alto da sua história nas duas primeiras décadas do século XXI, quando participou durante 15 temporadas consecutivas nos campeonatos nacionais.
 
Em 2002-03, o emblema do concelho da Mealhada surgiu pela primeira vez na III Divisão, alcançando logo nessa temporada a subida à II Divisão B, patamar em que competiu consecutivamente entre 2003-04 e 2010-11 e ao qual voltou em 2012-13.
 
Posteriormente, participou nas quatro primeiras edições do Campeonato de Portugal, entre 2013-14 e 2016-17.
 
Desde 2017 remetido para os distritais da AF Aveiro, os ferroviários chegaram à 5.ª eliminatória da Taça de Portugal em 2004-05, quando foram eliminados pelo Sporting em Alvalade (1-4).
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Pampilhosa na II Divisão B.

quarta-feira, 9 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Portugal e Israel

Luís Figo perante a oposição de dois defesas israelitas
Uma substituição de guarda-redes ao minuto 90, quando o resultado já estava feito, é a principal recordação que tenho da minha primeira memória de um jogo entre as seleções nacionais de Portugal e Israel. A substituição em causa retirou de campo Quim, guardião do Sp. Braga e que nesse encontro jogava em casa, no Estádio 1º de Maio, e fez debutar de quinas ao peito Jorge Silva, guarda-redes do modesto Salgueiros que dava nas vistas não só pelas defesas que fazia, mas também por utilizar rabo de cavalo.
 
Utilizando a Internet como ferramenta, avivei outras memórias sobre essa partida de 15 de novembro de 2000, como o facto de esta ter sido a única vez que Delfim e Cabral representaram a seleção nacional e uma das raras vezes em que Bino e João Tomás o fizeram. Quem também foi a jogo foi o central Hélder, que já não era chamado desde outubro de 1997.

terça-feira, 8 de junho de 2021

MLS: Os líderes do costume, um espanhol em destaque e um provável incêndio em Chicago

Seattle Sounders lidera Conferência Oeste
A pausa no calendário motivada pela realização da fase final da Liga das Nações é o pretexto ideal para traçar um breve retrato do arranque da Major League Soccer. Sete rondas embelezadas pela presença de público nos estádios mostraram-nos quem entrou com o pé direito e quem deu os primeiros passos em falso. Para quem não conseguiu acompanhar a ação do primeiro quarto da fase regular da principal prova norte-americana de clubes, o Soccer em Português tratou de resumir as narrativas-chave deste período competitivo.
 
O Seattle Sounders continua a solidificar uma espécie de estatuto de favorito crónico, e apesar de ter sido naturalmente apontado como um dos principais candidatos à conquista do título, pouco ou nada faria prever um arranque tão dominante. Afinal de contas, uma das suas maiores figuras, Jordan Morris, sofreu uma lesão grave ainda durante o empréstimo ao Swansea City, que o manterá fora dos relvados em 2021. Logo depois, as primeiras jornadas trouxeram novos infortúnios. O jogador mais talentoso do plantel, Nicolás Lodeiro, juntamente com o excelente guarda-redes Stefan Frei, também se lesionaram com gravidade, e só devem regressar no final do verão. Por outro lado, o técnico Brian Schmetzer procedeu a uma reformatação da defesa durante uma pré-época limitada, passando a colocar em campo uma linha de três centrais. O calendário não ajudou, com a equipa a ter de defrontar nos primeiros oito encontros todos os adversários mais poderosos da sua Conferência.

domingo, 6 de junho de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Louletano na II Divisão B

Dez jogadores que ficaram na história do Louletano
Fundado a 6 de junho de 1923 devido à fusão de duas associações desportivas na então vila de Loulé, o Louletano Desportos Clube viveu a fase de maior fulgor na sua história no início da década de 1990, quando disputou a II Liga durante quatro temporadas consecutivas.
 
Depois de largos anos nas divisões secundárias, sobretudo a III Divisão e os campeonatos distritais da AF Algarve, o emblema alvirrubro terminou em 3.º lugar na II Divisão – Zona Sul em 1989-90, o que lhe garantiu a presença na edição inaugural da II Liga na época seguinte. Em quatro participações, o melhor que o Louletano conseguiu foi o 10.º lugar em 1992-93.
 
