quarta-feira, 15 de julho de 2020

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Santa Iria no Campeonato de Portugal

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Santa Iria no Campeonato Portugal
Fundado a 15 de julho de 1941, o Clube de Futebol de Santa Iria nasceu num momento particularmente difícil, em plena Segunda Guerra Mundial.

Ao longo de quase oito décadas, o emblema de Santa Iria da Azóia, no concelho de Loures, tem feito praticamente todo o seu trajeto nos campeonatos distritais da AF Lisboa, tendo vencido a Taça de Honra em 1996-97 e a Taça da AF Lisboa em 2015-16 e 2016-17.

Porém, tem havido exceções. Entre 1986 e 1988 participou na III Divisão (Série E) e em 2018-19 aproveitou a abertura de uma vaga ao segundo classificado do Pró-Nacional lisboeta para participar no Campeonato de Portugal. Nessa única participação, não conseguiu evitar a despromoção, terminando a competição em 15.º lugar.


Vale por isso a pena recordar os 10 futebolistas com mais jogos pelos Santa Iria no Campeonato de Portugal.


10. Jota (22 jogos)

Jota
Defesa central possante (1,86 m), forte no jogo aéreo, com bom sentido posicional e agressividade na disputa da bola, rumou ao Santa Iria no primeiro ano de sénior, depois de ter passado pela formação de Belenenses, Atlético e Casa Pia.
Após ter alcançado um 2.º lugar na Pró-Nacional da AF Lisboa em 2017-18 que lhe valeu o acesso ao Campeonato de Portugal, Jota manteve-se ao serviço do clube e foi quase sempre titular, tendo disputado 22 jogos, 21 dos quais a partir do onze inicial.
Depois da descida de divisão, rumou ao Lourinhanense, clube que vai continuar a representar em 2020-21.


9. Pedro Nunes (23 jogos)

Pedro Nunes
Extremo canhoto, chegou a Santa Iria da Azóia no verão de 2016, proveniente do Futebol Benfica. Depois de um 6.º lugar na Pró-Nacional da AF Lisboa na época de estreia, ajudou os santirienses a obter a segunda posição e consequente convite para participar no Campeonato de Portugal na época seguinte.
No terceiro escalão do futebol português, atuou em 23 partidas (13 a titular) e marcou um golo ao Sintrense, não evitando a despromoção.
Após a descida de divisão rumou ao Alta de Lisboa, do Pró-Nacional.



Denil Carreira

8. Denil Carreira (24 jogos)

Defesa lateral capaz de atuar nos dois flancos, chegou ao Santa Iria no verão de 2018 depois de um ano praticamente sem jogar no Loures, naquela que tinha sido a sua primeira época de sénior.
Apesar da inexperiência, agarrou o lugar e foi titular no lado esquerdo da defesa, tendo atuado em 24 encontros (22 a titular) e apontado um golo ao Nogueirense, não evitando ainda assim a descida de divisão.
Após a despromoção continuou no Campeonato de Portugal ao serviço do Sacavenense, mas não efetuou qualquer jogo e acabou por regressar a Santa Iria da Azóia logo em outubro de 2019.
Recentemente comprometeu-se com o Futebol Benfica para 2020-21.


7. Hugo Ildefonso (24 jogos)

Hugo Ildefonso
Disputou 24 jogos tal como Denil Carreira, mas amealhou mais 215 minutos em campo – 2018 contra 1803.
Central de elevadíssima estatura (1,94 m) e forte no jogo aéreo, reforçou o Santa Iria no verão de 2018, proveniente do Damaiense, precisamente com o intuito de competir no Campeonato de Portugal, tendo cumprido 24 jogos (23 a titular) e apontado dois golos, ao Alverca e ao Alcains.
Depois da descida de divisão rumou ao Lourinhanense, clube em que tem reeditado a dupla com Jota no eixo defensivo.


6. David Lourenço (25 jogos)

David Lourenço
Médio de características defensivas que já tinha adquirido alguma experiência no Campeonato de Portugal ao serviço de Gafetense e Loures, chegou a Santa Iria da Azóia no verão de 2011 proveniente do Águias da Musgueira.
Maioritariamente titular, participou em 25 jogos (20 a titular) ao longo da época que os santirienses passaram no terceiro escalão do futebol português.
Depois da despromoção aos distritais da AF Lisboa não voltou a jogar futebol.


