segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Vilaverdense no Campeonato de Portugal

Dez futebolistas que ficaram na história do Vilaverdense
Fundado a 25 de janeiro de 1953, o Vilaverdense Futebol Clube passou quase meio século nos campeonatos distritais da AF Braga, mas desde 1998 que é presença habitual nas provas nacionais, estando a competir pela sétima vez no Campeonato de Portugal.
 
Campeão distrital em 2010-11 e vencedor de cinco taças da associação de futebol bracarense, a formação de Vila Verde regressou esta temporada ao anteriormente designado por Campeonato Nacional de Seniores e chegou a sonhar com a promoção à II Liga em 2015-16 e 2017-18, quando participou na fase de promoção. Em 2017-18 o emblema minhoto também esteve em evidência na Taça de Portugal, tendo atingido os oitavos de final.
 
Em outubro de 2020, o Vilaverdense apresentou um novo símbolo e a denominação Länk FC Vilaverdense depois da constituição da SAD liderada pelo grupo canadiano Länk.
 
Em sete presenças, mais de 140 futebolistas jogaram pelo Vilaverdense no Campeonato de Portugal. Vale por isso a pena recordar os dez que o fizeram por mais vezes.
 
 

10. Pedro Freitas (57 jogos)

Pedro Freitas
Disputou o mesmo número de jogos de Henrique Gomes, mas amealhou mais 667 minutos em campo – 5005 contra 4338.
Guarda-redes natural de Guimarães, campeão europeu de sub-17 ao serviço da seleção nacional e formado no Vitória ao lado de Vieirinha, Márcio Sousa e Targino, chegou a ser convocado para a equipa principal, mas nunca logrou a estreia.
Entretanto foi ganhar rodagem para a divisões secundárias, tendo passado uma primeira vez pelo Vilaverdense em 2007-08, quando o emblema verde e branco militava nos distritais da AF Braga.
Depois passou por clubes como Fafe e Santa Clara antes de regressar a Vila Verde no verão de 2016, aos 30 anos. Em dois anos no emblema minhoto disputou um total de 57 encontros (todos como titular) e sofreu 48 golos, tendo contribuído para o apuramento para o playoff de promoção à II Liga e para a caminhada até aos oitavos de final da Taça de Portugal em 2017-18.
Depois mudou-se para o Pedras Salgadas, voltou ao Fafe e desde o início da presente temporada que está vinculado ao Berço.
 
 
 

9. Rafael Vieira (58 Jogos)

Rafael Vieira
Defesa central formado no Vitória de Guimarães ao lado de Cláudio Ramos, Paulo Oliveira, Tiago Rodrigues e Tomané, foi convocado por Rui Vitória para alguns jogos da equipa principal dos vimaranenses, mas não chegou a estrear-se.
Sem espaço no D. Afonso Henriques, ganhou rodagem no Campeonato de Portugal ao serviço de Ribeirão e Bragança antes de jogar pelo Vilaverdense entre 2016 e 2018.
Titular nas duas temporadas que passou em Vila Verde, disputou um total de 58 jogos (57 a titular) e apontou quatro golos, tendo contribuído para o apuramento para o playoff de promoção em 2017-18, época em que brilhou na Taça de Portugal ao marcar o golo que eliminou o Boavista na terceira eliminatória. “Sem dúvida que é o golo mais importante da minha carreira, foi muito importante para mim e para equipa. Acima de tudo, esta vitória representa o nosso trabalho, a nossa fé e convicção, acreditamos muito no processo e no que fazemos e o resultado está à vista”, afirmou após o encontro.
Valorizado pelas boas campanhas no campeonato e na Taça, deu o salto para a II Liga, patamar em que tem representado Sp. Covilhã, Farense e Académica.
 
 
 

8. Tiago Carneiro (59 Jogos)

Tiago Carneiro
Extremo formado no Sp. Braga ao lado de Eduardo, jogou na I Liga ao serviço do Rio Ave e na II Liga com as camisolas de Marco, Maia, Varzim, Moreirense e Tondela antes de rumar a Vila Verde no verão de 2014, quando já tinha 31 anos.
Apesar da idade, fez duas das melhores temporadas da carreira com as cores do Vilaverdense, uma vez que apontou seis golos em cada uma. Ou seja, 12 no total, em 59 jogos (53 a titular), tendo contribuído para o apuramento para a fase de promoção em 2015-16.
Depois rumou ao Maria da Fonte, dos distritais da AF Braga.
 
 
 

7. Gaby (62 Jogos)

Gaby
Lateral polivalente, capaz de atuar à direita e à esquerda, nasceu em Barcelos e fez toda a formação no Gil Vicente, foi cedido pelos gilistas ao Salgueiros em 2013-14 e ao Vilaverdense na época seguinte.
Em Vila Verde atuou em 19 jogos (16 a titular) e garantiu o bilhete de regresso ao Gil Vicente, mas após apenas dois encontros ao serviço dos barcelenses na primeira metade de 2015-16 voltou ao Vilaverdense para participar em sete partidas (todas como titular) e marcar um golo ao Anadia, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção.
Na temporada seguinte continuou nos verde e brancos, mas não foi além de seis jogos (todos como titular).
Em 2017-18 representou o Vizela, mas na época que se seguiu voltou a Vila Verde para participar em 30 encontros (29 a titular) e marcar um golo ao São Martinho, não conseguindo evitar a despromoção.
Depois mudou-se para o Merelinense.
 