Depois, entre 1994 e 2013 competiu por 17 vezes na II Divisão B. Ao longo desse período, os sotaventinos alcançaram o 2.º lugar em 1994-95, 2005-06 e 2006-07 e apenas não participaram na prova em 1997-98 e 2008-09, quando marcaram presença na III Divisão.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Louletano na II Divisão B.

sábado, 5 de junho de 2021

Zé Pedro. O sonho de voltar à I Liga e a tristeza pela descida do Beira-Mar

Zé Pedro representou o Beira-Mar na temporada 2020-21
Ainda está a digerir a descida do Beira-Mar aos distritais, mas acredita que tanto o emblema aurinegro como ele próprio poderão voltar em breve às ligas profissionais.
 
Eternamente grato à Sanjoanense, mas maioritariamente formado no FC Porto, o extremo Zé Pedro faz o balanço da época que agora terminou, revela se já tem clube para 2021-22 e recorda quando esteve na I Liga ao serviço do Feirense, a primeira experiência fora de casa na Covilhã e a aventura “louca” pelo futebol dos Estados Unidos.
 

sexta-feira, 4 de junho de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Portugal e Espanha

Figo voltou à Catalunha em fevereiro de 2002
13 de fevereiro de 2002. Portugal e Espanha mediam forças num jogo particular no Estádio Olímpico Montjuïc, em Barcelona, tendo em vista a preparação para o Campeonato do Mundo desse ano. Nessa altura, os compromissos das seleções nacionais não estavam tão organizados no calendário anual como estão hoje, pelo que quase todos os meses se realizavam jogos, muitas das vezes a meio de uma semana que começava e acabava com campeonatos nacionais.
 
Para se ter a noção, FC Porto, Benfica e Sporting jogaram a 10 de fevereiro, a seleção nacional jogou a dia 13 e nos dias 16 e 17 os jogadores desses clubes voltaram a competir no campeonato. E tudo isto com uma viagem até à Catalunha pelo meio.

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo União de Coimbra na I Divisão

União de Coimbra participou na I Divisão em 1972-73
Fundado a 2 de junho de 1919 por um grupo de jovens ligados ao comércio e indústria da cidade de Coimbra, o União Foot-Ball Coimbra Club nasceu na sequência de reuniões na loja do sapateiro Afonso Chato, no Largo do Romal, e Largo de Sansão, atual Praça 8 de Maio, no coração da baixa conimbricense.
 
Já com a designação Clube de Futebol União de Coimbra, os unionistas atingiram o ponto alto da sua história em 1972-73, quando participaram pela única vez na sua história na I Divisão, não indo além do 14.º (e antepenúltimo) lugar, que haveria de ditar a presença numa liguilha de permanência/promoção e consequente despromoção à II Divisão.

terça-feira, 1 de junho de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Ginásio de Alcobaça na II Divisão B

Ginásio de Alcobaça competiu na II Divisão B em 1990-91
Fundado a 1 de junho de 1946, o Ginásio Clube de Alcobaça resultou da fusão do Alcobaça Futebol Clube (fundado em 1918) e do Clube Desportivo Comércio e Indústria de Alcobaça (1932) e conheceu o ponto alto da sua história em 1982, quando subiu à I Divisão e chegou às meias-finais da Taça de Portugal.
 
Nesse ano, o Ginásio venceu ao sprint uma corrida renhida com a Académica de Coimbra – na altura com a designação de Académico – pelo primeiro lugar da II Divisão – Zona Centro, terminando o campeonato com os mesmos 46 pontos dos estudantes, numa luta que se estendeu à secretária, devido a um jogo entre a briosa e o Guarda que teve de ser repetido.

segunda-feira, 31 de maio de 2021

domingo, 30 de maio de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Portugal e Itália em sub-21

Português Carlitos em disputa de bola com Cesare Bovo
Não é que me lembre como se fosse ontem, mas recordo-me perfeitamente de Portugal ter defrontado Itália no Campeonato da Europa de sub-21 de 2004. Lembro-me que nesse dia, 5 de junho de 2004, a jovem seleção portuguesa comandada por José Romão defronta a squadra azzurra nas meias-finais do torneio ao mesmo tempo que a seleção principal disputava um jogo particular frente à Lituânia no Estádio do Bonfim. É que não foi a primeira parte de um encontro em cima da segunda parte do outro. Não! Começaram ambos às 19.45.
 
