sábado, 13 de fevereiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo União de Montemor no Campeonato de Portugal

Dez jogadores que ficaram na história do União de Montemor
Líder isolado da Divisão de Elite da AF Évora, ainda que com mais um jogo que o Estrela de Vendas Novas, o Grupo União Sport de Montemor está na pole position para assegurar o primeiro lugar no campeonato e consequente subida ao Campeonato de Portugal.
 
Caso venham a regressar ao terceiro escalão após seis anos de ausência, os alvinegros vão regressar a uma prova na qual competiram por duas vezes, curiosamente nas duas primeiras edições da competição (2013-14 e 2014-15).
 
O emblema alentejano, que também participou por 20 vezes na II Divisão, sete na II Divisão B e 28 na III Divisão, procura regressar aos patamares nacionais
 
Em 64 jogos no Campeonato de Portugal, o União de Montemor somou 22 vitórias, 22 empates, 20 derrotas e um saldo de 90-79 em golos.
 
Ao longo dessas duas presenças, 39 futebolistas jogaram pela formação montemorense na competição. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.
 
 

10. Cau (30 jogos)

Cau
Médio natural de Évora, teve diversas passagens pelos dois principais emblemas eborenses, Lusitano e Juventude, e jogou sete anos no Pinhalnovense antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2011, quando o emblema alvinegro militava na III Divisão.
Em 2013 ajudou a formação alentejana a alcançar o primeiro lugar na Série F da III Divisão e a consequente promoção ao recém-criado Campeonato Nacional de Seniores, patamar em que disputou 30 jogos (29 a titular) e apontou cinco golos, diante de Barreirense (dois), Almodôvar (dois) e Esperança de Lagos, ajudando os alvinegros a assegurar a permanência.
Na despedida do clube, em maio de 2014, foi alvo de homenagem. Na época seguinte, encerrou a carreira no Canaviais, da II Distrital da AF Évora.
 
 
 

9. Samiro (31 jogos)

Samiro
Defesa central cabo-verdiano de baixa estatura (1,79 m), mas desde 2008 radicado em Portugal, passou por Madalena, Juventude Évora e Mafra antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2014.
Na única temporada que passou em Montemor-o-Novo disputou 31 jogos (24 a titular) no Campeonato de Portugal e apontou quatro golos, frente a Pinhalnovense (dois), 1º Dezembro e Cova da Piedade, insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu no Alentejo ao serviço do Juventude Évora, tendo ainda passado por Loures, Mineiro Aljustrelense, Eléctrico, Pêro Pinheiro e Peniche.
 
 

8. Filipe Brigues (31 jogos)

Filipe Brigues
Disputou o mesmo número de jogos de Samiro, mas amealhou mais 457 minutos em campo – 2619 contra 2162.
Lateral direito alentejano, natural de Alcácer do Sal, foi formado no Vitória de Setúbal e chegou a jogar pela equipa principal dos sadinos, tendo ainda passado por Santa Clara, Marítimo B e Farense antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2013.
Na única temporada em que jogou no Estádio 1º de Maio amealhou 31 encontros (todos como titular) e apontou três golos (dois ao Louletano e um Almodôvar), ajudando os alvinegros a assegurar a permanência.
Valorizado pela boa campanha em Montemor-o-Novo, deu o salto para a União de Leiria, que na altura perseguia o sonho de voltar à II Liga.
 
 

7. Ricardo Ramos (43 jogos)

Ricardo Ramos
Defesa central natural de Vendas Novas e formado e revelado pelo Estrela, mudou-se para a União de Leiria em 2012 e um ano depois voltou ao futebol alentejano para reforçar o União de Montemor.
Na primeira época em Montemor-o-Novo disputou 22 jogos (19 a titular) e marcou um golo ao Louletano, ajudando os alvinegros a assegurar a permanência.
Já em 2014-15 participou em 21 encontros (19 a titular) e apontou dois golos, frente a Fabril e Cova da Piedade, insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão mudou-se para o Juventude Évora e depois regressou ao Estrela Vendas Novas. Em 2020-21 está a representar o Cabrela, na Divisão de Honra da AF Évora.
 
 
 

6. Bruno Mendes (51 jogos)

Bruno Mendes
O melhor marcador de sempre do clube no Campeonato de Portugal, com 17 golos.
Extremo irmão do antigo médio unionista Magalhães (2001-02 e 2006-07), nasceu em Vendas Novas e concluiu a formação e iniciou o seu percurso como sénior no Estrela local, tendo rumado para o vizinho União de Montemor no verão de 2012, depois de os estrelistas terem extinguido o futebol sénior.
Na primeira época em Montemor-o-Novo contribuiu com uma dezena de golos para a obtenção do primeiro lugar e consequente promoção ao então designado por Campeonato Nacional de Seniores, patamar em que disputou 28 jogos (18 a titular) e apontou sete golos em 2013-14, ajudando os alvinegros a assegurar a permanência. Quarteirense, Esperança de Lagos, Moura, Cova da Piedade, Louletano (dois) e Almodôvar foram as vítimas de Bruno Mendes.
Na temporada seguinte atuou em 23 partidas (15 a titular) e faturou por dez vezes, frente a 1º Dezembro (dois), Fabril (dois), Casa Pia, Malveira (três), Sacavenense e Cova da Piedade, mas não conseguiu evitar a despromoção.
Após a descida de divisão voltou ao Estrela Vendas Novas para ajudar o clube que o formou a reerguer-se.
 