 
 

6. Rafa Miranda (71 Jogos)

Rafa Miranda
Extremo internacional jovem português que dividiu a formação entre Varzim e Rio Ave e chegou a treinar no Chelsea e no Fulham, estreou-se pela equipa principal dos vila-condenses aos 17 anos, mas não viu a aposta nele ter continuidade e por isso foi cedido primeiro ao Pedras Rubras e entre 2016 e 2018 ao Vilaverdense.
Ao serviço do emblema de Vila Verde disputou um total de 61 jogos (56 a titular) e apontou 22 golos no Campeonato de Portugal, tendo contribuído para o apuramento para o playoff de promoção e para a caminhada até aos oitavos de final da Taça de Portugal em 2017-18. “Individualmente tem sido muito muito importante, principalmente pelos minutos e pela confiança que os meus companheiros e a equipa técnica me dão. No ano passado fiz 14 golos que foi uma marca muito boa, e esta época também tenho golos e assistências, mas acima de tudo os minutos que vou somando é o mais importante”, afirmou ao Maisfutebol em maio de 2018.
Depois voltou ao Rio Ave para jogar na equipa sub-23, passou pelos campeonatos da Roménia e de Omã, mas voltou ao Vilaverdense no verão de 2020, levando já dez encontros e quatro golos no Campeonato de Portugal.
 
 
 

5. Sérgio (79 jogos)

Sérgio
Lateral esquerdo internacional jovem português e formado no Sp. Braga ao lado de Eduardo, não encontrou espaço na equipa principal dos arsenalistas e por isso rodou na II Divisão B em clubes como Ribeirão, Lixa, Maria da Fonte, Valdevez e Boavista.
No verão de 2010 mudou-se para Vila Verde e fez parte de um percurso que culminou com duas promoções consecutivas, primeiro dos distritais à III Divisão e depois da III à II B.
Após a reformulação dos quadros competitivos disputou um total de 79 jogos (todos a titular) e apontou nove golos no Campeonato de Portugal entre 2013 e 2016, ajudando a equipa a atingir a fase de promoção da zona norte em 2015-16.
Depois voltou ao Maria da Fonte, rumando ao emblema de Póvoa de Lanhoso na companhia de Bruno Filipe e Tiago Carneiro.
 
 

4. Bruno Filipe (80 Jogos)

Bruno Filipe
Avançado possante (1,86 m) natural de Braga, passou pela formação de Sp. Braga e Gil Vicente, tendo chegado a jogar na I Liga ao serviço dos gilistas.
Entretanto passou pelo Gondomar e no verão de 2012 transitou para o Vilaverdense, então na II Divisão B, ajudando a equipa a assegurar a participação na edição inaugural do Campeonato de Portugal.
Em três temporadas em Vila Verde amealhou um total de 80 encontros (66 a titular) e apontou 19 golos no campeonato, 12 deles marcados em 2014-15. Porém, foi na época seguinte que ajudou o emblema minhoto a atingir a fase de promoção.
Depois mudou-se para o Maria da Fonte, dos distritais da AF Braga.
 
 
 

3. André Salvador (91 jogos)

André Salvador
Médio algarvio de características defensivas que concluiu a formação no Sp. Braga ao lado de Artur Jorge, entre outros, passou por Merelinense, Portimonense e Quarteirense antes de reforçar o Vilaverdense em setembro de 2014.
Em cerca de duas épocas em Vila Verde disputou um total de 55 jogos (45 a titular) e apontou oito golos, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção em 2015-16.
Valorizado, saiu para o Leixões, mas voltou ao emblema minhoto no verão de 2017 para mais dois anos, nos quais atuou em 36 encontros (23 a titular) e somou quatro remates certeiros. Em 2017-18 ajudou a equipa a atingir o playoff de promoção e os oitavos de final da Taça de Portugal, mas na época seguinte não evitou a descida aos distritais da AF Braga.
Depois mudou-se para o Arouca.
 
 

2. André Soares (92 jogos)

André Soares
Médio ofensivo/extremo internacional jovem português que jogou na formação do Benfica ao lado de Mário Rui, Danilo Pereira, Nélson Oliveira e Miguel Rosa, passou por clubes como Atlético e Famalicão antes de reforçar o Vilaverdense no verão de 2014.
Na época de estreia em Vila Verde atuou em 23 partidas (17 a titular) e apontou quatro golos, frente a Vianense (três) e Vieira, ajudando a equipa a fazer uma época tranquila e valorizando-se ao ponto de dar o salto para o Gil Vicente.
Porém, em fevereiro de 2016 voltou ao Vilaverdense para participar em 13 jogos (10 a titular) até final da temporada, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção.
Seguiram-se mais dois anos no clube verde e branco, período no qual disputou um total de 56 encontros (44 a titular) e faturou por onze vezes, ajudando o conjunto então orientado por António Barbosa a atingir a fase de promoção e os oitavos de final da Taça de Portugal em 2017-18.
Depois mudou-se para o Vizela, clube que lhe permitiu voltar à II Liga.
 
 
 

1. Nené (158 jogos)

Nené
Defesa central/médio defensivo internacional cabo-verdiano e com larga experiência nas ligas profissionais adquirida em clubes como Sp. Braga, Desp. AvesUnião de Leiria, Arouca e Sp. Covilhã assim como nos campeonatos de Chipre e Roménia, chegou a Vila Verde no verão de 2014, quando já tinha 35 anos.
A idade já avançada não o impediu de se tornar uma pedra basilar no Vilaverdense, nomeadamente nas temporadas que ficaram marcadas pelo apuramento para a fase de promoção, em 2015-16 e 2017-18, tendo ainda contribuído para a caminhada até aos oitavos de final nesta última época.
Em cinco anos no emblema minhoto disputou um total de 158 jogos (157 a titular) e apontou 20 golos, mas despediu-se do clube e da carreira de futebolista com a despromoção aos distritais da AF Braga em 2019.
 












Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...