quarta-feira, 15 de maio de 2019

A segurança nas mãos de Makaridze

Giorgio Makaridze é 13 vezes internacional pela Geórgia
Desde a saída de Bruno Varela para o Benfica que o Vitória de Setúbal estava a sentir bastantes dificuldades em encontrar um guarda-redes que se afirmasse como titular e desde a saída de Diego que as bancadas do Bonfim não admiravam verdadeiramente um guardião.


Pedro Trigueira parecia ser o sucessor natural de Varela, mas foi à beira-Sado foi sempre oscilando entre grandes exibições e intervenções desastrosas. Cristiano nunca convenceu a plateia, mas volta e meia conseguia o estatuto de titular. E Joel Pereira, que tinha chegado com o rótulo de dono da baliza dos sub-21 e guarda-redes dos quadros do Manchester United, nunca conseguiu justificar o estatuto, nomeadamente pela forma como saía de entre os postes.

No mercado de janeiro, esse problema foi resolvido com a chegada de Giorgi Makaridze, georgiano que tinha deixado boas indicações no Feirense e no Moreirense mas que há quase dois anos que não jogava com regularidade. Depois de ter estado com um pé no Sp. Braga e de ter sido apontado ao Benfica no verão de 2017, deixou de calçar no emblema minhoto e apenas somou dois jogos pelo Rio Ave, que o contratou em janeiro do ano passado.

Ainda assim, o gigante de 1,93 m, internacional pela primeira vez pelo seu país aos 17 anos, tem revelado não estar enferrujado nesta passagem por Setúbal. Muito fiável entre os postes, é nas saídas aos cruzamentos que mais se tem destacado, não tendo medo de ir até ao limite da área de baliza e socar ou agarrar a bola com tremenda segurança. E se já são poucos os guarda-redes que se atrevem a dar mais do que dois passos em frente nas saídas aos cruzamentos, mais raro ainda é ver um que o faça com a qualidade exibida por Makaridze. Quando salta, impõe-se e é raro o lance que não ganhe. Diria até que, no jogo aéreo, haverá poucos na I Liga melhores do que ele – e os que possam existir não são os dos três grandes com certeza…


Com bastantes limitações financeiras e escaldado por empréstimos anteriores por parte de Benfica, FC Porto e Sporting, o Vitória mostrou estar atento ao mercado e agarrou até junho de 2020 um belíssimo guarda-redes de 29 anos, ainda com muitos de carreira pela frente mas que já tem grande experiência e que sabe estar na baliza e no jogo em si. Chegou aos sadinos quando a equipa atravessava uma má fase, mas deu duas mãozinhas que muito ajudaram a conseguir (mais) uma suada permanência.


















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...