Mostrar mensagens com a etiqueta Gil Vicente. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Gil Vicente. Mostrar todas as mensagens

domingo, 3 de maio de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Gil Vicente na I Divisão

Dez figuras emblemáticas da história do Gil Vicente na I Divisão
Fundado a 3 de maio de 1924 por iniciativa de um grupo de jovens que se reunia regularmente no Largo Doutor Martins Lima, então conhecido por Largo do Teatro, por ali se encontrar o Teatro Gil Vicente – daí o nome do clube -, o Gil Vicente Futebol Clube esperou quase 70 anos para chegar ao patamar maior do futebol português.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

A minha primeira memória de… um jogo entre Benfica e Gil Vicente

Gilista Douala em luta com o lateral benfiquista Armando Sá
Benfica e Gil Vicente já protagonizaram mais de quatro dezenas de encontros desde o início da década de 1990, entre os quais a final da Taça da Liga em 2011-12.

Em relação às minhas primeiras memórias de confrontos entre as duas equipas, tenho uma vaga ideia do empate a zero na Luz em dezembro de 2000, num jogo que maioritariamente acompanhei pela rádio numa tarde em que estive em Pinhal Novo a assistir a um Pinhalnovense-Fabril da antiga III Divisão. “Benfica triste e descrente ganhou um ponto e vá lá...”, resumiu o Record.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

A minha primeira memória de… um jogo entre Vitória FC e Gil Vicente

João Vilela e Carlitos em disputa de bola
Os jogos entre Vitória de Setúbal e Gil Vicente não são propriamente clássicos, mas já se realizaram cerca de três dezenas de vezes, a esmagadora maioria em encontros da I Liga.

Ao consultar a ficha de jogo, recordo-me vagamente do hat trick de Marco Ferreira que virou o resultado de 0-2 para um 3-2 favorável aos sadinos no Bonfim a 16 de março de 2002, numa altura em que a dupla dos Ferreiras (Paulo e Marco) fazia mossa no corredor direito dos setubalenses.

Porém, a minha primeira memória a sério dos confrontos entre estas duas equipas remonta a 5 de fevereiro de 2006.

domingo, 1 de dezembro de 2019

A minha primeira memória de... um jogo entre Sporting e Gil Vicente

César Prates, autor do golo inaugural, vigiado por Nuno Amaro
A minha primeira memória de um jogo entre o Sporting e o Gil Vicente remonta à época 2000-01, a primeira que acompanhei de fio a pavio. Porém, confesso que me recordo mal dos duelos entre as duas equipas.

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

A minha primeira memória de... um jogo entre FC Porto e Gil Vicente

Drulovic e Sérgio Lomba num jogo entre dragões e gilistas
Por muito estranho que possa parecer, não assisti ao primeiro jogo entre FC Porto e Gil Vicente de que tenho memória. Isto porque, à mesma hora, o encontro que estava a ser transmitido em sinal aberto era entre o Salgueiros e o Sporting, no Estádio Vidal Pinheiro, com os leões a sagrarem-se campeões nacionais 17 anos depois em caso de vitória.

sábado, 12 de abril de 2014

Liga ZON Sagres | Sporting 2-0 Gil Vicente

Leões a dois pontos de garantir 2º lugar


zerozero.pt
Esta noite, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, o Sporting derrotou o Gil Vicente por 2-0, na 27ª jornada da Liga ZON Sagres. Slimani e Heldon marcaram os golos.
               

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Liga ZON Sagres | Gil Vicente 2-3 Sporting

zerozero.pt
Ontem à noite, no Estádio Cidade de Barcelos, o Sporting derrotou o Gil Vicente por 3-2, num jogo a contar para a 19ª jornada da Liga ZON Sagres. Bruma, Tiago Ilori e Diego Capel marcaram para os leões, e Hugo Vieira (2) para os galos.
                                      

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Liga ZON Sagres | FC Porto 5-0 Gil Vicente


Esta noite, no Estádio do Dragão, o FC Porto derrotou o Gil Vicente por 5-0, num jogo a contar para a 16ª jornada da Liga ZON Sagres. Danilo, Vítor Vinha na própria baliza, Defour, Varela e Jackson Martínez marcaram os golos.
                                      

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Liga ZON Sagres | Sporting 2-1 Gil Vicente


Esta noite, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, o Sporting venceu o Gil Vicente por 2-1, num jogo a contar para a 4ª jornada da Liga ZON Sagres. Luís Carlos deu vantagem aos barcelenses, mas Capel e Wolfswinkel assinalaram a reviravolta dos leões.

sábado, 14 de abril de 2012

Taça da Liga | Benfica 2-1 Gil Vicente



Esta noite, no Estádio Cidade de Coimbra, o Benfica conquistou a Taça da Liga 2011/2012 ao bater o Gil Vicente por 2-1. Rodrigo e Saviola marcaram para as águias, e José Luís para os galos.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Taça da Liga | Gil Vicente 2-2 (4-2 g.p.) Sp. Braga



