sexta-feira, 2 de abril de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Arrifanense na II Divisão B

Dez jogadores que ficaram na história do Arrifanense
Fundado a 2 de abril de 1921, o Clube Desportivo Arrifanense teve o ponto mais alto da sua história durante a viragem para o século XXI, quando participou por cinco vezes na II Divisão B entre 1996-97 e 2001-02.
 
Após ter chegado pela primeira vez aos campeonatos nacionais em 1959-60, o emblema de Arrifana, no concelho de Santa Maria da Feira, alterou entre a III Divisão Nacional e os campeonatos distritais da AF Aveiro entre as décadas de 1960 e 1990.
 
Ao longo das cinco participações na II Divisão B, a melhor classificação de sempre foi obtida em 1999-00, quando os verde e brancos alcançaram o 10.º lugar na Zona Centro.
 
Depois desse período de maior fulgor, o Arrifanense caiu nos distritais aveirenses em 2006 e chegou a suspender o futebol sénior em 2009-10. Entretanto já o reativou, militando presentemente no segundo escalão da AF Aveiro.
 
Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Arrifanense na II Divisão B.
 
 

10. Nélson (62 jogos)

Nélson
Disputou o mesmo número de jogos de Hélder Gomes, mas amealhou mais 23 minutos em campo – 4703 contra 4680.
Possante ponta de lança nascido em Caracas, capital da Venezuela, jogou ao lado de Tonel na formação do FC Porto, concluiu o percurso formativo no Sp. Espinho e estreou-se no futebol sénior ao serviço do Esmoriz antes de assinar pelo Arrifanense no verão de 1999.
Na primeira época em Arrifana disputou 30 jogos (26 a titular) e apontou dez golos, diante de Torreense (dois), Torres Novas (dois), Cucujães, Recreio de Águeda, Guarda (dois) e Peniche (dois), contribuindo para a obtenção da melhor classificação de sempre do clube, o 10.º lugar.
Já em 1999-00 atuou em 32 encontros (27 a titular) e faturou por onze vezes, frente a Recreio de Águeda (três), Lourinhanense (três), União de Coimbra, Cucujães, Sp. Covilhã, Oliveirense e Caldas, ajudando os verde e brancos a assegurar a permanência.
No verão de 2001 mudou-se para o Canelas.
 
 

9. Oliveira (69 jogos)

Oliveira
Médio formado e revelado na Sanjoanense, passou ainda por Valecambrense e São Roque antes de ingressar no Arrifanense no verão de 1996.
Na primeira época no clube disputou 13 jogos (oito a titular) e marcou dois golos ao Montalegre, insuficientes para evitar a despromoção.
Em 1997-98 sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II Divisão B, patamar em que atuou 30 encontros (21 a titular) e marcou um golo ao Lixa.
Na quarta e última temporada em Arrifana participou em 26 partidas (21 a titular) e somou dois remates certeiros, diante de Cucujães e Vilafranquense, contribuindo para a obtenção do 10.º lugar.
No verão de 2000 regressou ao Valecambrense.
 
 

8. Alcino (71 jogos)

Alcino
Médio de características defensivas que jogou ao lado de Costinha, Pedro Emanuel, Ricardo Silva, Jorge Silva, Litos, Martelinho e Nuno Gomes na formação do Boavista, mudou-se para o Arrifanense quando transitou para sénior em 1993-94.
Em 1995-96 ajudou o emblema do concelho de Santa Maria da Feira a ascender à II Divisão B, mas no final dessa época transferiu-se para o Infesta, embora tivesse regressado a Arrifana ao fim de poucos meses. Ainda a tempo de disputar 13 jogos (sete a titular) no campeonato, foi impotente para evitar a despromoção.
Contudo, permaneceu no clube, sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II Divisão B, patamar em que atuou em 27 partidas (todas a titular) e apontou cinco golos, frente a Vizela, Sandinenses, Ribeirão, Ermesinde e Famalicão, em 1998-99.
Na temporada que se seguiu foi utilizado em 31 encontros (todos a titular) e marcou dois golos, diante de Beneditense e Torreense, contribuindo para a obtenção da melhor classificação de sempre da história do clube, o 10.º lugar na II B.
No verão de 2000 transferiu-se para o vizinho Feirense.
 
 

7. João Dias (79 jogos)

João Dias
Médio portuense que passou pelas camadas jovens de FC Porto e Boavista, ingressou no Arrifanense em 1992-93.
Em 1995-96 ajudou o emblema do concelho de Santa Maria da Feira a ascender à II Divisão B, patamar em que na época seguinte disputou 25 jogos (23 jogos) e marcou um golo ao Infesta, insuficientes para evitar a despromoção.
Contudo, permaneceu no clube, sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II Divisão B, competição em que em 1998-99 atuou em 25 encontros (21 a titular) e apontou dois golos, um ao Ribeirão e outro ao vizinho São João de Ver.
Na temporada seguinte, a oitava e última no emblema verde e branco, foi utilizado em 29 partidas (27 a titular) e somou dois remates certeiros, frente a Académico Viseu e Cucujães, contribuindo para a obtenção do honroso 10.º lugar.
No verão de 2000 transferiu-se para o vizinho Feirense na companhia de Alcino.
 