Como eu e o meu pai tínhamos interessa em ambas as partidas, transportámos para a sala a velhinha televisão da cozinha, que tinha uma imagem nítida, mas a preto e branco, e através da mesma acompanhámos o particular entre Portugal e Lituânia, porque esse jogo dava na RTP 1. Já o Itália-Portugal em sub-21 era transmitida pela Sport TV e teve de ser acompanhado através da televisão da sala, que estava ligada à box da TV Cabo. É pena não ter fotografias para mostrar, porque a nossa sala nesse dia parecia uma loja de eletrodomésticos.

sábado, 29 de maio de 2021

Do Barreiro à final da Champions. Os antecessores de João Cancelo

Quatro barreirenses que atingiram finais europeias
A estatística que verdadeiramente interessa, não é? O lateral do Manchester City, João Cancelo, vai este sábado juntar-se ao restrito lote de futebolistas barreirenses que jogaram – ou que pelo menos estiveram na caminhada até lá – na final da Taça/Liga dos Campeões Europeus.
 
A sul do Tejo, em boa parte rodeado por rio (Tejo e Coina) e vista para Lisboa, o Barreiro já teve representado na final da Champions por três futebolistas – Cancelo poderá ser o quarto, caso seja utilizado por Pep Guardiola no duelo inglês com o Chelsea – e ainda teve outro que, embora não tivesse sido utilizado no jogo de atribuição do troféu, contribuiu para duas caminhadas até à final.

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Sp. Viana do Alentejo no Campeonato de Portugal

Sp. Viana do Alentejo competiu no Campeonato de Portugal em 2016-17
Fundado a 28 de maio de 1944, o Sporting Clube de Viana do Alentejo é a filial n.º 104 do Sporting Clube de Portugal desde 19 de abril de 1945 e viveu o ponto mais alto da sua história em 2016-17, quando participou pela primeira (e por enquanto única) vez nos campeonatos nacionais, neste caso o Campeonato de Portugal.
 
Nessa temporada, os leões vianenses concluíram a fase regular no 9.º e penúltimo lugar da Série H, a mais a sul do país, e a fase de manutenção na 8.ª e última posição da Série G, não evitando por isso a descida aos distritais da AF Évora. No total, a formação alentejana somou duas vitórias, dez empates e 20 derrotas, tendo registado um salto de 36-81 em golos.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Sp. Viana do Alentejo no Campeonato de Portugal.

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Os 10 melhores combates de Mick Foley na WWE

Mick Foley venceu três títulos mundiais na WWE
Mais orelha, menos orelha, Mick Foley é um dos nomes mais incontornáveis da história da WWE. Mais conhecido pelas quedas estrondosas, pelas cenas arrepiantes em combates disputados sob regras extremas e pelos vários alter-egos, também foi um wrestler condecorado, que na principal companhia do ramo venceu três títulos mundiais e oito de tag team, além de ter sido o primeiro a conquistar o título hardcore.
 
Já depois de ter passado pela WCW e pela ECW, debutou na então denominada WWF a 1 de abril de 1996, no episódio do Monday Night Raw no dia a seguir à WrestleMania XII, como Mankind. Mais tarde também mostrou as facetas Cactus Jack e Dude Love.
 
Numa altura em que Mick Foley está já retirado dos ringues (desde 2012) e vai fazendo apenas algumas aparições esporádicas, vale a pena recordar os dez melhores combates da lenda hardcore na WWE.

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Lourenço: “Podia ter ido mais além, mas não me arrependo da carreira que fiz”

Lourenço jogou 34 vezes pela equipa principal do Sporting
Fez toda a formação no Sporting, onde viu de perto o crescimento de Cristiano Ronaldo, com o qual se chegou a cruzar no plantel principal. Também jogou pela última equipa campeã pelos leões e foi duas vezes vencedor e melhor marcador do Torneio de Toulon, mas acabou por ficar com o rótulo de promessa adiada.
 
Em entrevista, o antigo avançado luso-angolano que representou as seleções jovens portuguesas e os Palancas Negras passa em revista uma carreira em que lidou com técnicos como Laszlo Bölöni, Fernando Santos, Carlos Carvalhal e Jorge Jesus e massas adeptas exigentes como as de Vitória de Setúbal e Farense e fala ainda da curta experiência como treinador e sobre a temática do racismo.

terça-feira, 25 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Mineiro Aljustrelense na II Divisão B

Dez jogadores que ficaram na história do Mineiro Aljustrelense
Fundado oficialmente a 25 de maio de 1933, embora já existisse desde os finais dos anos 1920, o Sport Clube Mineiro Aljustrelense tem sido presença assídua nas competições nacionais desde o início da década de 1950, tendo participado na II Divisão B em 2008-09 e 2009-10.
 
