segunda-feira, 16 de março de 2020

Quatro jogadores do Olhanense para I e II ligas terem em conta

Olhanense tem passado toda a temporada nos lugares de playoff
Líder da Série D do Campeonato de Portugal a par do Real SC, o Olhanense vai no terceiro treinador, mas tem passado toda a temporada nos lugares de acesso ao playoff de promoção à II Liga.

Com um futebol apoiado e de grande caudal ofensivo, os leões de Olhão têm mostrado garras afiadas, principalmente com Vasco Faísca como homem do leme na primeira metade da época e desde há várias semanas com Filipe Moreira no banco. Mesmo com Bruno Ribeiro, que fez a ponte entre os dois técnicos, a equipa apareceu sempre estruturada em 4x4x2.


A epidemia do novo coronavírus pode ter lançado um mar de interrogações quanto ao desfecho da presente temporada, mas no plantel dos algarvios há algumas certezas que os clubes das ligas profissionais devem ter em conta. Deixamos aqui quatro sugestões de potenciais reforços para os emblemas da Primeira Liga e da Segunda Liga em 2020-21.


Comecemos pela defesa, um setor que no Olhanense está maioritariamente entregue a jogadores experientes, como os centrais Muscat (26 anos) e Joshua (29) e o lateral direito Carlitos (31).
Porém, o dono do lado esquerdo da linha mais recuada é uma promessa do futebol português, Leonardo Lelo, de apenas 19 anos. A cumprir a segunda temporada nos seniores do clube onde fez grande parte da formação, é um lateral ofensivo, mas bastante responsável a decidir o timing das subidas pelo flanco. Envolve-se bem na manobra atacante sem descurar o aspeto defensivo, o que lhe valeu já uma chamada à seleção nacional sub-20, algo assinalável se tivermos em conta que o número de formações secundárias dos principais clubes portugueses e a existência de uma Liga Revelação.



Da defesa para o ataque, sugerimos agora três jogadores que fazem parte dos cinco mais goleadores da Série D e que, juntos, marcaram 40 dos 57 golos dos Olhanense.
Comecemos pelo homem que habitualmente forma dupla com Lelo no corredor esquerdo dos algarvios e que, apesar de ser extremo, é o melhor marcador da série, com 15 golos apontados: Adewale Sapara. Embora o físico deste nigeriano possa sugerir um futebol à base da potência, essa perceção muda por completo quando o vemos com a bola nos pés. É um jogador muito evoluído tecnicamente, um excelente executante, com grande capacidade para colocar a bola à distância e na… baliza adversária. Embora no papel surja à esquerda, é um destro que aparece muito em terrenos interiores para participar na fase de definição das jogadas. É o mágico da equipa de Olhão!
Aos 25 anos, está na plenitude das suas capacidades, depois de passagens por Farense B, Quarteirense, Sertanense, Oleiros e Almancilense.



Outro dos goleadores da equipa é João Vasco, um jogador já com algum nome no Campeonato de Portugal, que vai brilhando em Olhão depois de ter mostrado créditos no Mortágua (12 golos em 2016-17) e no Benfica de Castelo Branco (14 na época passada). Pelo meio, experimentou as ligas profissionais no Tondela e no Gil Vicente, mas não foi particularmente feliz. Porém, tem 25 anos e vai mostrando que tem futebol e margem de manobra para mais uma oportunidade.
É um dos avançados do sistema de 4x4x2 do Olhanense, sendo preferencialmente aquele que mais vezes recua para dar apoio frontal aos médios, ainda que possa aparecer nas costas do defesa a atacar a profundidade, pois tem bom poder de desmarcação. Pauta pela mobilidade e leva já 12 remates certeiros no campeonato.



Por fim, há Mohcine Hassan, mais um avançado de 25 anos que já teve nas ligas profissionais e não foi particularmente feliz. No caso deste luso-marroquino, filho do antigo goleador Hassan Nader, que brilhou no Farense na década de 1990, essas aventuras tiveram lugar no Vitória de Setúbal, clube em que concluiu a formação e ao qual esteve ligado durante seis temporadas, e ao Freamunde, por empréstimo dos sadinos.
Porém, este atacante nascido em Faro tem vindo a redescobrir os caminhos para o golo com a camisola do Olhanense, que veste desde 2017-18. Nessa época apontou dois golos no campeonato, na temporada transata quadruplicou esse registo e em 2019-20 vai em 13 remates certeiros, um recorde da carreira.
Mais do que os números, importa realçar a mobilidade e a rapidez de Hassan, que sabe aparecer descaído para os flancos, ataca muito bem a profundidade e é oportuno na área, no remate e também na assistência. É um avançado a ter em conta para uma equipa que goste de jogar em transições ou que defronte um adversário que goste de jogar com um bloco alto.



























Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...