terça-feira, 1 de maio de 2012

III Divisão | GD Fabril 3-2 U. Montemor



No último domingo, no Estádio Alfredo da Silva, o Fabril venceu a União de Montemor por 3-2, num jogo a contar para a 6ª jornada do “Play-Off” de manutenção da III Divisão – Série F. Paulo Letras (2) e Rúben Guerreiro marcaram para os barreirenses e Fabrício e Jorge Roque para os alentejanos.



Eis a constituição das equipas:

GD Fabril



Os fabrilistas têm sido irregulares neste minicampeonato para assegurar a manutenção, já que venceram até agora todos os jogos em casa e perderam os que disputou fora, mas ainda assim, reparte a liderança com o União de Montemor, com sete pontos de vantagem sobre os Pescadores da Costa da Caparica, quando ainda falta disputar cinco partidas.


União de Montemor



O conjunto alentejano ainda não perdeu no “Play-Off” de manutenção, que lidera, juntamente com o Fabril, e nos últimos quinze jogos, mesmo contando com a fase regular, só perdeu uma partida, diante do Farense, equipa melhor posicionada para subir à II Divisão.


Os primeiros minutos foram de um ritmo baixíssimo e com a bola longe de ambas as balizas.

19’ Na cobrança de um livre indireto, Bruno Cruz deu um pequeno toque para Paulo Letras que marcou um grande golo, praticamente na primeira oportunidade do encontro.

33’ Desta vez de livre direto, o lateral-esquerdo do Fabril bisou na partida.

Em lances corridos, o esférico não andava por zonas perigosas, no entanto, em duas bolas paradas, o conjunto orientado por Ricardo Cravo foi mais feliz e conseguiu chegar ao 2-0.

A formação de Montemor apareceu na segunda parte com vontade de dar a volta aos acontecimentos.

49’ Wigor, pela direita, cruzou a meia altura para Fabrício, que ao primeiro poste desviou para o fundo das redes.


55’ Monteiro cobrou um livre lateral pelo lado direito para o interior da área, onde Jorge Roque de cabeça empatou o encontro.


56’ Na sequência de um cruzamento de Monteiro pela esquerda, Álvaro não aliviou e Wigor desviou a bola para a baliza, mas Adérito sobre a linha evita o golo.

61’ Ricardo Cravo trocou Danilo Serrano por Mário Jorge.

66’ Paulo Letras de livre direto acertou na trave.


68’ Harramiz rendeu Jorge Roque.

72’ Luís Seatra foi substituído por Rui Arsénio.

73’ Carlos André, pelo seu flanco, cruzou para Rúben Guerreiro que se antecipou a um defesa e que de cabeça voltou a dar vantagem ao Fabril, face à passividade de Rui Fradinho que ficou a olhar para a bola.

76’ Harramiz, na cobrança de um livre indireto, atirou por cima.

81’ Bruno Cruz deu lugar ao jovem Ju.

84’ João Prates lançou no jogo Miguel Berrenho, em detrimento de Fabrício.

90+3’ Para queimar algum tempo, Catarino foi rendido por Pedro Henriques.

Sem mais ocorrências até final, os fabrilistas confirmaram uma vitória suada, decidida por detalhes, já que se viram três golos de bola parada e no tento decisivo o guardião alentejano ficou pregado ao solo. Em jogo corrido, nenhuma equipa mostrou superioridade em relação à outra, ainda que no futebol todos os pormenores contem e por isso há que atribuir justiça à vitória do conjunto orientado por Ricardo Cravo.
O Fabril chegou ao 2-0 através de golos de livre marcados por Paulo Letras, mas no segundo tempo baixou a guarda e nos minutos iniciais encaixou dois tentos, em cruzamentos, e teve de sofrer quando não se previa. Posteriormente, num lance que contou com alguma sorte à mistura, o 3-2 apareceu e confirmou a vitória.

Analisando os atletas em campo, começando pelos do Fabril…
Álvaro não teve culpas nos golos sofridos mas falhou algumas vezes em saídas, Carlos André fez a assistência para o 3-2, Adérito e Pina têm responsabilidades ao permitirem dois golos em cruzamentos, Paulo Letras bisou (algo raro para um lateral), mostrou veia goleadora nos livres, mas viu um tento dos alentejanos nascer pelo seu lado.
Nuno Jorge lutou muito à frente da defesa, ganhando também algumas faltas, David Maside nem sempre conseguiu impor o seu jogo, Danilo Serrano foi dinâmico mas não terá feito um dos seus melhores jogos nessa tarde, Bruno Cruz foi o organizador e Rúben Guerreiro fez uma boa exibição, coroada pelo tento decisivo.
Catarino, desta vez, ficou em branco.
Mário Jorge veio povoar o meio-campo, Ju refrescou o ataque e Pedro Henriques entrou para queimar algum tempo.

Quanto aos jogadores da União de Montemor…
Rui Fradinho revelou pouca segurança, tendo ficado pregado ao solo no lance do 3-2.
A defesa, constituída por atletas experientes, de uma forma geral não comprometeu, com o lateral-esquerdo Monteiro a revelar-se forte nos cruzamentos mas a ver o golo decisivo surgir pelo seu lado.
No meio-campo atuaram também jogadores já muito rodados, com uma média de idades elevada, com destaque para Jorge Roque que marcou de cabeça.
Fabrício e Wigor são dois avançados possantes, o primeiro revelando capacidade de finalização e o segundo alguma técnica.
Harramiz trouxe poder de ataque, Rui Arsénio e Miguel Berrenho pouco acrescentaram.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da III Divisão – Série F, fase de manutenção:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...