segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Gafetense no Campeonato de Portugal

Gafetense competiu no Campeonato de Portugal em 2016-17
Fundado a 18 de janeiro de 1979, o Grupo Desportivo Recreativo Gafetense tem colocado no mapa a vila de Gáfete, no concelho do Crato, devido às quatro participações que contabiliza na Taça de Portugal e à presença no Campeonato de Portugal em 2016-17.
 
Após ter recebido o Sp. Braga na prova rainha em outubro de 2013, o emblema alentejano assegurou pela primeira (e por enquanto única) vez a presença num campeonato nacional ao obter o segundo lugar na Divisão de Honra da AF Portalegre, beneficiando da desistência do campeão Mosteirense.
 
A participação no Campeonato de Portugal traduziu-se num 9.º (e penúltimo) lugar na Série E, tendo registado sete vitórias, três empates e 22 derrotas, além de 26 golos marcados e 61 sofridos.
 
A nível de palmarés, o Gafetense contabiliza uma Taça AF Portalegre (2012-13) e um Torneio de Abertura da AF Portalegre (2013-14).
 
Vale por isso a pena recordar os dez futebolistas com mais jogos pelo Gafetense no Campeonato de Portugal.
 
 

10. Vladimir (22 jogos)

Vladimir
Médio defensivo guineense que entrou em Portugal pela porta dos juniores do Desp. Chaves, passou pelo Pedras Salgadas e pelo Vitória de Sernache antes de se mudar para o Gafetense já com a temporada 2016-17 em andamento.
Ainda assim, foi a tempo de disputar 22 encontros no Campeonato de Portugal, todos na condição de titular, mas não conseguiu evitar a despromoção aos distritais.
Ainda assim, continuou no terceiro escalão do futebol nacional ao serviço de clubes como Alcanenense, Sertanense e Sacavenense.
 
 

9. Yuran (23 jogos)

Yuran
Defesa central cabo-verdiano de elevadíssima estatura (1,98 m), entrou para o futebol português pela porta dos Africanos de Bragança e passou ainda pelo Minas de Argozelo antes de reforçar o Gafetense no verão de 2016.
No emblema alentejano disputou 23 encontros (19 a titular) e marcou um golo ao Caldas, ainda assim insuficiente para evitar a despromoção.
Daí para cá que tem feito carreira no Campeonato de Portugal, tendo passado por clubes como Armacenenses, Louletano, Olhanense, Pinhalnovense e, desde o verão de 2020, Estrela da Amadora.
 
 
 

8. Igor Taborda (24 jogos)

Igor Taborda
Extremo guineense que ingressou no futebol português em 2014-15 para jogar nos juniores do Portimonense, tendo ainda passado pelo Sintrense antes de assinar pelo Gafetense no verão de 2016.
No emblema alentejano participou em 24 jogos (20 a titular) e apontou três golos, diante de Caldas, Angrense e Ginásio de Alcobaça, ainda assim insuficiente para evitar a despromoção aos distritais da AF Portalegre.
Na temporada seguinte mudou-se para o Benfica Castelo Branco e depois deixou de jogar futebol.
 
 
 

7. Ivo Braz (26 jogos)

Ivo Braz
Extremo formado no Casa Pia, passou pelo Operário antes de explodir em Gáfete.
Grande craque do Gafetense no Campeonato de Portugal em 2016-17, foi o melhor marcador da equipa na prova, com onze golos em 26 jogos (24 a titular), ainda assim insuficientes para evitar a despromoção. Praiense, Alcanenense, Angrense, Ginásio de Alcobaça (dois), Benfica Castelo Branco (três), Sp. Ideal (dois) e Lusitânia dos Açores foram as vítimas de Ivo Braz.
Daí para cá tem continua a jogar no Campeonato de Portugal em clubes como Loures, Sacavenense, Oriental e, desde o verão de 2020, o Olhanense.
 
 
 

6. Diogo Fernandes (26 jogos)

Diogo Fernandes
Disputou o mesmo número de jogos de Ivo Braz, mas amealhou mais 90 minutos em campo – 2081 contra 1991.
Médio defensivo natural da zona de Lisboa, tal como boa parte dos seus companheiros de equipa no Gafetense, saltou diretamente da II Divisão Distrital da AF Lisboa para o Campeonato de Portugal no verão de 2016.
Na temporada que passou no Alto Alentejo disputou 26 jogos (24 a titular), mas não conseguiu evitar a despromoção.
Depois voltou aos distritais lisboetas e por lá ficou até abandonar os relvados em 2019.
 
