quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Lourinhanense no Campeonato de Portugal

Lourinhanense competiu no Campeonato de Portugal em 2013-14
Promovido ao Campeonato de Portugal por decisão da Federação Portuguesa de Futebol em virtude das várias desistências e de se encontrar no segundo lugar da Pró-Nacional da AF Lisboa à data da suspensão dos campeonatos devido à pandemia, o Sporting Clube Lourinhanense regressou a um patamar competitivo no qual já tinha competido em 2013-14.

Fundado a 26 de março de 1926, o emblema do concelho da Lourinhã tem passado grande parte da sua existência nos campeonatos distritais, mas ainda assim esteve ininterruptamente nos campeonatos nacionais entre 1990 e 2005 e entre 2012 e 2014, tendo participado no Campeonato de Portugal na sua edição inaugural, em 2013-14, mas sem evitar a despromoção.


No total, 50 futebolistas jogaram pelo Lourinhanense no Campeonato de Portugal. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.


10. Nélson Rocha (25 jogos)

Nélson Rocha
Lateral esquerdo natural de Peniche, mas ao serviço do Lourinhanense desde idade de juvenil, passou 12 anos na Loba entre 2000 e 2014 -  pelo meio, teve uma passagem pelo Ponterrolense.
Após ter estado na despromoção aos distritais em 2005 e à II Divisão da AF Lisboa dois anos depois, fez parte da caminhada que levou o emblema da Lourinhã desde o segundo escalão distrital ao Campeonato Nacional de Seniores em apenas quatro anos.
No CNS, atuou em 25 jogos (todos a titular) em 2013-14, não evitando a despromoção.
Depois pendurou as botas, à beira de completar 29 anos.


9. Ricardinho (27 jogos)

Ricardinho
Extremo natural do Bombarral e com grande parte da carreira feita na região oeste, chegou pela primeira vez à Lourinhã na época que culminou com a conquista do título de campeão da III Divisão – Série E, em 2012-13, já depois de ter atuado na II Divisão B e na III Divisão ao serviço de clubes como Bombarralense, Barreirense, Estrela Vendas Novas, Beneditense, Rio Maior e Torreense.
Na temporada seguinte, no então designado Campeonato Nacional de Seniores, participou em 27 jogos (26 a titular) e apontou quatro golos, diante de Riachense, Caldas (dois) e Torreense, insuficientes para evitar a despromoção.
Depois mudou-se para o Peniche, mas entre 2016 e 2018 voltou a ser jogador do Lourinhanense, regressando depois ao Bombarralense.


8. Hugo Pinto (27 jogos)

Hugo Pinto
Disputou 27 jogos tal como Ricardinho, mas amealhou mais 160 minutos em campo – 2257 contra 2097.
Defesa central formado no Benfica ao lado de Jorge Ribeiro, jogou futsal durante várias épocas, mas foi a tempo de aparecer no terceiro escalão do futebol português com a camisola do Lourinhanense em 2013-14, numa época em que completou 32 anos.
Nessa temporada, atuou em 27 partidas (26 a titular) e apontou dois golos, nas receções a Portomosense e Carregado.
Depois rumou a Lisboa para representar o Alta de Lisboa e desde 2019 que veste a camisola do Águias de Camarate.


7. Daniel Nunes (28 jogos)

Daniel Nunes
Médio de características ofensivas que jogou nos juvenis do Sporting ao lado de Beto, Santamaria, Carlos Martins e Lourenço, tem feito praticamente toda a carreira na região oeste.
Depois de ter passado por Bombarralense, Caldas, Beneditense, Rio Maior e Torreense, reforçou o Lourinhanense em dezembro de 2012 e foi decisivo para a promoção ao então designado Campeonato Nacional de Seniores.
Na época seguinte, já no terceiro escalão do futebol português, atuou em 28 partidas (24 a titular) e marcou quatro golos, frente a Alcanenense, Riachense, Portomosense e União de Leiria.
Após a descida de divisão permaneceu no clube por mais dois anos, pendurando as botas em 2016, à beira de completar 25 anos.


6. Pedro Fonseca (29 jogos)

Pedro Fonseca
Mais um jogador natural do Bombarral, desta feita um ponta de lança, que passou pela primeira vez pelo Lourinhanense entre 1998 e 2000, então na II Divisão B, numa altura em que a formação da Lourinhã era a equipa satélite do Sporting.
Entretanto Pedro Fonseca saiu para o recém-criado Sporting B, tendo atuado ao lado de jogadores como Beto, Carlos Martins e Quaresma, entre outros, e jogou equipas como Académico Viseu, Feirense, Rio Maior, Peniche e Bombarralense antes de regressar à Loba em 2010, aos 32 anos, ajudando o clube a alcançar duas subidas de divisão consecutivas, à III Divisão em 2012 e ao CNS em 2013.
No terceiro escalão do futebol português manteve o estatuto de goleador-mor da equipa, tendo apontado dez golos em 29 partidas (25 a titular), ainda assim insuficientes para evitar a despromoção. Mafra, Portomosense, Riachense (dois), Fátima (dois), União de LeiriaCarregado e Alcanenense (dois) foram as vítimas de Pedro Fonseca.
Após a descida de divisão rumou ao Ponterrolense, mas regressou à Lourinhã em 2016-17.



