domingo, 26 de janeiro de 2020

Royal Rumble. Os 10 melhores combates da história

Bret Hart e Diesel mediram forças no Royal Rumble 1995
Com edição inaugural em 1988, como transmissão televisiva regular, o Royal Rumble tornou-se pay-per-view no ano seguinte, tendo-se tornado rapidamente num dos big four da WWE, a par de WrestleMania, Survivor Series e Summer Slam.


Tal como o próprio nome indica, o combate Royal Rumble é a grande atração do evento a cada ano que passa. Desde 1993 que ao vencedor do Rumble é atribuída uma oportunidade por um dos títulos principais da WWE na WrestleMania, à exceção da edição de 2016, quando o WWE World Heavyweight Championship foi defendido por Roman Reigns no próprio Royal Rumble match. Também em 1992 o principal título da companhia esteve em jogo, mas na altura estava vago e foi conquistado por Ric Flair.

O Royal Rumble match envolve tradicionalmente 30 lutadores, até mesmo na vertente feminina – realizada pela primeira vez em 2018 -, mas não foi assim em todas as edições. Na primeira, em 1988, participaram apenas 20. Mais recentemente, em 2011, participaram 40.  


Royal Rumble 1995
Diesel (c) vs. Bret Hart
Depois de Owen Hart não ter conseguido tirar o título ao irmão Bret no SummerSlam 1994, ajudou Bob Backlund a ganhar o título a Bret no Survivor Series. Três dias depois, o reinado de Backlund terminou ante Diesel, que se tornou campeão após vitória em oito segundos fruto de um Jackknife Powerbomb e concordou em dar uma oportunidade a Bret Hart que, tal como ele, era um dos favoritos dos fãs naquela altura.



Royal Rumble 2000
Street Fight pelo WWF Championship:
Triple H (c) vs. Cactus Jack
No final de 1999, teve início a fação McMahon-Helmsley, com Triple H e Stephanie McMahon a assumirem o controlo da WWF e a fazerem com o poder o que bem entendessem, tendo tomado várias decisões controversas. Mick Foley opôs-se a isso e acabou por virar alvo da fação, que o atacou múltiplas vezes antes de o despedir.
Na edição de 3 de janeiro do Raw is War, Triple H conquistou o WWF Championship ao derrotar Big Show e fez troça de Foley. Uma semana depois, The Rock levou todas as superstars da companhia para o ringue e exigiu a reintegração de Foley, amealhando com a demissão em bloco de todo o roster se tal não acontecesse. Foley acabou por ser reintegrado e exigiu uma Street Fight pelo WWF Championship no Royal Rumble.
Porém, na noite em que voltou à companhia, Foley foi derrotado num combate entre tag teams de quatro elementos após levar com a campainha e sofrer dois Pedigrees de Triple H, mas depois da contenda tirou a máscara e atacou o The Game.
72 horas depois, na edição de 13 de janeiro do SmackDown!, Foley fez regressar a sua personagem de Cactus Jack, mais louca e violenta, retirando as roupas da persona Mankind para revelar as de Cactus Jack.



Royal Rumble 2001
Ladder match pelo WWF Intercontinental Championship:
Chris Benoit (c) vs. Chris Jericho
A rivalidade entre os dois começou a caminho da Wrestlemania 2000, quando Chris Benoit e Chris Jericho desafiaram Kurt Angle pelos dois títulos que este detinha, o intercontinental e o europeu, num combate a duas falls. Benoit derrotou Jericho pelo título intercontinental e Jericho retribuiu o favor para conquistar o cinturão europeu.
Depois disso, Chris Benoit conseguiu três vitórias consecutivas sobre Y2J, incluindo uma num combate à melhor de três no SummerSlam.
Na edição de 4 de janeiro do SmackDown!, Benoit defendeu o título intercontinental frente a Jericho, mas a interferência de Perry Saturn e Dean Malenko, membros do grupo The Radicalz, deu a vitória por desqualificação a Y2J.
Quatro dias depois, no Raw Is War, Jericho uniu forças com os The Hardy Boyz para vencer os The Radicalz, ao conseguir o assentamento vitorioso em Benoit. Embalado por esta vitória, Jericho exigiu um combate pelo título no Royal Rumble, com Benoit a aceitar e a dar a oportunidade a Jericho para escolher a estipulação, com Y2J a optar por um combate de escadote.