 

6. Rui Miguel (88 jogos)

Rui Miguel
Lateral esquerdo internacional sub-16 por Portugal e formado no Boavista ao lado de Costinha, Litos, Pedro Emanuel e Martelinho, passou pelos seniores de Varzim, Ermesinde e Rio Tinto antes de reforçar o Arrifanense no verão de 1996.
Na primeira época em Arrifana disputou 33 jogos (todos a titular) na II Divisão B, mas mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Em 1997-98 sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II B, patamar em que atuou em 24 partidas (todas a titular) na temporada seguinte.
Já em 1999-00, na quarta e última época de verde e branco, foi utilizado me 31 encontros (30 a titular) e marcou um golo ao Torres Novas, contribuindo para a obtenção da melhor classificação da história do clube, o 10.º lugar.
Depois transferiu-se para o vizinho Paços de Brandão.
 
 

5. Neves (90 jogos)

Neves
Guarda-redes formado no FC Porto ao lado de Jorge Silva, Rui Jorge, Jorge Costa, Nélson, Bino, Tulipa, Pauleta, Pedro Barbosa e Folha, passou pelos seniores de Lixa e Moreirense antes de reforçar o Arrifanense no verão de 1998.
Na primeira época em Arrifana disputou 21 jogos (todos a titular) e sofreu 27 golos, ajudando a equipa a assegurar a permanência na II Divisão B.
Em 1999-00 atuou em 33 encontros e foi buscar a bola ao fundo das redes por 37 vezes, contribuindo para a obtenção do histórico 10.º lugar.
Na terceira e última época no emblema de Santa Maria da Feira foi totalista no campeonato, tendo estado em campo os 3240 minutos referentes às 36 jornadas e encaixado 56 golos, ajudando uma vez mais o Arrifanense a assegurar a permanência.
No verão de 2001 transferiu-se para o vizinho Feirense.
 
 

4. Fifas (102 jogos)

Fifas
Defesa central/lateral direito natural de Escapães, concelho de Santa Maria da Feira, concluiu a formação e iniciou o percurso no futebol sénior no Arrifanense no verão de 1994.
Na segunda época na equipa principal alcançou a subida à II Divisão B, patamar em que atuou 10 jogos (três a titular) em 1996-97, não conseguindo evitar a descida de divisão.
Na temporada que se seguiu sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II B, competição em que amealhou um total de 92 encontros (80 a titular) e dois golos, um ao Peniche e outro à Sanjoanense, entre 1998 e 2002. Em 1999-00 contribuiu para a obtenção do histórico 10.º lugar, mas duas épocas depois mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu mais um ano em Arrifana, rumando depois ao Esmoriz.
 
 

3. Rui Pedro (119 jogos)

Rui Pedro
Defesa central natural de Paços de Brandão, no concelho de Santa Maria da Feira, concluiu a formação e iniciou o percurso no futebol sénior ao serviço do Feirense em 1990, mas não encontrou espaço na equipa principal dos fogaceiros e teve de procurar a sorte noutras paragens.
Após dois anos no Sanguêdo, reforçou o Arrifanense no verão de 1993 e na terceira temporada no clube contribuiu para a subida à II Divisão B, patamar em que disputou 26 jogos (25 a titular) em 1996-97, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Na temporada que se seguiu sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II B, competição em que amealhou um total de 93 encontros (todos a titular) e cinco golo entre 1998 e 2001. Em 1999-00 ajudou os verde e brancos a alcançar a sua melhor classificação de sempre, o 10.º lugar.
No verão de 2001 transferiu-se para a Sanjoanense.
 
 

2. Paulinho (127 jogos)

Paulinho
Lateral/médio direito natural de Pigeiros, concelho de Santa Maria da Feira, começou a jogar futebol nos iniciados do Arrifanense, mas foi orientado por Augusto Inácio e jogou ao lado de Rui Jorge, Bino e Tulipa nos juniores do FC Porto e passou ainda pelos juniores do Sp. Espinho antes de voltar a Arrifana na primeira época de sénior, em 1992-93.
Na quarta temporada na equipa principal alcançou a subida à II Divisão B, patamar em que atuou nas 34 jornadas do campeonato (todos a titular) e marcou um golo ao Vianense em 1996-97, não conseguindo evitar a descida de divisão.
Na temporada que se seguiu sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II B, competição em que amealhou um total de 93 encontros (89 a titular) e oito golos entre 1998 e 2001, tendo contribuído para a obtenção do histórico 10.º lugar em 1999-00.
No verão de 2001 transferiu-se para o Milheiroense.
 
 

1. Paulo Rola (143 jogos)

Paulo Rola
Possante defesa central portuense, chegou ao Arrifanense no verão de 1996, proveniente do Infante D. Henrique, dos distritais da AF Porto.
Na primeira época em Arrifana disputou 18 jogos (quatro a titular) na II Divisão B, mas mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Em 1997-98 sagrou-se campeão da III Divisão – Série C e alcançou a consequente subida à II B, patamar em que amealhou um total de 125 partidas (92 a titular) e apontou 32 golos entre 1998 e 2002, tendo contribuído para a obtenção do histórico 10.º lugar em 1999-00.
No verão de 2002 transferiu-se para o Sp. Espinho.











Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...