terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

As 7 exibições mais marcantes da carreira de Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo será lembrado como um dos melhores
Foi com o dorsal 28 que se iniciou no Sporting, com o 17 que começou a destacar-se na seleção nacional e com o 9 que deu o pontapé de saída de quase uma década memorável no Real Madrid, mas foi com o 7 que Cristiano Ronaldo verdadeiramente se notabilizou. Por isso, no dia em que comemora mais um aniversário, recordamos as sete exibições mais marcantes da carreira de CR7. Do velhinho José Alvalade ao moderno Estádio da Juventus, das proezas nas seleções jovens ao Mundial 2018, a escolha não foi fácil.



6 de agosto de 2003 – Jogo de inauguração do Estádio José Alvalade
Sporting 3-1 Manchester United



19 de novembro de 2013 – Play-Off de apuramento para o Mundial 2014
Suécia 2-3 Portugal
Internacional AA desde 20 de agosto de 2003, Cristiano Ronaldo foi criticado durante uma década por não apresentar o mesmo nível exibicional que apresentava no Manchester United e no Real Madrid sempre que jogava pela seleção. No entanto, uma exibição portentosa em Estocolmo, coroada com um hat trick em resposta a um bis de Zlatan Ibrahimovic, silenciou de vez os críticos, guiou a equipa das quinas (então orientada por Paulo Bento) ao Campeonato do Mundo do Brasil e pesou na atribuição da Bola de Ouro de 2013.



5 de abril de 2015 – Liga Espanhola (29.ª jornada)
Real Madrid 9-1 Granada
Aos 30 anos e pela primeira vez na carreira, Cristiano Ronaldo consegue marcar cinco golos num só jogo, numa goleada das antigas do Real Madrid ao Granada. O internacional português completou o hat trick entre os 30 e os 38 minutos de jogo, somente com golos de pé direito, e completou a manita na segunda parte com dois cabeceamentos certeiros.



12 de abril de 2016 – Liga dos Campeões (segunda mão dos quartos de final)
Real Madrid 3-0 Wolfsburgo
Depois de uma temporada em que o Barcelona conquistou campeonato, taça e Liga dos Campeões, o Real Madrid apostou em Rafael Benítez para se recolocar na rota dos títulos, mas rapidamente permitiu que o rival disparasse na liderança da liga espanhola e saiu eliminado da Taça do Rei devido à utilização indevida do médio russo Denis Cheryshev. Sobrava a Liga dos Campeões, mas, já com Zinédine Zidane à frente da equipa, os merengues foram derrotados pelo Wolfsburgo na Alemanha por 2-0. A remontada adivinhava-se difícil, mas é nas horas difíceis que tantas e tantas vezes aparece Cristiano Ronaldo. O internacional português bisou no espaço de um minuto, deixando a eliminatória igualada logo aos 17 minutos, e, depois de sobressaltos e lances de perigo nas duas áreas, CR7 voltou a emergir ao apontar o 3-0 de livre direto, dando o apuramento ao emblema da capital espanhola, que viria a conquistar a Champions nessa temporada.



3 de abril de 2018 – Liga dos Campeões (primeira mão dos quartos de final)
Juventus 0-3 Real Madrid
O dia em que o mundo do futebol se voltou a render a Cristiano Ronaldo. O internacional português começou o jogo praticamente já a festejar, finalizando subtilmente, mas ao mesmo tempo magistralmente, na resposta a um passe de Isco logo aos 3 minutos. Contudo, desse golo pouco se falou no final da noite, porque CR7 decidiu guardar o melhor para meio da segunda parte, quando deu sequência a um cruzamento de Carvajal com um belíssimo pontapé de bicicleta através de uma elevação fantástica, sobretudo tendo que o goleador luso já tinha 33 anos de idade. O próprio e a crítica elegeram esse como o melhor golo da carreira de Ronaldo, mas aquele momento sublime de Turim não chegou para conquistar o Prémio Puskás nem pesou na atribuição da Bola de Ouro. Pesou sim na transferência para Turim, pois o avançado madeirense ficou fortemente sensibilizado pelos aplausos com que os adeptos da Juventus reagiram ao golo. Por fim, mais uma ação repleta de classe que acabou ofuscada mediaticamente, uma assistência que foi meio golo para Marcelo no lance do 0-3.



15 de junho de 2018 – Mundial 2018 (1.ª jornada da fase de grupos)
Portugal 3-3 Espanha
No arranque do Mundial 2018, num duelo ibérico frente à favorita Espanha, Cristiano Ronaldo assinou muito provavelmente a sua melhor exibição na fase final de um grande torneio de seleções, tendo apontado um hat-trick.  Primeiro, converteu uma grande penalidade a castigar falta sobre o próprio, dando vantagem a Portugal logo aos três minutos. Depois, apontou o 2-1 à beira do intervalo com um remate de pé esquerdo, num lance em que o guarda-redes De Gea não ficou nada bem na fotografia. E numa fase em que la roja vencia por 3-2 e parecia encaminhada para garantir a vitória, CR7 dispôs de um livre direto em zona frontal e empatou o encontro de forma magistral aos 88 minutos. Apesar de uma segunda exibição assombrosa e da conquista da Liga dos Campeões em 2018, prova da qual foi melhor marcador pela sexta vez consecutiva, não conseguiu convencer o júri de que merecia a sexta Bola de Ouro da carreira.



12 de março de 2019 – Liga dos Campeões (segunda mão dos oitavos de final)
Juventus 3-0 Atlético Madrid
A Juventus contratou Cristiano Ronaldo com o objetivo de conquistar a Liga dos Campeões pela primeira vez desde 1996. Porém, esse sonho esteve quase a cair por terra logo nos oitavos de final, depois de a formação italiana ter saído de Madrid com uma derrota por 2-0. Vencer por uma margem de três golos frente a uma equipa consensualmente considerada como uma das melhores a defender na Europa parecia ser uma missão impossível, mas é nesse tipo de desafios que sobressai o caráter do internacional português. Após um início de jogo complicado, inaugurou o marcador pouco antes da meia hora através de um cabeceamento certeiro. Também de cabeça, igualou a eliminatória no início da segunda parte. Por fim, chamado a converter uma grande penalidade, revelou a frieza e a potência habitual, dando o apuramento a vecchia signora.















Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...