Numa altura em que a agremiação ainda não tinha sede e ainda ultimava pormenores relativamente às cores representativas do clube, foi de um livro de papel de mortalha que surgiu a proposta do azul, branco e vermelho, cores que perduram até hoje.

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Mafra na II Divisão B

Dez jogadores que ficaram na história do Mafra
Fundado a 24 de maio de 1965 por impulso dos mafrenses Artur Vicente da Silva e o Manuel Joaquim Alves Lopes Coelho, que no ano anterior se interrogaram sobre a não existência na sede do concelho de um clube onde se praticasse desporto, principalmente o futebol, o Clube Desportivo de Mafra tem vivido nos últimos anos os momentos altos da sua história, com a participação na II Liga.
 
Após ter passado praticamente as primeiras três décadas de existência nos campeonatos distritais, o emblema da zona saloia competiu pela primeira vez na III Divisão em 1992-93, chegando à II Divisão B três épocas depois. Voltou a cair nos distritais da AF Lisboa, mas levantou-se e foi alimentando o sonho de chegar às ligas profissionais.

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Os 9 guarda-redes que marcaram golos na I Divisão portuguesa

Os nove guarda-redes que conseguiram marcar golos na I Divisão
De baliza a baliza, numa ida desesperada à área adversária ou na conversão de uma bola parada. Ver um guarda-redes a marcar um golo é raríssimo, mas aconteceu por 13 vezes durante as 86 edições da I Divisão portuguesa.

Feitas as contas, em média acontece uma vez em seis anos e meio, embora essa seja uma façanha que já não se assiste há mais de 16 anos, desde 7 de março de 2004. O primeiro, esse, remonta a 23 de março de 1958.

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Alexandre Pardal. Um sanjoanense no clube mais português de França

Alexandre Pardal está desde 2018 no futebol francês
Desde 2018 no Créteil-Lusitanos, para onde foi levado pelo antigo internacional português Carlos Secretário em 2018, Alexandre Pardal vai fazendo carreira no clube mais luso de França.
 
Em entrevista, o lateral/extremo fala da vida de emigrante, recorda o longo percurso na Sanjoanense, o tempo em que foi treinado por Pepa nos seniores do clube de São João da Madeira e as experiências no “muito familiar” Carregosense e no desorganizado Cesarense.
 

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Os 10 clássicos mais marcantes entre Benfica e Vitória de Guimarães

Benfica e Vitória de Guimarães defrontaram-se mais de 180 vezes
Há muito que os jogos entre Benfica e Vitória de Guimarães ganharam o estatuto de clássico de futebol português. Afinal, ambos já se defrontaram em quase 180 ocasiões, incluindo duas finais da Taça de Portugal e uma decisão da Supertaça Cândido de Oliveira.
 
Os primeiros confrontos oficiais remontam a 1942, quando os minhotos participaram pela primeira vez na I Divisão, mas foi a partir da década de 1990 que os clássicos entre águias e vimaranenses começaram realmente a fazer faísca.
 
Entre tantos duelos, vale a pena ver aqui a nossa seleção dos dez mais marcantes, por ordem cronológica.

terça-feira, 18 de maio de 2021

segunda-feira, 17 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Estoril Praia na II Divisão B

Estoril competiu na II Divisão B entre 1999 e 2003
Fundado a 17 de maio de 1939, o então Grupo Desportivo Estoril Plage nasceu da Sociedade Estoril-Plage, proprietária do caminho de ferro da Linha de Cascais, de importantes hotéis na zona de Cascais e do Casino Estoril, tendo adotado desde o início no emblema e nas cores o amarelo do sol e o azul do mar, os baluartes da região. Porém, as cores motivaram a alcunha de “canarinhos”, em alusão à seleção brasileira.
 
Com apenas cinco anos de existência, os estorilistas viveram um dos maiores momentos da sua história ao participar na final da Taça de Portugal, de onde saíram derrotados pelo Benfica. Porém, 70 anos depois os canarinhos voltaram a evidenciar-se ao assegurarem duas qualificações consecutivas para a Liga Europa, em 2013 e 2014, com Marco Silva no comando técnico. Dois quartos lugares, em 1947-48 e em 2013-14, foram as melhores classificações de sempre do Estoril na I Divisão.

domingo, 16 de maio de 2021

Os 10 melhores combates de sempre do Backlash

Kurt Angle e Edge deram espetáculo em 2002
Implementado em 1999, ainda no tempo da World Wrestling Federation (WWF), o Backlash tem sido durante vários anos o pay-per-view seguinte à WrestleMania, acabando por acolher muitas vezes desforras dos combates que aconteceram no maior evento do ano. Essa lógica terá continuidade em 2021, conforme indica o nome dado a esta edição: WrestleMania Backlash.
 
