terça-feira, 23 de março de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Futebol Benfica na II Divisão B

Futebol Benfica competiu na II Divisão B em 2012-13
Fundado em 1895 e reorganizado a 23 de março de 1933, o Clube Futebol Benfica viveu o momento alto da sua história futebolística na década de 1940, quando iniciou uma série de sete participações na II Divisão em dez anos.
 
Após esse período, o popular e eclético Fofó viveu quase sempre mergulhado nos distritais da AF Lisboa até 1987, passando depois a oscilar entre os campeonatos nacionais e os distritais até aos dias de hoje.
 
Em 2011-12, o clube da freguesia lisboeta de Benfica alcançou o primeiro lugar na Série E da III Divisão e a consequente promoção à II Divisão B, acabando por conseguir pela primeira e única vez participar nessa prova naquela que foi a sua última edição.
 
Nessa participação, o emblema rubro-negro alcançou o 13.º lugar na Zona Sul e obteve o direito de competir na edição inaugural do Campeonato de Portugal em 2013-14.
 
Em termos de futebol masculino, o Futebol Benfica também tem dado cartas na formação. Artur Correia, Dady, Vítor Moreno, Ricardo Pereira, Rúben Semedo, Gelson Martins, Diogo Luís, Rui Duarte, Rui Borges e Juba foram alguns dos futebolistas que passaram pelas camadas jovens do Fofó e que posteriormente jogaram na I Divisão.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Futebol Benfica na II Divisão B.
 
 

10. Rui Miguel (21 jogos)

Rui Miguel
Lateral/extremo direito lisboa que jogou ao lado de Daniel Fernandes, Paulo Machado e Hugo Almeida nos juniores do FC Porto, passou por Sanjoanense, Lusitânia, Oliveira do Hospital, Pinhalnovense e 1º Dezembro antes de reforçar o Futebol Benfica no verão de 2012.
Na primeira época no Estádio Francisco Lázaro disputou 21 jogos (17 a titular) e marcou um golo ao Pinhalnovense na II B, ajudando o Fofó a assegurar a presença na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Haveria ainda de continuar mais um ano no clube, não conseguindo a despromoção aos distritais da AF Lisboa em 2014. Depois encerrou a carreira.
 
 


9. Eliseu Baldé (22 jogos)

Eliseu Baldé
Lateral direito luso-guineense que começou a jogar futebol no Atlético do Cacém, trocou a formação da Linha de Sintra pelo Futebol Benfica no verão de 2010, tendo alcançado duas promoções nas duas primeiras temporadas no Estádio Francisco Lázaro, dos distritais à II Divisão B.
Em 2012-13 disputou 22 jogos (todos a titular) no campeonato na II B e contribuiu para que o Fofó garantisse um lugar na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Após esse emigrou para a Alemanha, tendo continuado a jogar no futebol germânico.
 
 

8. Alcides (26 jogos)

Alcides
Avançado guineense formado no Real SC, chegou ao Futebol Benfica no verão de 2012, já com alguma experiência nos campeonatos nacionais adquirida ao serviço de clubes como PenicheBeira-Mar de Monte GordoSintrense e Real SC.
Na primeira época no clube, foi o segundo melhor marcador da equipa no campeonato da II Divisão B – Zona Sul, com sete golos em 26 jogos (23 a titular). Fátima, Ribeira Brava, Oriental, Oeiras (dois), Sertanense e Casa Pia foram as vítimas de Alcides, que ajudou o Fofó a garantir a presença na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Na temporada seguinte permaneceu no Estádio Francisco Lázaro, mas foi impotente para evitar a descida aos distritais da AF Lisboa, rumando depois ao Fátima.
 
 

7. Diogo Calheiros (26 jogos)

Diogo Calheiros
Disputou o mesmo número de jogos que Alcides, mas amealhou mais 105 minutos em campo – 2185 contra 2080.
Médio nascido em Benfica e com toda a formação feita no Fofó, subiu à equipa principal em 1999, tendo por lá permanecido durante três anos, sempre a jogar na III Divisão, até se mudar para o Casa Pia.
Entretanto também representou Real SC e Atlético antes de regressar a casa no verão de 2011 para ajudar a levar o Futebol Benfica para a II Divisão B, patamar em que disputou 26 jogos (todos como titular) e apontou quatro golos, diante de Carregado, Ribeira Brava, Mafra e Fátima, em 2012-13.
Haveria de continuar no clube até 2015, não evitando as descidas à Pró-Nacional e à Divisão de Honra da AF Lisboa.
 