 

5. David Lourenço (26 jogos)

David Lourenço
Disputou o mesmo número de jogos que Diogo Fernandes e Ivo Braz, mas amealhou mais minutos em campo: 2173.
Médio de características defensivas que tinha passado pelas camadas jovens de Alverca e Belenenses, chegou ao Gafetense no verão de 2016, proveniente do Povoense, dos distritais da AF Lisboa.
Na temporada que passou no Alto Alentejo disputou 26 jogos (25 a titular) no campeonato, mas foi impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão continuou a jogar no Campeonato de Portugal com as cores do Loures, tendo ainda atuado no terceiro escalão do futebol português ao serviço do Santa Iria antes de deixar de jogar em 2019, quando tinha ainda 23 anos.
 
 

4. Miguel Silva (27 jogos)

Miguel Silva
Lateral capaz de fazer os dois corredores e com passagem pelas camadas jovens do Belenenses e do Casa Pia, iniciou-se no futebol sénior ao serviço do Oeiras em 2015-16 e na temporada seguinte transferiu-se para o Gafetense.
Na formação alentejana foi titular nos 27 jogos que disputou, mas não conseguiu evitar a despromoção aos distritais da AF Portalegre.
Apesar da descida de divisão, continuou a jogar no Campeonato de Portugal em clubes como Castrense, Armacenenses, Fabril e Moura.
 
 
 

3. Cláudio Carvalho (28 jogos)

Cláudio Carvalho
Extremo de baixa estatura que jogou ao lado de, entre outros, João Nunes, Rony Lopes e Luka Zahovic na formação do Benfica e que passou ainda pelas camadas jovens de clubes importantes como Belenenses, Estrela da Amadora, Feirense e Rio Ave, ganhou alguma experiência de Campeonato de Portugal ao serviço de Torreense, Naval e Quarteirense antes de reforçar o Gafetense no verão de 2016.
Ao serviço do emblema alentejano disputou 28 jogos (21 a titular) e apontou dois golos, diante de Vilafranquense e Praiense, insuficientes para evitar a despromoção.
Depois continuou a jogar no terceiro escalão do futebol português com as camisolas dos algarvios do Almancilense e Armacenenses, passando depois para os distritais da AF Lisboa, onde representou Lourinhanense e Atlético.
 
 
 

2. Fred Robalo (29 jogos)

Fred Robalo
Extremo guineense, veio para Portugal através da Academia Vitalaise e chegou ao Gafetense no verão de 2016 já depois de ter passado pelos juniores do Sp. Braga e pelos seniores do Povoense, Tourizense, Atlético Reguengos e Sabugal, estes três últimos no Campeonato de Portugal.
Ao serviço do emblema alentejano disputou 29 encontros (24 a titular) e apontou cinco golos, frente a Ginásio de Alcobaça (três), Lusitânia e Caldas, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Depois mudou-se para o Alcanenense e, entretanto, emigrou para a Alemanha.
 
 
 

1. Elton Tavares (31 jogos)

Elton Tavares
Lateral esquerdo com ascendência cabo-verdiana, mas natural de Loures, passou pelas camadas jovens de Barreirense, Real SC, Povoense e Oeiras antes de rumar a Gáfete assim que subiu a sénior, no verão de 2016.
Apesar da juventude, foi o jogador mais utilizado do plantel do Gafetense no Campeonato de Portugal em 2016-17, tendo participado em 31 encontros (29 a titular). Ainda assim, foi impotente para evitar a despromoção.
Depois rumou ao Águias do Moradal e desde então que tem jogado em vários campeonatos distritais, à exceção de uma curta passagem pelo Areas, da III Divisão Espanhola.





 

  








1 comentário:


  1. Oi! Sinto muito por Maradona.
    Encontrei o valioso vídeo da partida de futebol.
    Boca Juniors contra o Racing Club 1995.
    Jogador famoso Maradona, Claudio López, Kily González.
    https://youtu.be/sGoqdqhlq4k


    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...