Habitualmente realizado no final de abril, o PPV foi três vezes exclusivo do Raw (2004 a 2006) e duas do SmackDown (2016 e 2017). E entre 2010 e 2015 esteve inativo.
 
Vale por isso a pena conferir a nossa lista de dez melhores combates da história do Backlash, por ordem cronológica.

sábado, 15 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Caldas na II Divisão B

Caldas somou 17 presenças na antiga II Divisão B
Fundado a 15 de maio de 1916 por um grupo de caldenses, o Caldas Sport Clube viveu o ponto alto da sua história no final da década de 1950, quando participou por quatro vezes (consecutivas) na I Divisão.
 
Filiado e um dos fundadores da Associação de Futebol de Leiria, subiu ao primeiro escalão depois de uma goleada ao Boavista (4-1) no Estádio Municipal de Coimbra a 26 de junho de 1955. Após uma ascensão meteórica até ao patamar maior do futebol português, os pelicanos regressaram às divisões secundárias, mas estabilizaram nos campeonatos nacionais.
 
Desde 2013 a competir no Campeonato de Portugal, o emblema da região Oeste voltou recentemente a ser notícia pela magnífica campanha até às meias-finais da Taça de Portugal em 2017-18.
 
Nas décadas anteriores, o Caldas competiu por 17 vezes na II Divisão B, tendo como melhor classificação o 2.º lugar na Zona Centro em 1992-93. Por escassos três pontos, foi o Académico Viseu e não os caldenses a subir à II Liga.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Caldas na II Divisão B.

sexta-feira, 14 de maio de 2021

“Há pouca vontade de mudar para um sistema que acelere o progresso do futebol nos EUA” – Aidan Chapman

Aidan Chapman escreveu livro sobre futebol norte-americano
Apaixonado pelo futebol desde criança, o jovem norte-americano Aidan Chapman cedo percebeu que não fazia parte de um grupo de pertença maioritário, num país onde o soccer está longe de reinar. 

Perseguiu e alimentou a sua paixão ao longo do tempo, não só pelo acompanhamento regular de grandes encontros e competições do futebol mundial, mas também na primeira pessoa, integrando os complexos meandros do futebol de formação norte-americano enquanto jogador no estado do Nebrasca. 

Como resultado da sua experiência pessoal, Aidan Chapman publicou American Football: The Future of Soccer in the United States (2020), um livro que pretende denunciar a falta de diversidade existente no futebol jovem dos Estados Unidos, e apontar caminhos para o futuro da modalidade no país. 

A partir desta leitura, o Soccer em Português decidiu entrevistar em exclusivo este jovem autor que apenas recentemente terminou o liceu, com o intuito de descobrir mais acerca da sua visão privilegiada sobre o futebol nos EUA.

quarta-feira, 12 de maio de 2021

A minha primeira memória de… Sporting campeão

Eu construindo um puzzle do Sporting campeão 1999-2000
A minha primeira memória de ver o Sporting campeão foi o clique que me fez tornar adepto (fervoroso) de futebol. Estávamos em 2000, tinha oito anos, andava no 2.º ano e o futebol passava-me um pouco ao lado. Dizia-me sportinguista porque o meu pai também o era, conhecia menos de uma mão cheia de futebolistas em todo o mundo e não acompanhava minimamente o campeonato português nem os desempenhos da seleção nacional. E quando o meu pai me levava a ir ver um jogo ao vivo ao Estádio Alfredo da Silva ou ao Dom Manuel de Mello, casas de Quimigal (antiga CUF e atual Fabril) e Barreirense, passava os jogos distraído com alguma coisa que não o que ia acontecendo dentro das quatro linhas. Naquela altura, entusiasmava-me mais o Dragon Ball, os Power Rangers, o Buéréré ou o Big Show SIC.

terça-feira, 11 de maio de 2021

A minha primeira memória de… um jogo entre Benfica e Nacional

Benfiquista Geovanni e nacionalista Adriano lutam pela bola
O Nacional regressou à I Liga em 2002-03, após onze anos de ausência, mas não precisou de muito tempo para se consolidar como uma equipa da primeira metade da tabela classificativa. E mesmo que andasse pela segunda metade, era longe da zona de despromoção e não deixava de causar grandes dificuldades aos clubes grandes.
 
