sábado, 23 de janeiro de 2021

Qualidade técnica de Pedro Rodrigues dá Esperança em Lagos

Pedro Rodrigues está no Esperança de Lagos desde o verão
No principal clube (Esperança) de uma cidade historicamente tão associada aos descobrimentos (Lagos), é Pedro Rodrigues quem dentro de campo assume a função de homem do leme para levar o emblema lacobrigense para mares nunca dantes navegados, a Liga 3.
 
Embora seja um extremo de origem, o treinador Roberto Alberto desviou a qualidade técnica, visão de jogo e critério deste jogador de 29 anos para o corredor central, onde o atleta tem assumido o papel de comandante do meio-campo, sempre com a bola colada ao pé direito – prefere usar a trivela do que o pé esquerdo.
 
Com competência para colocar bem a bola à distância, sair de situações apertadas com o esférico dominado, organizar jogo, conduzir transições ofensivas e fazer combinações rápidas com os companheiros, Pedro Rodrigues tem sido passagem obrigatória de quase todos os ataques dos algarvios e uma das principais razões para o Esperança estar na primeira metade da tabela classificativa da Série H do Campeonato de Portugal.
 
No derradeiro encontro dos esperancistas, na receção ao Olhanense de Edgar Davids, e em alguns momentos de partidas anteriores, o jogador tem atuado inclusivamente numa posição mais recuada do meio-campo, ao lado do capitão Nuno Alves no duplo pivot.
 
Nessa posição, acrescenta qualidade técnica e critério a partir de zonas mais recuadas, oferecendo algo diferente dos outros médios, que têm outro tipo de perfil, mais defensivo, mostrando-se aos defesas para construir, mas não deixando de aparecer à entrada do último terço.
 
Embora dê mais fluidez à construção de jogo e ao futebol apoiado dos lacobrigenses nessa função, acaba por fazer falta na zona de definição, ainda que Chico Batista e Gonçalo Teixeira também tenham capacidade para causar desequilíbrios, como compravam os seis golos de um e as cinco assistências de outro, respetivamente.
 
Para compensar a menor apetência defensiva do jogador, que não tem perfil para andar a bascular de um lado ao outro do campo à frente da defesa – ainda que apareça várias vezes a pressionar alto –, o técnico Roberto Alberto alterou o sistema tático do Esperança de Lagos frente ao Olhanense, preenchendo a linha defensiva com mais um central, passando a jogar num 3x4x3 que está muito na moda em Portugal.
 
 
Formado no Portimonense e com um trajeto futebolístico feito exclusivamente no sul do país, chegou no último verão ao Esperança de Lagos após passagens por Guia, Lagoa, Quarteirense, Moncarapachense, Castrense e Armacenenses. Aos 29 anos, este tecnicista natural de Portimão vive uma das melhores fases da carreira.
















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...