Esta noite, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente apurou-se para a final da Taça da Liga, batendo o Sporting de Braga nas grandes penalidades por 4-2, com Júnior Caiçara a bater o “penalty” decisivo, depois de um 2-2 no tempo regulamentar. Nos 90 minutos, Hugo Vieira e Júnior Caiçara marcaram para os gilistas e Lima e Hélder Barbosa para os bracarenses.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Liga ZON Sagres | Gil Vicente 2-0 Sporting



Esta noite, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente derrotou o Sporting por 2-0, num jogo a contar para a Liga ZON Sagres. Rodrigo Galo e Cláudio (g.p.) fizeram os golos.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Taça da Liga | Sporting 0-1 Gil Vicente



O Gil Vicente foi ontem a Alvalade vencer o Sporting por 1-0, carimbando assim o apuramento para as meias-finais da Taça da Liga. O golo dos gilistas foi apontado pelo central Cláudio, de grande penalidade.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Liga ZON Sagres | Benfica 3-1 Gil Vicente



O Benfica venceu esta noite o Gil Vicente por 3-1 no Estádio da Luz, em joga a contar para a Liga ZON Sagres. Cardozo, Rodrigo e Aimar marcaram para os encarnados, Rodrigo Galo para os gilistas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Liga ZON Sagres | Sporting 6-1 Gil Vicente



O Sporting goleou esta noite o Gil Vicente por 6-1, num jogo disputado no Estádio José Alvalade a contar para a Liga ZON Sagres.


Eis a constituição das equipas:

Sporting



O Sporting procurava aqui a nona vitória seguida e para tal acontecer, voltava a contar com os contributos de Onyewu, Insúa e Elias, que não puderam ajudar a equipa na passada quinta-feira frente ao Vaslui.
A novidade no onze foi Elias e Matías actuarem em simultâneo, algo que já vinha a ser dado como possível, mas pouco provável. Pereirinha nem convocado foi e Carrillo foi suplente. Onyewu pode não estar ainda completamente recuperado da sua lesão e por isso também se sentou no banco de suplentes, sendo a dupla de centrais Carriço e Polga.


Gil Vicente



Confesso que ainda não vi nenhum jogo desta equipa, que pelo que a estatística mostra, está a fazer um campeonato muito razoável, ocupando uma posição a meio da tabela.
Na actual temporada já empatou frente ao Benfica (2-2, logo na primeira jornada) e esteve a ganhar no Dragão (embora tivesse perdido por 3-1), mas que na semana passada viveu um momento algo humilhante ao ser eliminado da Taça de Portugal pelo Torreense, uma modesta equipa da II Divisão.
Pelo que tenho lido, a estrela da companhia é Hugo Vieira, um jovem atacante português, no entanto é Cláudio, defesa-central, o melhor marcador da equipa, com quatro golos apontados (três foram de “penalty”).
Por curiosidade, nenhum foi opção para Paulo Alves.


O Sporting não entrou a matar mas entrou forte e aos 7’ já se encontrava em vantagem.
Após um canto de Matías na esquerda, um remate enrolado de Wolfswinkel sai torto e sobra para Polga que surgiu dentro da grande área do lado direito e cruzou para Carriço que á boca da baliza, cabeceou lá para dentro.

Nesta fase, já dava para ver o desenho táctico dos leões com Elias e Matías em simultâneo. Basicamente, ambos iam alternando entre si, jogavam os dois do lado direito, mas um no flanco e outro numa posição mais interior, mas com nem o brasileiro nem o chileno são jogadores muito rápidos, foram facilitando e compensando as subidas de João Pereira pela ala de forma a gerar desequilíbrios.

Os jogadores do Gil Vicente preenchiam bem os espaços, fechavam as linhas de passe dos leões e defendiam bastante bem, o que obrigava a equipa de Alvalade a fazer algo rápido e imprevisível de forma a chegar à frente, da mesma forma que esperava uma desconcentração na muralha gilista, e foi com bastante calma que iniciou mais um grande lance de perigo aos 21’. Depois de sucessivas trocas de bola na zona defensiva, o Sporting avançou no terreno com alguma intensidade numa triangulação entre João Pereira e Matías, na qual o lateral português tentou o chapéu ao guarda-redes Adriano, mas este respondeu com uma grande defesa para canto.

A partir daqui, Paulo Alves, treinador dos homens de Barcelos, retirou de campo o lesionado Pedro Moreira e colocou o mais criativo e ofensivo Guilherme, e nesta fase do jogo, a equipa subiu no terreno com algumas transições rápidas e também devido a lances de bola parada, ainda que os defesas do Sporting ou Rui Patrício acabassem por despachar as bolas com maior ou menor dificuldade.

