terça-feira, 6 de abril de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Igreja Nova na II Divisão B

Igreja Nova competiu na antiga II Divisão B em 2009-10
Fundado oficialmente a 6 de abril de 1950, ainda que tivesse sido criado informalmente três anos antes, o Grupo Desportivo de Igreja Nova passou grande parte da sua existência nos campeonatos distritais e até mesmo sem futebol sénior, mas no final da primeira década do século XXI teve uma ascensão meteórica que culminou em duas participações na III Divisão Nacional e uma na II Divisão B.
 
No entanto, o clube que num curto espaço de tempo passou do campeonato concelhio ao terceiro escalão do futebol português teve uma queda abrupta, extinguido o futebol sénior logo a seguir a essa participação na II B.
 
Numa altura em que o campeão da I Distrital da AF Lisboa de 2006-07 tem o futebol sénior desativado, vale a pena recordar os dez jogadores com mais jogos por este emblema do concelho de Mafra na II Divisão B.
 

10. Manel Liz (20 jogos)

Manuel Liz
Extremo natural de Lisboa, concluiu a formação e iniciou o trajeto no futebol sénior com a camisola do Torreense, tendo jogado uma época na equipa principal antes de rumar ao Igreja Nova no verão de 2009.
Na única temporada em que representou o emblema da zona saloia disputou 20 jogos, dos quais apenas seis como titular, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Desde então que tem feito carreira nos campeonatos nacionais, em clubes como Sintrense, Fátima, 1º Dezembro, Alverca e Loures. Entre 2013 e 2015 jogou na II Liga ao serviço do Atlético.
 
 

9. Ricardo Santos (22 jogos)

Ricardo Santos
Lateral/médio esquerdo natural de Cascais, passou pelos infantis do Sporting, mas fez quase toda a formação no Estoril, tendo ainda representado o Oriental e os açorianos do Operário antes de ingressar no Igreja Nova no verão de 2009.
Na única temporada que passou no emblema do concelho de Mafra disputou 22 jogos (16 a titular), mas mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão transferiu-se para o Sintrense na companhia de Manuel Liz e Jorge Almeida.
 
 
 

8. Kadu (23 jogos)

Kadu
Lateral esquerdo natural de Cascais, concluiu a formação no Estoril, mas quando ascendeu a sénior foi jogar para o Atlético do Cacém, clube que trocou pelo Igreja Nova no verão de 2007.
Na segunda época no emblema do concelho de Mafra alcançou a subida à II Divisão B, patamar em que em 2009-10 disputou 23 jogos (todos a titular) e apontou dois golos, diante de Atlético Reguengos e Santana, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão transferiu-se para o vizinho Pêro Pinheiro na companhia de Hélder Costa, Runa, Rui Janota, Serginho e do treinador Rui Paulo Janota.
 
 

7. Formiga (24 jogos)

Formiga
Possante guarda-redes que tinha jogado no Vialonga e no Futebol Benfica, passou pela primeira vez pelo Igreja Nova entre 2006 e 2008, tendo conquistado o título distrital da AF Lisboa em 2006-07.
Entretanto passou pelo Tojal, mas regressou ao emblema do concelho de Mafra em 2009-10 para atuar em 24 encontros e sofreu 41 golos, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão voltou ao Futebol Benfica, mas haveria de regressar ao Igreja Nova no início de 2013 para conquistar a Taça AF Lisboa. e no ano seguinte subir à II Distrital.
 
 

6. Pedro Augusto (25 jogos)

Pedro Augusto
Ponta de lança formado no Benfica ao lado de Sílvio, Tiago Gomes e Manuel Fernandes, passou por Atlético do Cacém e Oriental antes de reforçar o Igreja Nova em janeiro de 2009.
Na primeira meia época no clube foi a tempo de contribuir para a subida à II Divisão B, patamar em que em 2009-10 atuou em 25 encontros (23 a titular) e apontou nove golos, registo que fez dele o melhor marcador da equipa. Oriental, União da Madeira, Marítimo B, Atlético, Odivelas (dois), Estrela da Amadora, Pontassolense e Real SC foram as vítimas de Pedro Augusto, ainda assim impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão transferiu-se para o Casa Pia.
 
 

5. Serginho (26 jogos)

Serginho
Lateral direito natural de Montelavar, no concelho de Sintra, fez grande parte da formação no Mafra, clube pelo qual chegou a jogar na categoria de seniores, reforçou o Igreja Nova no início de 2009.
Na primeira meia época no clube foi a tempo de contribuir para a subida à II Divisão B, patamar em que em 2009-10 disputou 26 jogos (22 a titular), mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Entre 2010 e 2012 esteve ao serviço do Pêro Pinheiro, mas voltaria ao Igreja Nova entre 2012 e 2014, descendo e subindo uma vez de divisão, e em 2016-17, numa altura em que o clube militava no quarto escalão distrital da AF Lisboa.
 
 


4. Bailó (28 jogos)

Bailó
Avançado guineense irmão de Abel Camará, passou por Montelavarenses, Desp. Beja e Odivelas antes de reforçar o Igreja Nova no verão de 2009.
Na única temporada que passou no emblema do concelho de Mafra atuou em 28 encontros (21 a titular), mas não marcou qualquer golo e mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão voltou ao futebol alentejano para vestir a camisola do Odemirense.
 
 

3. Miguel Pinheiro (28 jogos)

Miguel Pinheiro
Disputou o mesmo número de jogos de Bailó, mas amealhou mais 328 minutos em campo – 2212 contra 1884.
Médio internacional sub-20 que jogou ao lado de jogadores como Cristiano Ronaldo, José Fonte, Beto, Miguel Garcia, Paíto, Hugo Viana e Custódio na formação do Sporting e na equipa B dos leões, passou por clubes como Vilafranquense, Lixa, Mafra e Torreense antes de ingressar no Igreja Nova em janeiro de 2009.
Na primeira meia época no clube foi a tempo de contribuir para a subida à II Divisão B, patamar em que em 2009-10 atuou em 28 jogos (24 a titular), mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão mudou-se para a União da Serra, prosseguindo a carreira no distrito de Leiria.
 
 

2. Daniel Almeida (29 jogos)

Daniel Almeida
Defesa central que despontou no Odivelas, representou ainda União de Santiago, Sintrense e Real SC antes de reforçar o Igreja Nova no verão de 2009.
Na única temporada que passou no emblema do concelho de Mafra atuou em 29 encontros (todos a titular) e apontou três golos, diante de Odivelas, Pontassolense e Pinhalnovense, todos na conversão de grandes penalidades. Ainda assim, foi impotente para evitar a despromoção.
Valorizado após a descida de divisão, deu o salto para o Oriental, clube que o haveria de catapultar para a II Liga.  
 
 

1. Rui Janota (30 jogos)

Rui Janota
Médio ofensivo natural de Sintra, passou pela primeira vez pelo Igreja Nova ainda no futebol de formação, em 2002-03 enquanto iniciado e duas épocas depois enquanto juvenil.
Entretanto, concluiu a formação no Pêro Pinheiro, mas regressou ao emblema do concelho de Mafra no verão de 2008, no primeiro ano de sénior, numa altura em que a equipa era orientada pelo seu pai, Rui Paulo Janota.
Na primeira época nos seniores do Igreja Nova alcançou a subida à II Divisão B, patamar em que em disputou 30 jogos (27 a titular) e somou dois remates certeiros, frente a Odivelas e Santana, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão regressou ao Pêro Pinheiro.



 







Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...