quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Perfil e momento de forma dão vantagem a Paciência para vaga ao lado de Ronaldo

Gonçalo Paciência é o favorito para jogar ao lado de Ronaldo
Privado de João Félix e de Gonçalo Guedes, que têm alternado ao lado de Cristiano Ronaldo nos últimos seis jogos da seleção, Fernando Santos está obrigado a escolher um outro companheiro de ataque para o capitão. Pelos indicadores da convocatória para os compromissos com Lituânia (nesta quinta-feira) e Luxemburgo (domingo), na qual o selecionador incluiu três pontas-de-lança, André Silva, Gonçalo Paciência e o herói da final do Euro 2016, Éder, são as três possibilidades.


Gonçalo Paciência, uma das principais novidades da lista, chega a nesta fase da época com melhores números, apresentando nove golos em 1448 minutos em todas as competições ao serviço do Eintracht Frankfurt. O momento de forma, aliado às características do jogador e do adversário, faz que o comentador no Canal 11 e autor do blogue Lateral Esquerdo, Pedro Bouças, veja o avançado de 25 anos em vantagem na luta pela vaga ao lado de CR7.

"O Gonçalo está confiante, a fazer golos e é um jogador com qualidade técnica para ajudar a equipa a encontrar espaços entre linhas. É um jogador que está a mostrar qualidade não só na finalização, algo em que ele não tinha estes números, e, por outro lado, é um jogador que ajuda a equipa a chegar ao último terço durante o processo ofensivo. Parece-me que é um jogador que, quer num futebol mais apoiado quer na resposta a cruzamentos, pode acrescentar algumas virtudes à seleção nacional", considera o treinador que venceu dois campeonatos e duas Taças de Portugal ao comando da equipa feminina do Futebol Benfica.

Para Bouças, "faria mais sentido jogar com dois avançados porque estamos a falar de equipas [Lituânia e Luxemburgo] que não trarão grandes dificuldades do ponto de vista defensivo" e porque "é preciso tentar encostá-las atrás o mais cedo possível", mas avisa que não pode ser descartada a possibilidade de Ronaldo jogar sozinho na frente.

"Não sei se Fernando Santos vai jogar com dois avançados na frente porque, nos últimos jogos, João Félix e Gonçalo Guedes jogaram mas no corredor esquerdo. Não sei se vai entrar um extremo naquela posição, até porque o Bruma entrou bem no jogo que Portugal perdeu na Ucrânia, ou se vai jogar com dois avançados", salientou, ainda que pouco convicto dessa possibilidade. "Agora eles não estão e Fernando Santos não tem muitos extremos disponíveis. O Rafa também não está. Também por isto acredito que vá jogar com dois avançados. E ter convocado três pontas-de-lança é um indicador de que deverá jogar com dois avançados de início", crê o técnico de 40 anos.

Entendimento com CR7 beneficia André Silva

Se por um lado Gonçalo Paciência chega a esta fase da época em melhor forma, o filho de Domingos apenas representou a seleção nacional por uma vez, num particular com os Estados Unidos, faz esta quinta-feira dois anos, e ainda não coincidiu com Cristiano Ronaldo de quinas ao peito.

É precisamente nesse parâmetro, o emparelhamento com CR7, que pode beneficiar André Silva. Em 14 jogos em que ambos foram titulares pela seleção, o avançado emprestado pelo AC Milan ao Eintracht Frankfurt apontou nove golos e o capitão 17 - marcaram os dois em cinco encontros e ficaram ambos em branco em três. Na última partida em que formaram dupla, em março, Portugal não foi além de um empate a zero com a Ucrânia no Estádio da Luz.

Joga também a favor do atacante formado no FC Porto ser já o 13.º melhor marcador de sempre de Portugal, com 15 golos (em 33 jogos), os mesmos de Rui Jordão, apesar de só se ter estreado há pouco mais de três anos.

Embora tenha menos tempo de jogo e menos golos do que Gonçalo Paciência, com quem partilha o balneário em Frankfurt, André Silva apresenta, segundo os dados do GoalPoint , melhores registos do que o companheiro em itens como remates por 90 minutos (5,3 contra 3,6 na Liga Europa e 4,4 contra 3,7 na liga alemã), percentagem de ocasiões flagrantes (67% contra 62%), passes para finalização por 90 minutos (1,9 contra 0,4 na Liga Europa e 2,6 contra 1,8 na liga alemã) e percentagem de duelos aéreos ofensivos ganhos (50% contra 43%).

O jogador que pertence aos quadros do AC Milan, de 24 anos, fica a perder, porém, na percentagem de remates enquadrados (36% contra 40%), nos dribles eficazes por 90 minutos (1,1 contra 2,9 na Liga Europa e 1,6 contra 1,8 na Bundesliga), na percentagem de remates enquadrados na área (40% contra 55%) e nas ações defensivas por 90 minutos (1,9 contra 2,9).

Por outras palavras, André Silva remata mais, mas Gonçalo Paciência tem mais pontaria; André tem estado melhor a servir os companheiros e Gonçalo a tirar adversários do caminho; e André ganha mais bolas no futebol aéreo, mas Gonçalo trabalha mais defensivamente.

Éder pouco dado a duplas

Herói nacional no Euro 2016, Éder está de volta à seleção um ano depois, beneficiando da aposta regular de que tem sido alvo por parte do treinador Yuriy Semin no Lokomotiv Moscovo. Porém, o futebolista que atua na Rússia apresenta números mais pobres no arranque desta temporada, incluindo o número de remates feitos na Liga dos Campeões em 190 minutos: zero.

Embora venha a ser chamado a jogar por Portugal desde 2012, o antigo avançado de Académica e Sp. Braga apenas coincidiu por duas vezes com Cristiano Ronaldo num onze titular da seleção. A primeira ainda com Paulo Bento, no Portugal-Gana do Mundial 2014; a segunda já com Fernando Santos ao leme, num particular com a França em Alvalade em setembro de 2015.

O que mais vezes acontece é Éder saltar do banco ou jogar apenas um jogo. Afinal, em 11 encontros que o atacante do Lokomotiv foi titular pela seleção, teve a companhia de CR7 no onze em apenas dois. E, nas 24 partidas em que jogou por Portugal na condição de suplente utilizado, 20 foram em encontros que Ronaldo também disputou.

Portugal defronta nesta quinta-feira (19.45), no Algarve, a Lituânia. Caso vença e, à mesma hora, em Belgrado, a Sérvia não consiga bater o Luxemburgo, a seleção nacional carimba o segundo lugar do grupo B e a qualificação para o Euro 2020. Se este cenário não se verificar, é preciso esperar pelo jogo de domingo, no Luxemburgo, onde um triunfo (a somar a uma vitória sobre a Lituânia) basta para garantir o apuramento, já que neste momento Portugal tem mais um ponto do que a Sérvia, terceira classificada do grupo.

















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...