Royal Rumble 2002
Chris Jericho (c) vs. The Rock
Durante a storyline Invasion, que decorreu durante o ano de 2001, The Rock conquistou o WCW Championship por duas vezes e Chris Jericho tirou-o em ambas, a segunda delas no Vengeance, em dezembro, quando Y2J se tornou o primeiro campeão unificado.
Jericho teve um primeiro mês muito ativo como campeão, tendo defendido o cinturão ante Stone Cold Steve Austin num Steel Cage match e diante de Rob Van Dam, The Big Show e Kurt Angle.
Entretanto, The Rock bateu Booker T para se tornar no candidato principal e fez Jericho desistir com um Sharpshooter durante um combate de equipas em que teve Rob Van Dam como parceiro, enquanto Y2J atuou ao lado de Test.



Royal Rumble 2003
Kurt Angle (c) vs. Chris Benoit
No Armageddon 2002, Kurt Angle contou com a ajuda de Brock Lesnar para derrotar Big Show e conquistar o título da WWE pela terceira vez.
Antes do PPV, Angle tinha prometido levantar a suspensão de Lesnar e dar-lhe a primeira oportunidade pelo título, o que acabou por não acontecer, depois de se ter visto que tudo e tratava de uma manobra de Angle e Paul Heyman para tramar Lesnar.
Na edição de 19 de dezembro do SmackDown, Benoit esteve quase a fazer Angle desistir num combate pelo título, mas Big Show interferiu para atacar Benoit, com Lesnar a aparecer em cena para fazer o save, mas a acabar por ser atacado por Angle e Big Show.
Para a semana seguinte, estava agendado um combate pelo título entre Angle e Big Show, mas a General Manager do SmackDown, Stephanie McMahon, declarou que o campeão estava incapaz de competir depois de ter sido atacado por Lesnar após o show ter saído do ar na semana anterior. Então, a GM marcou um duelo entre Big Show e Chris Benoit para determinar o candidato principal para o title match do Royal Rumble, com Benoit a vencer, mas a ser dizimado depois por Big Show, Angle e a Team Angle (Charlie Haas e Shelton Benjamin).



Royal Rumble 2008
(vencedor recebe uma oportunidade por um título mundial na Wrestlemania XXIV)
Enquanto Rey Mysterio e Jeff Hardy desafiavam os campeões Edge e Randy Orton, respetivamente, quase todo o restante plantel estava focado no Royal Rumble match.
Triple H era um dos principais candidatos à vitória, mas teve a sua participação em risco depois de não ter conseguido bater Ric Flair. Porém, seis dias antes do Royal Rumble derrotou Snitsky, Mark Henry e William Regal num Over the Top Rope Gauntlet match para garantir uma vaga.
Paralelamente, Umaga, Snitsky, Hardcore Holly, John Morrison, The Miz, Hornswoggle, Mick Foley, Jamie Noble, Cody Rhodes, Carlito, Santino Marella e Shawn Michaels venceram os respetivos combates de qualificação.



Brock Lesnar (c) vs. Seth Rollins vs. John Cena
Brock Lesnar conquistou o título ao derrotar John Cena no SummerSlam 2014. Cena teve a sua desforra no mês seguinte, no Night Of Champions, mas acabou por ganhar por via desqualificação depois de Seth Rollins ter interferido e tentado fazer o cash-in do contrato Money in the Bank.
No PPV que se seguiu, o Hell in a Cell, Cena bateu Randy Orton num Hell in a Cell match para ganhar uma futura oportunidade pelo título, mantendo o estatuto de candidato principal no TLC, ao vencer Rollins num Tables match. Mais tarde no mesmo evento, foi anunciado que Cena ia desafiar Lesnar no Royal Rumble.
No último Raw de 2014, Rollins atacou o guest host Edge e ameaçou aplicar-lhe um Curb Stomp se Cena não tomasse a decisão de reempossar a The Authority, fação que tinha perdido o perder no Survivor Series após uma equipa liderada por Cena ter vencido um combate de eliminação. Cena, ainda que de forma relutante, acabou por declarar o regresso da The Authority.
Na edição de 5 de janeiro de 2015 do Monday Night Raw, Triple H adicionou Seth Rollins ao combate pelo título como retribuição pelo regresso da The Authority e despediu os membros da Team Cena que contribuíram para a perda de poder no Survivor Series (Dolph Ziggler, Ryback e Erick Rowan).
Na semana seguinte, Lesnar, Cena e Rollins assinaram o contrato e estiveram envolvidos numa brawl, com Rollins a aplicar um Curb Stomp tanto a Cena como a Lesnar. Porém, Cena teve a sua participação em perigo, pois Triple H forçou-o a lutar num handicap match frente a Rollins, Big Show e Kane para segurar não só a presença no title match como como para garantir os regressos de Ziggler, Ryback e Rowan, no último Raw antes do Royal Rumble. Cena acabou por vencer com um roll-up em Rollins após distração causada por Sting, mas foi Lesnar a sair por cima ao aparecer para atacar Rollins e aplicar F-5 a Kane e Big Show.