Até ao final da primeira parte, houve apenas mais uma grande oportunidade de golo, novamente para a formação leonina, já nos descontos, Matías de livre directo obrigou Adriano a fazer uma grande defesa.


Na segunda parte o jogo começou equilibrado e bastante disputado sobretudo a meio-campo, mas o Sporting pelo sim pelo não quis alargar a vantagem e acabou por consegui-lo aos 58’, na conversão de uma grande penalidade por Wolfswinkel, o jogador que tinha sofrido a falta.

Três minutos depois, mais uma grande jogada em que João Pereira subiu pelo flanco direito, o lateral leonino cruzou para o segundo poste, onde aparece Diego Capel de uma forma fulminante a cabecear para o 3-0. A estocada final dada por um sevilhano!

Aos 65’, novo golo do Sporting: 4-0! Excelente jogada de contra-ataque iniciada por Wolfswinkel, dando a bola a Carrillo (recém-entrado no jogo para o lugar de Matías) que a levou até à grande área, e mesmo falhando um passe conseguiu ganhar o ressalto, rematou para a defesa de Adriano e na recarga Diego Capel voltou a marcar de cabeça.

Nesta fase a equipa da casa já estava totalmente tranquila no jogo, com a vitória assegurada, e Domingos Paciência acabou por esgotar as substituições, dando minutos a Diego Rubio e Bojinov, para as saídas de Rinaudo e Diego Capel.
Das bancadas surgiam aplausos e “Olés”, num clima de alegria como há muito não se via em Alvalade.

No entanto, no clima de festa, num lance em que a defesa do Sporting se encontrava desconcentrada, Roberto (que entrou na segunda parte) respondeu da melhor forma de cabeça a um cruzamento na direita aos 75’, para reduzir para o Gil Vicente.

Quatro minutos depois houve mais um motivo para festejar em Alvalade. Carrillo teve uma grande jogada pela esquerda e cruzou atrasado para a finalização certeira de Bojinov, que finalmente se estreou a marcar pelos leões. 5-1!

O Sporting ameaçou o sexto por algumas vezes, nomeadamente por Bojinov e Wolfswinkel, e acabou por consegui-lo já no tempo de descontos após mais uma grande jogada no lado esquerdo em que Diego Rubio cruzou para mais uma grande finalização do búlgaro, bisando assim no encontro.

O jogo terminou assim com uma vitória justíssima da equipa leonina, sem margem para quaisquer dúvidas, e continua apenas a três pontos do duo de líderes, enviando também um recado para os seus adversários directos, mostrando que deve ser levado a sério!


Analisando as equipas, pouco se pode apontar a uma equipa que ganha por 6-1!
O Sporting esteve sempre por cima do jogo, e mesmo quando o Gil subiu no terreno enquanto havia 1-0, a equipa manteve-se forte e tranquila, mostrou maturidade e conseguiu construir esta goleada.
Rui Patrício esteve bem quando foi chamado a intervir, João Pereira fez uma das suas melhores exibições de leão ao peito tanto a defender como a atacar, Polga teve algumas falhas inaceitáveis mas apenas quando o jogo já estava resolvido, Carriço esteve bem, tal como Insúa.
Rinaudo para mim até fez uma das suas exibições menos conseguidas, errando muitos mais passes do que costume, Schaars esteve ao seu nível e Matías e Elias estiveram bem nas suas funções, alternando entre si na ala direita e na posição de médio-interior-direito, ainda que na minha opinião jogando em simultâneo e nestas posições, o Sporting não consiga ter a intensidade de jogo que consegue ter com Carrillo. Uma dor de cabeça positiva para o treinador dos leões.
Capel esteve mais uma vez endiabrado e bisou na partida, e Wolfswinkel andou mais desaparecido do que costume mas lá marcou o seu golito, ainda que de grande penalidade. Carrillo mostrou com a sua presença em alguns dos golos do Sporting que quer recuperar a todo o custo a titularidade, Diego Rubio também esteve bem e Bojinov fez finalmente golos, e logo dois, o que certamente lhe dará confiança para os jogos que aí vêm!

Quanto ao Gil Vicente, creio que fez uma boa exibição até ao 0-2.
Apresentou sempre um bloco alto, boa organização, fechou bem os espaços e sempre que pôde teve as suas jogadas de ataque, ainda que sem grandes sustos para Rui Patrício até o jogo resolver-se.
Adriano apesar dos seis golos sofridos foi talvez o melhor dos minhotos e Luís Carlos, Laionel, Richard e Guilherme conduziram algumas movimentações ofensivas, é o que se pode destacar numa equipa que em termos gerais esteve homogénea.


Foi a nona vitória consecutiva do Sporting!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...