5. Luís Veloso (29 jogos)

Luís Veloso
Filho (ilegítimo) do antigo internacional português António Veloso e meio irmão do também internacional luso Miguel Veloso, disputou 29 jogos tal como Pedro Fonseca, mas amealhou mais 341 minutos em campo – 2384 contra 2043.
Lateral direito capaz de jogar como extremo, tal como o progenitor, trocou o 1º Dezembro pelo Lourinhanense em janeiro de 2013, contribuindo para a conquista do título de campeão da III Divisão – Série E no final dessa época.
Seguiu-se uma temporada no Campeonato Nacional de Seniores na qual participou em 29 jogos (26 a titular) e marcou um golo ao Portomosense, não evitando a despromoção.
Em 2014-15 esteve sem clube e na época que se seguiu reapareceu no Atlético, então na II Liga, mas não chegou a jogar.



4. Paulinho (30 jogos)

Paulinho
Extremo natural de Peniche e formado no clube local, transferiu-se para o Lourinhanense em 2009, quando a Loba se encontrava na II Divisão Distrital, e contribuiu para uma ascensão meteórica que culminou na conquista do título de campeão da III Divisão Nacional – Série E e consequente promoção ao então designado Campeonato Nacional de Seniores.
No terceiro escalão do futebol português continuou a ser maioritariamente titular, tendo atuado em 30 jogos (24 a titular) e apontado três golos, diante de Torreense, Alcanenense e Portomosense, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão manteve-se no clube por mais cinco meses, regressando depois ao Peniche. Em 2017-18 voltou à Lourinhã, retornando posteriormente a Peniche mais uma vez.



3. Fábio Portela (31 jogos)

Fábio Portela
Extremo sobrinho de Jorge Portela, antigo lateral de Sporting, Farense e Campomaiorense, nasceu em São João das Lampas, no concelho de Sintra, e jogou no Rio Maior e no Peniche na III Divisão antes de reforçar o Lourinhanense em 2011.
Nas duas primeiras épocas levou a Loba desde o primeiro escalão da AF Lisboa ao Campeonato Nacional de Seniores, sagrando-se campeão da III Divisão – Série E.
Na edição inaugural do CNS foi utilizado em 31 dos 34 jogos do campeonato, é verdade, mas foi titular em apenas seis. Ainda assim, apontou quatro golos, diante de Torreense, Carregado, Portomosense e Riachense, insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão fez uma pausa na carreira, voltando ao ativo em 2015-15 para jogar mais uma época no emblema da Lourinhã.



2. João Ferreira (33 jogos)

João Ferreira
Médio natural da Lourinhã e com passagem pelos juniores do Benfica, onde atuou ao lado de Miguel Vítor, Sílvio, Miguel Rosa, Sami e André Carvalhas, representou pela primeira vez a equipa principal do Lourinhanense no seu primeiro ano de sénior, em 2007-08, na II Divisão Distrital da AF Lisboa.
Depois rumou ao Peniche, então na III Divisão, onde permaneceu até 2012, quando voltou à Loba, na altura recém-promovida à III Divisão, contribuindo logo nessa temporada de regresso para o primeiro lugar na Série E e consequente promoção ao Campeonato Nacional de Seniores.
Em 2013-14 disputou 33 jogos (28 como titular) no CNS e apontou três golos, frente a Carregado, Riachense e Caldas, mas foi impotente para evitar a despromoção.
Haveria de continuar no clube até 2019, voltando depois ao Peniche.



1. Paulo Inácio (34 jogos)

Paulo Inácio
Não é apenas o jogador com mais jogos pelo Lourinhanense no Campeonato de Portugal como está entre os cinco futebolistas que no total têm mais encontros na competição (201).
Depois de ter estado sete temporadas ao serviço do Torreense e de também ter passado por Portosantense, Olivais e Moscavide e Caniçal, mudou-se em 2011 para a Lourinhã, quando a Loba militava nos distritais da AF Lisboa.
Porém, este médio natural de Torres Vedras não desceu de nível, deu apenas um passo atrás para dar dois em frente, uma vez que em dois anos somou duas promoções, primeiro à III Divisão e depois ao Campeonato Nacional de Seniores.
Na edição inaugural do CNS, marcou presença nos 34 jogos (33 a titular) do campeonato, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Depois mudou-se para o Caldas, clube que em 2020-21 vai representar pela sétima temporada consecutiva, aos 37 anos.


























Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...