5. Ivo Rosa (29 jogos)

Ivo Rosa
Médio ofensivo que na época anterior tinha subido a sénior e jogado no Campeonato de Portugal com a camisola do Sacavenense, chegou ao Santa Iria no verão de 2018 e desde cedo que assumiu um papel importante na equipa.
Utilizado em 29 jogos, foi titular em 21 e suplente utilizado em oito, mas não marcou qualquer golo e não conseguiu evitar a despromoção aos distritais da AF Lisboa.
Em 2019-20 começou a época no clube, mas em outubro mudou-se para o Malveira.


4. João Costa (30 jogos)

João Costa
Extremo já com vasta experiência nos campeonatos nacionais ao serviço de Carregado, Real SC, Vila Flor e Sp. Pombal, chegou ao Santa Iria proveniente do Sacavenense, viu e venceu – ou pelo menos conquistou o estatuto de uma das figuras da equipa.
Com 12 golos em 30 jogos (25 a titular), algo assinalável para um extremo, foi talvez o principal destaque da participação dos santirienses no Campeonato de Portugal em 2018-19. Alverca (três), Sintrense, Caldas, Mação (dois), Fátima, Alcains, Sertanense, Anadia e Peniche foram as vítimas deste atacante, ainda assim impotente para evitar a despromoção.
Na época seguinte manteve-se no terceiro escalão do futebol português com as camisolas de Oriental e Sintra Football, mas nunca conseguiu atingir o nível exibido na temporada anterior.
Em 2020-21 vai representar o Alverca B na Pró-Nacional da AF Lisboa.


3. André Grilo (30 jogos)

André Grilo
Disputou 30 jogos tal como João Costa, mas amealhou mais 238 minutos em campo – 2509 contra 2271.
Lateral direito nascido na Póvoa de Santa Iria e formado no vizinho Povoense, chegou ao Santa Iria no verão de 2017, proveniente do Alverca, e logo na temporada de estreia ajudou os santirienses a alcançarem o segundo lugar na Pró-Nacional da AF Lisboa e consequentemente a subirem ao Campeonato de Portugal, por força de uma vaga que se abriu.
Já no terceiro escalão do futebol português, foi dono e senhor do lado direito da defesa, tendo cumprido 30 encontros (29 a titular).
Continuou no clube após a despromoção e já está comprometido com o mesmo para 2020-21.


2. Flecha (32 jogos)

Flecha
Ponta de lança possante (1,90 m) e experiente, mas com um trajeto feito essencialmente nos campeonatos distritais, chegou ao Santa Iria no verão de 2011 e logo na primeira temporada assegurou a subida ao primeiro escalão distrital da AF Lisboa.
Depois ajudou o emblema santiriense a consolidar-se na primeira metade da tabela do Pró-Nacional, contribuindo para a conquista da Taça da AF Lisboa em 2015-16 e para dois segundos lugares, em 2015-16 e 2017-18, com este último a valer a promoção ao Campeonato de Portugal.
Pela primeira vez no terceiro escalão do futebol português, não desapontou, tendo apontado oito golos em 32 jogos, todos na condição de titular. Alverca, Torreense, Caldas, Fátima, Loures, Sintrense e Peniche foram as vítimas de Flecha.
Após a descida de divisão mudou-se para o Ericeirense, mas voltou a Santa Iria da Azóia em dezembro do ano passado para continuar a fazer golos. Recentemente foi anunciado que renovou contrato até junho de 2021.


1. Paulinho (32 jogos)

Paulinho
Guarda-redes formado no Benfica ao lado de Jorge Ribeiro e com experiência nos campeonatos nacionais adquirida na extinta III Divisão ao serviço de Futebol Benfica e Povoense, chegou pela primeira ao Santa Iria no início da época 2011-12, contribuindo para a promoção ao patamar maior da AF Lisboa no final da temporada.
Após mais uma época em Santa Iria da Azóia, mudou-se para o Sacavenense, clube pelo qual se estrearia no Campeonato de Portugal, voltando aos santirienses no verão de 2015 para reiniciar uma ligação que só recentemente foi dada como terminada, numa decisão que coincidiu com o fim da carreira.
Depois de ter contribuído para o segundo lugar na Pró-Nacional da AF Lisboa, disputou 32 jogos e sofreu 52 golos no terceiro escalão do futebol português e 2018-19.











Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...