Last Man Standing match pelo WWE Intercontinental Championship:
Dean Ambrose (c) vs. Kevin Owens
Na edição de 26 de novembro do SmackDown, Dean Ambrose derrotou Tyler Breeze e Dolph Ziggler num combate de ameaça tripla para desafiar Kevin Owens pelo título intercontinental no TLC 2015. No PPV, Ambrose conquistou o cinturão ao contra-atacar um Pop Up Powerbomb com um Hurricanrana e posteriormente aplicar um roll-up vitorioso.
Na noite seguinte, Owens interferiu num combate entre Ambrose e Ziggler e atacou ambos, o que levou a um combate ameaça tripla pelo título no SuperSmackDown de 22 de dezembro, que Ambrose acabou por vencer.
Seguiu-se um title match entre Ambrose e Owens no SmackDown de 7 de janeiro, que terminou em double count-out. Na semana seguinte, Ambrose desafiou Owens para um Last Man Standing match pelo título no Royal Rumble e obteve resposta positiva.



No Disqualification match pelo WWE Universal Championship:
Kevin Owens (c) vs. Roman Reigns
(Chris Jericho suspenso em cima do ringue no interior de uma jaula)
No Roadblock: End of the Line, em dezembro de 2016, Kevin Owens reteve o título diante de Roman Reigns, então campeão dos Estados Unidos, após Chris Jericho atacar Owens com um Codebreaker e causar-lhe a desqualificação. Depois do combate, Jericho, derrotado por Rollins nessa noite, revelou que esse ataque fazia parte de uma estratégia para Owens ganhar e reter o cinturão. Em retaliação, Reigns e Rollins aplicaram Double Powerbombs em Jericho e Owens nas mesas dos comentadores.
Na edição da noite seguinte do Monday Night Raw, Owens e Jericho celebraram a vitória de Owens, mas o General Manager Mick Foley apareceu e anunciou que Roman Reigns teria uma nova oportunidade pelo título no Royal Rumble, com Jericho suspenso acima do ringue no interior de uma jaula.
Duas semanas depois, Reigns defendeu o título dos Estados Unidos num handicap match diante de Kevin Owens e Chris Jericho, com este último a derrotar Reigns e a conquistar o cinturão. Y2J teve a primeira defesa de título no Raw antes do Royal Rumble e acabou desqualificado ante Reigns, depois de Owens ter interferido. Owens e Jericho tentaram colocar Reigns numa jaula, mas Reigns ripostou e fechou Owens na jaula e elevou-a acima do ringue, aplicando depois um Superman Punch e um Spear em Jericho.



AJ Styles (c) vs. John Cena
Nove dias depois, no SmackDown, Dolph Ziggler derrotou Ambrose, The Miz e Luke Harper num four-way elimination match para ter direito a uma oportunidade pelo WWE Championship no SmackDown de 27 de dezembro, mas antes de a ter foi confrontado por Baron Corbin, que o desafiou para colocar a title shot em jogo. O duelo entre Ziggler e Corbin terminou em double count-out, antes de Styles ter atacado ambos com uma cadeira.
Como consequência, o título esteve em jogo num combate ameaça tripla entre Styles, Ziggler e Corbin, mas antes, John Cena regressou após quase três meses de ausência e desafiou o vencedor dessa luta para um title match no Royal Rumble. Styles acabou por reter o cinturão e Cena apareceu para lhe apertar a mão.
Na edição de 17 de janeiro do SmackDown, Styles defrontou The Miz, num duelo que terminou em no contest depois de Cena, que se encontrava na mesa de comentadores, ter sido atacado pelo campeão. Seguiu-se uma brawl que foi encerrada com Cena a aplicar o Attitude Adjustment tanto em The Miz como em Styles.






















E para o caro leitor, quais foram os melhores e mais marcantes combates e momentos da história deste PPV?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...