domingo, 17 de janeiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Moura na II Divisão B

Moura Atlético Clube disputou a II Divisão B em 2011-12
Fundado a 17 de janeiro de 1942, o Moura Atlético Clube surgiu da aglutinação de vários clubes de Moura, como o Moura Futebol Clube e o Sport 9 de Abril (fundados em 1912) e o Sport Lisboa e Moura e o Sporting Clube Mourense (fundados em 1933).
 
Em 1949 o clube disputou pela primeira vez a II Divisão Nacional, iniciando aí um percurso oscilante entre os patamares nacionais e os distritais, sagrando-se campeão da AF Beja por nove vezes: 1946-47, 1958-59, 1965-66, 1969-70, 1972-73, 1974-75, 1984-85, 2002-03 e 2008-09.
 
Fruto de um segundo lugar na Série F da III Divisão em 2010-11, o clube aurinegro participou pela primeira e única vez na II Divisão B na temporada seguinte.
 
Depois disso, em 2015-16, o emblema raiano conseguiu o apuramento para a fase de promoção do Campeonato de Portugal à II Liga, mas não foi além do oitavo e último lugar na zona sul. Três anos depois, caiu nos distritais após uma década de ausência, mas em 2020 voltou a subir.
 
Vale por isso a pena recordar os dez futebolistas com mais jogos pelo Moura na II Divisão B.
 
 

10. Barata (19 jogos)

Barata
Lateral capaz de fazer os dois corredores, jogou ao lado de Miguel Veloso e Manuel Fernandes na formação do Benfica e passou ainda pelas camadas jovens do Vitória de Guimarães por clubes como Fabril e Amora antes de reforçar o Moura no verão de 2010.
Um dos esteios da equipa que conseguiu em 2011 a inédita promoção à II Divisão B, disputou 19 jogos (16 a titular) e apontou três golos, diante de Fátima, Atlético Reguengos e Estrela Vendas Novas no terceiro escalão do futebol português, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção. Além disso, atuou os 120 minutos da eliminatória da Taça de Portugal em Guimarães, frente ao Vitória, numa derrota por 1-2 após prolongamento.
Depois voltou ao Amora e logo a seguir pendurou as botas, aos 27 anos.
 
 

9. André Oliveira (21 jogos)

André Oliveira
Lateral direito natural de Vila Verde de Ficalho, concelho de Serpa, fez quase toda a formação no Sporting, tendo jogado ao lado de nomes como Ricardo Esgaio, Cédric, William Carvalho e João Mário.
Entretanto esteve na Académica no segundo ano de júnior e mudou-se para Moura na primeira época de sénior, 2011-12, logo para competir na II Divisão B. Nessa temporada disputou 21 jogos (18 a titular) e marcou um golo ao Caldas para o campeonato, não conseguindo ainda assim evitar a descida à III Divisão.
Valorizado pela boa campanha no emblema alentejano, rumou ao Mafra após a despromoção.
 
 
 

8. Rui Rosindo (21 jogos)

Rui Rosindo
Disputou o mesmo número de jogos de André Oliveira, mas amealhou mais 383 minutos em campo – 1890 contra 1507.
Guarda-redes natural de Moura e formado no clube da terra, esteve pela primeira vez na equipa principal em 2004-05 e depois de uma passagem pelos algarvios do Guia voltou ao clube para uma segunda passagem entre 2006 e 2012, tendo contribuído para a conquista do título distrital da AF Beja em 2008-09 e para a subida à II Divisão B duas épocas depois.
Maioritariamente durante a temporada que o clube passou no terceiro escalão do futebol português, apesar da concorrência de Telmo Soares e David, disputou 21 jogos e sofreu 36 golos no campeonato. Não conseguiu evitar a despromoção, mas teve a consolação de ter atuado os 120 minutos na eliminatória da Taça de Portugal no terreno do Vitória de Guimarães.
Após a descida à III Divisão mudou-se para o Aldenovense, tendo ainda passado por Vasco da Gama da Vidigueira, Piense e Atlético Reguengos. Em 2020-21 está vinculado ao Serpa.
 
 

7. José Maria Navas (23 jogos)

José Maria Navas
Defesa central/médio defensivo natural de Moura, fez toda a formação e iniciou o trajeto no futebol sénior no clube da terra, tendo conquistado o título distrital da AF Beja em 2008-09 e contribuído para a promoção à II Divisão B duas épocas depois.
No terceiro escalão do futebol português disputou 23 jogos (20 a titular) e apontou dois golos, diante de Monsanto e Pinhalnovense, não conseguindo evitar a descida à III Divisão. Serviu de consolação ter jogado os 120 minutos da eliminatória da Taça de Portugal no terreno do Vitória de Guimarães.
Após a despromoção mudou-se para o Vasco da Gama da Vidigueira, clube que representou até 2020.
 