 

6. Fábio Monteiro (26 jogos)

Fábio Monteiro
Disputou o mesmo número de jogos que Diogo Calheiros e Alcides, mas amealhou mais minutos em campo: 2332.
Guarda-redes formado no Sporting ao lado de Miguel Veloso, João Moutinho, Yannick Djaló e Saleiro, passou ainda pelos juniores do Belenenses e pelos seniores de clubes como Alcochetense, Real SC, Casa Pia e Sintrense antes de reforçar o Futebol Benfica no verão de 2012.
Na única época que passou no Estádio Francisco Lázaro disputou 26 jogos (sempre a titular) e sofreu 41 golos, ajudando o Fofó a garantir um lugar na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Depois dessa temporada pendurou as luvas, numa altura em que tinha apenas 26 anos.
 
 

5. Sebastião Nogueira (27 jogos)

Sebastião Nogueira
Extremo formado no Sporting ao lado de Rui Patrício, Daniel Carriço, Fábio Paim, Pereirinha e Marco Matias, rumou a Chipre quando subiu a sénior e voltou ao futebol português no verão de 2012 pela porta do Futebol Benfica.
Na única temporada que passou no Estádio Francisco Lázaro foi o melhor marcador da equipa mesmo não sendo ponta de lança, tendo apontado oito golos em 27 jogos (25 a titular). Farense, Carregado, Ribeira Brava (três), União de Leiria (dois) e Oeiras foram as vítimas de Sebastião Nogueira.
Valorizado, prosseguiu a carreira em clubes com mais ambições no Campeonato de Portugal, como Oriental, Loures e Cova da Piedade, tendo pendurado precocemente as botas em 2017 após uma boa época em Marvila.
 
 

4. Gerson (27 jogos)

Gerson
Disputou 27 jogos tal como Sebastião Nogueira, mas amealhou mais 47 minutos em campo – 2212 contra 2165.
Possante defesa central moçambicano (1,87 m) mas desde tenra idade em Portugal, passou por vários clubes dos distritais da AF Lisboa, nomeadamente Malveira, Freiria e Associação da Charneca, antes de assinar pelo Futebol Benfica no verão de 2011.
Na primeira época no Estádio Francisco Lázaro contribuiu para a subida à II Divisão B, patamar em que disputou 27 jogos (25 a titular) em 2012-13, ajudando o Fofó a garantir uma vaga na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Entretanto mudou-se para o Tourizense e tornou-se internacional AA por Moçambique.
 
 

3. Mustafá (27 jogos)

Mustafá
Disputou o mesmo número de jogos que Sebastião Nogueira e Gerson, mas amealhou mais minutos em campo: 2233.
Médio guineense há muitos anos no futebol português, passou por Algés e Santa Maria nos distritais da AF Lisboa antes de ingressar pela primeira vez no Fofó, que na altura também estava mergulhado nos distritais lisboetas. Essa primeira passagem pelo Estádio Francisco Lázaro foi iniciada e concluída com subidas à III Divisão (2005 e 2008), mas teve pelo meio uma descida aos distritais (2006).
Entretanto passou por Odivelas, Pinhalnovense, Fátima e Torreense e tornou-se internacional AA pela Guiné-Bissau, regressando ao Futebol Benfica em 2012-13 para jogar na II Divisão, tendo atuado em 27 encontros (sempre a titular) e marcado um golo ao Torreense.
Após ajudar o Fofó a assegurar uma vaga na edição inaugural do Campeonato de Portugal transferiu-se para o Caldas.
 
 

2. Beto (28 jogos)

Beto
Médio defensivo natural de Lisboa, adquiriu experiência de campeonatos nacionais ao serviço de Torreense, Oeiras, Beira-Mar Monte Gordo, Juventude Évora, Madalena e Mafra antes de assinar pelo Futebol Benfica no verão de 2012.
Na primeira época no clube foi indiscutível no onze de Pedro Barroca, tendo sido titular em todos os 28 jogos que disputou, ajudando o Fofó a assegurar a presença na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Beto haveria de permanecer mais um ano no Estádio Francisco Lázaro, não evitando a despromoção aos distritais da AF Lisboa. Depois rumou ao Fontainhas, de Cascais.
 
 

1. Naia (30 jogos)

Naia
Defesa possante (1,88 m) e polivalente, mas que em 2012-13 jogou quase sempre a lateral esquerdo, entrou para os infantis do Futebol Benfica em 2002, saiu quatro anos depois e voltou em 2009 para iniciar o seu trajeto no futebol sénior, depois de ter concluído a formação no Casa Pia.
Em 2011 contribuiu para a subida à III Divisão e um ano depois ajudou o Fofó a ascender à II Divisão B, patamar em que foi utilizado nas 30 jornadas (29 a titular) e marcou um golo ao Torreense em 2012-13.
Na época seguinte permaneceu no Estádio Francisco Lázaro, no Campeonato de Portugal, tendo depois rumado ao Loures.
Depois de também ter passado pelo Malveira voltou ao Futebol Benfica em 2016 e por lá se tem mantido até aos dias de hoje, numa altura em que tem 31 anos. Em 2016-17 contribuiu para a promoção à Pró-Nacional da AF Lisboa




 





Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...