domingo, 6 de maio de 2012

Premier League | Newcastle 0-2 Manchester City


Esta tarde, em St. James Park, o Manchester City venceu no terreno do Newcastle por 2-0, num jogo a contar para a 37ª (e penúltima) jornada da Premier League. Yaya Touré marcou ambos os golos da partida.



Eis a constituição das equipas:

Newcastle United



O Newcastle está a ser uma das agradáveis surpresas do campeonato inglês, e têm hoje a oportunidade de ultrapassar o Arsenal e ficar num lugar de acesso à Liga dos Campeões, seja por via direta (3º lugar) ou ao “Play-Off” (4º lugar), dependendo também do resultado do Tottenham diante do Aston Villa.
Os “magpies” somaram sete vitórias nos últimos oito jogos e não perdem em St. James Park desde Dezembro.


Manchester City



Os “citizens” fizeram uma recuperação fantástica, pois a dada altura estiveram a oito pontos do Manchester United, que parecia ter quase garantido mais uma Premier League, no entanto, o City voltou ao 1º lugar, ainda que em igualdade pontual com o rival da cidade, e caso vença hoje em Newcastle e os “red devils” percam na receção ao Swansea City, sagram-se praticamente campeões.
A formação orientada por Roberto Mancini está numa série de quatro triunfos consecutivos.


11’ Nasri desmarcou David Silva no interior da área, mas Krul negou o golo ao espanhol.

Ambas as equipas entraram na partida algo nervosas, no entanto, com o passar do tempo, o Manchester City foi assumindo o comando das operações, através da posse de bola.

29’ Demba Ba do meio da rua atirou por cima.

34’ Na sequência de um ressalto no interior da área dos “citizens”, Ben Arfa rematou para defesa de Joe Hart.

39’ Ben Arfa cruzou na esquerda para cabeceamento de Ba que passou acima do alvo.

41’ City muito perto de marcar! David Silva fez um cruzamento atrasado para Barry que rematou para intercepção de Coloccini, e na recarga foi Santon a impedir que novo remate do inglês entrasse na sua baliza, impedindo o golo sobre a linha.

Intervalo.

62’ Roberto Mancini trocou Samir Nasri por Nigel De Jong.
Com a alteração, Tévez passou para o flanco esquerdo e Yaya Touré para uma posição mais perto do ponta-de-lança.

65’ Ben Arfa trabalhou bem na direita sobre Clichy e depois rematou de pé direito ao lado.

Na segunda parte, o City estava a revelar alguma ansiedade e nervosismo em chegar ao golo, e vivia no lema entre manter a postura ou arriscar mais, correndo o risco de ver o Newcastle aproximar-se mais da sua baliza.

70’ Edin Dzeko rendeu Tévez.
Logo após a substituição, Yaya Touré combinou com Agüero e ainda de fora da área rematou colocado para o fundo das redes.


74’ James Perch e Hatem Ben Arfa deram lugar a Shane Ferguson e Shola Ameobi.

75’ David Silva com um passe fantástico isolou Agüero que atirou para fora.

78’ Ameobi cruzou para Papiss Cissé que cabeceou ao lado.

82’ David Silva cobrou um livre lateral para o coração da área onde Yaya Touré cabeceou ao lado.

83’ Saiu Cheik Tioté, entrou Ryan Taylor.

84’ Agüero progrediu em velocidade para o meio-campo dos “magpies” e isolou o seu colega costa-marfinense que na cara de Krul escorregou, e na sequência do lance o argentino ainda apareceu para chutar por cima.

86’ David Silva foi rendido por Micah Richards.

89’ Num lance de contra-ataque conduzido pela direita por Agüero, este virou o jogo para De Jong, que adiantou a bola para Clichy, que consequentemente assistiu Yaya Touré que fez o 0-2.


90+1’ Hart aplicou-se para defender um remate de um dos atacantes do Newcastle, depois de cruzamento de Santon.

Com o segundo golo, o City evitou sofrer nos instantes finais e confirmou uma vitória crucial para o título, que pode ser alcançado na próxima semana, caso vença o Queen Park Rangers.
Não foi fácil o triunfo dos “citizens” que entraram ansiosos e nervosos no encontro, parecendo ver o tempo a passar rapidamente e a revelarem-se precipitados em alguns momentos, porque precisavam da vitória, mas com a consciência de que se corressem muitos riscos, pagariam bem caro porque Demba Ba, Papiss Cissé e companhia têm mostrado o que valem.
A chave do jogo apareceu aos 62’, quando Mancini percebeu que teria de libertar Yaya Touré no terreno para que o costa-marfinense pudesse fazer estragos, no entanto, teria de manter igualmente o meio-campo equilibrado, por isso trocou David Silva por De Jong. Com o holandês à frente da defesa, ficou tudo mais fácil no que concerne a segurança defensiva e capacidade de recuperação, e oito minutos após a substituição, Yaya Touré deu vantagem ao City.
Depois, quando o Newcastle já fazia um “forcing” tendo em vista a busca do empate, o antigo médio do Barcelona bisou na conclusão de uma transição rápida, confirmando assim o triunfo.

Analisando os atletas em campo, começando pelos do Newcastle…
Krul precipitou-se em alguns momentos, mas foi maioritariamente seguro, Perch teve enormes dificuldades na direita, Coloccini e Williamson tudo fizeram para que a equipa não perdesse, e Santon deu profundidade ao flanco esquerdo.
Tioté e Cabaye revelaram enorme qualidade de passe, pautando os ritmos, Ben Arfa apareceu a espaços e quando o fez causou desequilíbrios, e Jonás Gutiérrez não foi desequilibrador enquanto médio-ala, e depois recuou para lateral na recta final.
Papiss Cissé esteve sempre mais em jogo que Demba Ba.
Ameobi ainda mexeu com os “magpies”, Ferguson e Taylor pouco acrescentaram.

Quanto aos jogadores do Manchester City…
Hart esteve bem quando foi chamado a intervir, Zabaleta foi o “patinho feio” da equipa, mal a atacar e com dificuldades a defender, Kompany e Lescott foram seguros e Clichy colocou-se sempre bem no terreno.
Barry e Yaya Touré na primeira hora de jogo estiveram pouco envolvidos ofensivamente, não sendo influentes, mas com a entrada de De Jong, que veio segurar o meio-campo e libertar sobretudo o marfinense, Touré apareceu em zonas mais adiantadas e marcou dois golos, tendo sido o “man of the match”.
David Silva foi dinâmico e com alguns grandes passes contribuiu para que os “citizens” criassem perigo, e Nasri esteve algo apagado.
Tévez foi sempre muito lutador, ainda que inconsequente, e Agüero foi das melhores unidades em campo, muito forte no drible, condução de bola, mudanças de velocidade e até no passe, faltou o golo.
Quanto a De Jong, a sua influência já foi falada, Dzeko trouxe presença na área e Micah Richards ajudou a fechar o flanco direito.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da Premier League:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...