sábado, 2 de janeiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Quarteirense na II Divisão B

Quarteirense participou por sete vezes na antiga II Divisão B
Fundado a 2 de janeiro de 1937, o Sociedade Recreativa Quarteirense foi criado com o fim de promover jogos sociais como dominó e cartas entre os sócios, mas em 1971 alterou a designação para Clube Desportivo e Recreativo Quarteirense e tornou-se um clube importante no futebol algarvio.
 
Presença regular nos campeonatos nacionais desde 1975, quando participou pela primeira vez na III Divisão Nacional, o emblema de Quarteira somou sete presenças na antiga II Divisão B: seis seguidas entre 1990-91 e 1995-96, curiosamente as primeiras desse patamar competitivo; e uma em 2012-13, precisamente na última temporada de existência da II B.
 
A melhor classificação do clube foi obtida em 1991-92, quando a formação do concelho de Loulé obteve o segundo lugar na zona sul.
 
Numa altura em que o Quarteirense está desde 2015 nos campeonatos distritais e chegou a extinguir o futebol sénior em 2018, vale a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.
 
 

10. Sandro (73 jogos)

Sandro Mendes
Disputou o mesmo número de jogos de Borges, mas amealhou mais 2749 minutos em campo – 8141 contra 5392.
Defesa central natural de Quarteira e formado no Quarteirense, subiu à equipa principal em 1991-92, tendo nas duas primeiras épocas de sénior atuado num total de 23 jogos (16 a titular) na II Divisão B.
Depois ganhou rodagem no Esperança de Lagos e voltou mais forte a Quarteira em 1994, para participar num total de 50 partidas (48 a titular) e apontar dois golos ao longo de mais duas temporadas na II B, não evitando a descida à III Divisão em 1996.
Após a despromoção haveria de continuar mais uma época no clube, tendo depois rumado a norte para representar o Fafe.
 
 

9. Sahil (87 jogos)

Sahil
Avançado internacional marroquino que jogou em alguns dos principais clubes do seu país e marcou presença no Mundial 1986, chegou a Quarteira no verão de 1993, à beira de completar 30 anos.
Em três temporadas ao serviço do Quarteirense na II Divisão B afirmou-se como um dos principais goleadores da equipa, tendo apontado um total de 22 golos em 87 jogos (81 a titular) no campeonato. Ainda assim, foi impotente para evitar a despromoção em 1996.
Haveria de continuar no clube por mais dois anos, nos quais jogou na III Divisão Nacional e na I Distrital da AF Algarve.
 
 

8. Manuel Martins (89 jogos)

Manuel Martins
Lateral esquerdo que fez quase toda a carreira no Quarteirense, subiu à equipa principal em 1986 e, nos onze anos que se seguiram, só não jogou no clube em 1990-91, quando esteve ao serviço do Moura.
Após contribuir para a promoção à II Divisão B em 1990 e passar um ano no emblema raiano, voltou a Quarteira para jogar cinco temporadas consecutivas na II B, tendo disputado um total de 89 partidas (67 a titular) e apontado um golo.
Após a descida à III Divisão continuou mais um ano no clube, despedindo-se em 1997 com a despromoção aos distritais da AF Algarve.
 
 

7. Flaviano (91 jogos)

Flaviano
Atacante guineense que passou pelos juvenis do Sporting, passou ainda pelo Torralta antes de assinar pelo Quarteirense no verão de 1988.
Após ajudar o clube de Quarteira a subir à II Divisão B em 1990, disputou 91 jogos (65 a titular) e apontou 19 golos no reformulado terceiro escalão até 1993, tendo contribuído para o brilhante segundo lugar alcançado em 1991-92.
Apesar dos bons registos na formação do concelho de Loulé, mudou-se em 1993 para o Silves, que na altura militava na III Divisão.
Viria ainda a jogar na Madeira e nos Açores antes de se radicar no Luxemburgo.
 