 
 

5. Calú (52 jogos)

Calú
Médio nascido em Setúbal, formado no Vitória e nove vezes internacional jovem pelas seleções nacionais, integrou o plantel que venceu a Taça de Portugal em 2004-05, ainda que não tivesse disputado qualquer jogo na competição.
Embora fosse uma promessa da formação sadina, nunca se conseguiu impor na equipa principal, tendo passado por Machico e Mineiro Aljustrelense antes de se mudar para o União de Montemor no verão de 2011.
Na segunda época no Estádio 1º Maio ajudou o clube a vencer a Série F da III Divião e lograr a promoção ao então designado por Campeonato Nacional de Seniores, patamar em que disputou em 29 jogos (todos como titular) em 2013-14, ajudando os alvinegros a assegurar a permanência.
Na temporada seguinte atuou em 23 partidas (22 a titular), não conseguindo evitar a despromoção.
Após a descida de divisão mudou-se para o Fabril, tendo em janeiro de 2018 regressado à cidade do Sado para representar o Comércio e Indústria. Em 2020-21 está a jogar com a camisola do Alcacerense, na II Distrital da AF Setúbal.
 
 
 

4. Jair (54 jogos)

Jair
Extremo formado no Galitos do Barreiro, evoluiu no Quintajense e no Estrela Vendas Novas até dar o salto para o Desp. Aves, mas a aventura não correu bem e por isso voltou às divisões inferiores.
Em novembro de 2013 assinou pelo União de Montemor, depois de passagens por Mirandela e Sertanense, e foi a tempo de contribuir para a permanência da formação alentejana no então designado por Campeonato Nacional de Seniores ao disputar 28 jogos (16 a titular) e apontar dois golos, frente a Almodôvar e Quarteirense.
Já em 2014-15 vestiu a camisola alvinegra do início ao fim da época, tendo atuado em 30 partidas (27 a titular) e marcado quatro golos, diante de Sintrense, Fabril (dois) e Malveira, insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão rumou ao Fabril, prosseguindo a carreira nos distritais da AF Setúbal.
 
 
 

3. Bruno Gambóias (54 jogos)

Bruno Gambóias
Disputou o mesmo número de jogos de Jair, mas amealhou mais 480 minutos em campo – 4247 contra 2767.
Mais um jogador nascido em Setúbal e formado no Vitória, neste caso um lateral direito que passou por Montijo, Comércio e Indústria, O Elvas e Juventude Évora antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2011.
Na segunda época nos montemorenses sagrou-se campeão da Série F da III Divisão e alcançou a consequente promoção ao recém-criado Campeonato Nacional de Seniores, competição em que disputou 28 jogos (25 a titular) em 2013-14, ajudando os alvinegros a assegurar a permanência.
Na temporada seguinte foi utilizado em 26 partidas (24 a titular), mas foi impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão regressou ao Comércio e Indústria, clube em que viria a encerrar a carreira em 2018, aos 33 anos.
 
 
 

2. Valdo (60 jogos)

Valdo
Médio de características ofensivas que jogou na formação de Sporting e Vitória de Setúbal, passou por clubes como Sesimbra, Juventude Évora, Académico Viseu, Oriental e Estrela Vendas Novas antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2012.
Na primeira época com a camisola alvinegra sagrou-se campeão da Série F da III Divisão e logrou a promoção ao recém-criado Campeonato Nacional de Seniores, patamar em que em 2013-14 disputou 29 jogos (sempre a titular) e apontou três golos, frente a Moura (dois) e Almodôvar, ajudando a assegurar a permanência.
Na temporada seguinte atuou em 31 partidas (30 a titular) e marcou um golo ao Sacavenense, insuficiente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão mudou-se para o recém-fundado FC Setúbal.
 
 

1. Monteiro (62 jogos)

João Monteiro
Lateral esquerdo/médio de qualidade natural de Setúbal, jogou ao lado de José Semedo e Cristiano Ronaldo nas camadas jovens do Sporting, mas fez grande parte do seu percurso na formação Vitória de Setúbal, onde teve como companheiros de equipa Bruno Gambóias, Calú e Valdo, assim como os mais conceituados Paulo Ribeiro, Ricardo Batista e Márcio Madeira.
Enquanto sénior passou por Sesimbra, Vitória de Setúbal B, Real SC e Pontassolense antes de reforçar o União de Montemor no verão de 2010, acabando por tornar-se numa das figuras da equipa, contribuindo para a obtenção do primeiro lugar na III Divisão – Série F e consequente promoção ao recém-criado Campeonato Nacional de Seniores em 2012-23.
Na temporada seguinte disputou 30 jogos (todos como titular) e apontou quatro golos, diante de Quarteirense (dois), Almodôvar e Moura, ajudando o conjunto alentejano a assegurar a permanência.
Já em 2014-15 foi totalista no Campeonato de Portugal, tendo atuado os 2880 minutos referente às 32 jornadas e marcado um golo ao Sintrense. No entanto, foi impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão ingressou nos distritais da AF Setúbal, tendo passado por Comércio e Indústria e O Grandolense antes de reforçar o Palmelense no início da presente temporada.
 
 




 













Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...