No que concerne aos jogos com o Benfica, não me recordo da vitória nacionalista na Choupana em setembro de 2002 (1-0, golo de Serginho) nem do triunfo benfiquista na velha Luz em fevereiro de 2003 (2-0, bis de Zahovic), até porque nessa altura não tinha Sport TV nem Internet em casa. Tenho uma vaga ideia da vitória encarnada no Jamor em setembro de 2003 (1-0, golo de Tiago a meias com um defesa madeirense) e de um jogo da Taça de Portugal na nova Luz em que os benfiquistas estiveram mais de uma hora em desvantagem e só deram a volta nos instantes finais (2-1, golos de Tiago e Sokota para o Benfica e de Serginho Baiano para os insulares).

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Atlético Reguengos na II Divisão B

Atlético Reguengos competiu três vezes na II Divisão B
Fundado a 10 de maio de 1929, o Atlético Sport Clube de Reguengos de Monsaraz foi criado com o objetivo de promover a educação física e intelectual dos seus sócios, tendo vivido os seus momentos mais áureos no século XXI, quando participou três vezes na II Divisão B e duas no Campeonato de Portugal.
 
Campeões distrital da AF Évora por oito vezes (1973-74, 1975-76, 1985-86, 1990-91, 1994-95, 2005-06, 2007-08 e 2013-14), os leões de Monsaraz têm alternado constantemente entre os campeonatos nacionais e regionais desde a década de 1970.
 
Numa altura em que está remetido para a Divisão de Elite eborense desde 2014, vale a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo emblema reguenguense na II Divisão B.

domingo, 9 de maio de 2021

Os 10 jogos mais marcantes de sempre entre FC Porto e Farense

Portista Drulovic num jogo em Faro na década de 1990
FC Porto e Farense já se defrontaram por mais de meia centena de vezes, voltando em 2020-21 a protagonizar um clássico que já não se via desde 2002.
 
Os primeiros confrontos oficiais entre os dois clubes remontam a 1970, quando os algarvios se estrearam na I Divisão, e nas décadas que se seguiram tornaram-se um hábito no primeiro escalão. Não era fácil para o FC Porto passar no Estádio de São Luís, de onde chegou a sair derrotado mesmo em algumas das épocas mais conseguidas da sua história. Por outro lado, os portistas também brindaram algumas vezes os leões de Faro com goleadas à moda antiga.
 
Entre tantos duelos, vale a pena ver aqui a nossa seleção dos dez mais marcantes, por ordem cronológica.

sábado, 8 de maio de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Felgueiras na I Liga

Felgueiras competiu na I Liga em 1995-96
Fundado a 8 de maio de 1932 no Monte de Santa Quitéria, o Futebol Clube de Felgueiras atingiu o ponto mais alto da sua história, quando participou na I Liga em 1995-96 sob o comando técnico de Jorge Jesus, também ele em estreia no primeiro escalão.
 
Embora remetidos para os campeonatos distritais da AF Porto até ao início da década de 1980, os felgueirenses chegaram à III Divisão Nacional em 1982, à II Divisão em 1984 e à II Liga em 1992 antes de atingirem o patamar maior do futebol português. Paralelamente, chegaram aos oitavos de final da Taça de Portugal em 1995-96, 1999-00 e 2002-03.

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Rafa Fonseca. A época mal planeada em Águeda e o sonho de jogar pela Oliveirense

Rafa Fonseca representou o Recreio de Águeda em 2020-21
Ainda a digerir a despromoção do Recreio de Águeda aos distritais da AF Aveiro, diz que “é a pior sensação que um jogador pode ter”, logo num clube que “é um dos melhores do distrito”, numa fase em que vai remetendo as propostas para 2021-22 para o empresário.
 
Em entrevista, Rafa Fonseca passa em revista os largos anos que passou na Oliveirense, clube em que fez quase toda a formação e que ajudou a chegar à final four da Taça da Liga em 2017-18, e recorda as passagens por um Bustelo onde se sentiu “em casa” e por uma Sanjoanense com “adeptos calorosos”. No entanto, diz que foi no Algarve que encontrou o melhor que clube que representou, “sem dúvida alguma”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...