 

6. Varela (103 jogos)

Varela
Avançado cabo-verdiano que veio para Portugal com 12 anos de idade, começou a jogar futebol no Damaiense, da Amadora, mas ainda no início da carreira rumou ao Algarve, onde fez grande parte do seu trajeto como futebolista.
Na região mais a sul de Portugal representou Alvorense e Messinense, enquanto trabalhava na construção civil, e teve uma passagem fugaz pelo Portimonense antes de assinar pelo Quarteirense no verão de 1987, tendo contribuído para a promoção à II Divisão B três anos depois.
No reformulado terceiro escalão do futebol português participou num total de 103 jogos (87 a titular) e faturou por 17 vezes entre 1990 e 1993, tendo ajudado a turma de Quarteira a obter um bastante honroso segundo lugar em 1991-92.
“Quando fui para o Quarteirense, deixei a construção civil. Entre 1987 e 2000 só joguei futebol”, contou ao Maisfutebol em 2015, admitindo que chegou a auferir 250 contos mensais quando representou o clube. Os três anos que passou ao serviço dos lobos do mar também ficaram marcados por uma lesão bizarra: “Ia a correr, não consegui travar e fui contra um trator. Passados 22 dias, já estava a treinar.”
Depois rumou ao Salir, voltou ao Messinense e foi continuando a jogar futebol nos distritais da AF Algarve e da AF Beja até 2020, quando completou… 58 anos.
 
 

5. Paulo Jorge (106 jogos)

Paulo Jorge
Lateral direito natural de Quarteira e formado no Quarteirense, subiu à equipa principal precisamente em 1990-91, a primeira temporada de II Divisão B.
Ao longo de seis épocas no reformulado terceiro escalão alternou entre a titularidade e a escassa utilização, tendo amealhado um total de 106 encontros (98 a titular) e apontado quatro golos entre 1990 e 1996. Nesse período contribuiu para a obtenção do segundo lugar em 1991-92, mas não evitou a despromoção no ano de despedida.
Após a descida à III Divisão mudou-se para o Imortal, tendo ainda passado pelo Louletano antes de voltar a jogar pelos lobos do mar entre 2003 e 2006, na III Divisão e na I Distrital da AF Algarve. Depois rumou ao vizinho Quarteira, clube pelo qual viria a encerrar a carreira em 2009.
 
 

4. Salsa (114 jogos)

Lúcio Salsa
Lateral esquerdo açoriano, chegou ao Algarve pela primeira vez em 1988 para representar o Silves, mas dois anos depois mudou-se para o Quarteirense.
Em quatro temporadas ao serviço dos lobos do mar disputou 114 jogos (113 a titular) e marcou três golos na II Divisão B, ajudando a equipa a alcançar sempre a permanência e a obter o histórico segundo lugar na zona sul em 1991-92.
Em 1994 voltou ao futebol açoriano.
 
 

3. Hélder (136 jogos)

Hélder Rocha
Defesa central/médio defensivo nascido em Angola, fez toda a carreira no futebol algarvio, tendo passado por clubes como Olhanense e Lusitano VRSA antes de reforçar o Quarteirense no verão de 1998, tendo ajudado os lobos do mar a subir à II Divisão B dois anos depois.
Em quatro temporadas em Quarteira acumulou um total de 136 encontros (135 a titular) e 26 golos no reformulado terceiro escalão do futebol português, registo que faz dele o melhor marcador de sempre do clube na II B. Nesse período contribuiu para a obtenção do histórico segundo lugar em 1991-92.
Em 1994 voltou ao Olhanense, tendo ainda passado por outro dos grandes do Algarve, o Portimonense.

 

2. Diallo (154 jogos)

Diallo
Médio maliano que entrou no futebol português pela porta do Sporting em 1987, passou por Académico Viseu e Penafiel, ambos na I Divisão, antes de se estabelecer em Quarteira entre 1990 e 1996.
Em seis anos no Quarteirense, curiosamente todos passados a jogar na II Divisão B, amealhou um total de 154 jogos (138 a titular) e cinco golos, contribuindo ativamente para a obtenção do segundo lugar em 1991-92, mas não conseguiu evitar a descida à III Divisão em 1996.
Durante o tempo em que representou o clube ajudou o Mali a atingir as meias-finais do CAN 1994.
Após a despromoção continuou no Algarve, mas ao serviço do Portimonense.
Mais tarde tornou-se treinador, tendo chegado a assumir o cargo de selecionador do Mali.
 
 

1. Formiga (159 jogos)

Hélder Formiga
Histórico guarda-redes do futebol algarvio, começou nas camadas jovens do Farense e passou pelos seniores do Fuzeta e do Imortal antes de reforçar o Quarteirense no verão de 1989, ajudando o clube a alcançar a promoção à II Divisão B logo na época de estreia.
Seguiram-se seis temporadas no reformulado terceiro escalão do futebol português, nas quais participou em 159 partidas (158 a titular) e sofreu 188 golos, tendo contribuído para a obtenção do segundo lugar em 1991-92, mas não conseguir evitar a descida à III Divisão em 1996.
Após a despromoção regressou ao Imortal, então a militar na II B.























Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...