 
 

6. Tó Miguel (25 jogos)

Tó Miguel
Um filho da terra, natural de Safara, no concelho de Moura, e um jogador polivalente capaz de cobrir várias posições da defesa e do meio-campo, que se estreou pela equipa principal na longínqua época de 1997-98, na altura nos distritais da AF Beja, e que em 2020-21 continua no ativo com a camisola aurinegra, aos 42 anos.
Contudo, nem sempre tem estado no emblema raiano, uma vez que representou clubes como Amarelejense (2002 a 2004), Piense (2004 e 2007) e Barrancos (2007 e 2010). 
A estreia nos campeonatos nacionais aconteceu apenas aos 32 anos, em 2010-11, quando voltou a Moura para ajudar o clube da terra a subir à II Divisão B. Na época seguinte atuou em 25 partidas (24 a titular) no terceiro escalão do futebol português e jogou os 120 minutos da eliminatória da Taça de Portugal na casa do Vitória de Guimarães, mas não evitou a descida à III Divisão.
Contudo, em 2013 ajudou a formação alentejana a assegurar a participação na edição inaugural do então designado por Campeonato Nacional de Seniores, seguindo-se seis temporadas pelos mourenses na competição. Apesar da idade avançada, nunca perdeu o estatuto de titular.
 
 

5. Henrique Gomes (26 jogos)

Henrique Gomes
Atacante que jogou ao lado de jogadores como Cédric Soares, Mário Rui, William Carvalho, Pedro Mendes e André Martins na formação do Sporting, representou o Real SC no primeiro ano de sénior antes de se mudar para o Moura no verão de 2011.
No emblema raiano disputou 26 encontros (19 a titular) e marcou um golo ao Sertanense na II Divisão B, mas não evitou a despromoção à III Divisão. Contudo, brilhou na Taça de Portugal, prova em que somou dois remates certeiros, entre os quais um que colocou a formação alentejana em vantagem no Estádio D. Afonso Henriques na eliminatória com o Vitória de Guimarães.
Após a descida de divisão mudou-se para o Carregado, tendo depois jogado na II Liga com a camisola do Oriental. Em 2020-21 está ao serviço do Pinhalnovense.
 
 

 

4. Sandro Vicente (26 jogos)

Sandro Vicente
Disputou o mesmo número de jogos de Henrique Gomes, mas amealhou mais 538 minutos em campo – 2289 contra 1751.
Possante médio defensivo que chegou a integrar o plantel principal do Vitória de Setúbal, chegou ao Moura no verão de 2011, proveniente do Sesimbra.
Titularíssimo no meio-campo aurinegro para os três treinadores que orientaram a equipa nessa temporada (Joaquim Mendes, Carlos Ventura e Fernando Piçarra), foi titular nos 26 encontros que disputou no campeonato. Embora não tivesse conseguido evitar a despromoção, teve a consolação de ter atuado os 120 minutos da eliminatória da Taça de Portugal no terreno do Vitória de Guimarães.
Depois voltou ao distrito de Setúbal, tendo representado clubes como O Grandolense, Amora e Cova da Piedade antes de pendurar as botas.
 
 

3. Mauro Antunes (28 jogos)

Mauro Antunes
Médio de baixa estatura (1,67 m) e características ofensivas, jogou ao lado de William Carvalho e João Mário na formação do Sporting e foi orientado por Rui Jorge nos juniores do Belenenses.
No entanto, quando subiu a sénior deixou o Restelo e rumou até Moura, onde disputou 28 jogos (19 a titular) e apontou três golos, diante de Fátima, Louletano e 1º Dezembro, na II Divisão B.
Apesar de o emblema raiano ter descido à III Divisão, Mauro Antunes deu o salto para o Atlético, na altura a militar na II Liga.  Depois passou por clubes como Mafra e Amora, tendo regressado ao Belenenses no verão de 2020.
 
 
 

2. Dieng (28 jogos)

Dieng
Disputou o mesmo número de jogos de Mauro Antunes, mas amealhou mais 109 minutos em campo – 1848 contra 1739.
Extremo senegalês desde tenra idade em Portugal, passou por Atlético Reguengos, Juventude Évora, Pontassolense e Lagoa antes de se comprometer com o Moura no verão de 2011.
Ao serviço do emblema raiano marcou três golos, diante de Louletano, 1º Dezembro e Atlético Reguengos, em 28 jogos (21 a titular) na II Divisão B, não conseguindo evitar a despromoção.
Haveria de continuar na formação alentejana até outubro de 2013, tendo depois voltado ao Juventude Évora.
 
 


1. João Freitas (98 jogos)

João Freitas
Disputou o mesmo número de jogos de Mauro Antunes e Dieng, mas amealhou mais minutos em campo: 2389.
Defesa central que jogou ao lado de nomes como Cédric, William Carvalho, João Carlos Teixeira, Iuri Medeiros, Bruma e João Mário na formação do Sporting, não encontrou espaço na equipa principal dos leões quando ascendeu a sénior, em 2011, e por isso rumou ao Moura à procura e melhor sorte.
Na temporada que passou no emblema raiano disputou 28 jogos (27 a titular) e marcou um golo ao Fátima, tendo ainda atuado os 120 minutos na eliminatória da Taça de Portugal no terreno do Vitória de Guimarães.
Após a descida à III Divisão continuou a jogar nos patamares nacionais, representando clubes como Amora, Casa Pia, Leixões, Vilafranquense e Alverca.










 









Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...