quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

A minha primeira memória de... um jogo entre Feyenoord e equipas portuguesas

Sportinguista Carlos Martins entre Cory Gibbs e Shinji Ono
Recuemos à época 2004-05. O Sporting de José Peseiro perseguia o sonho de ganhar a Taça UEFA em casa, uma vez que a final se realizava no Estádio José Alvalade. Pela frente, nos 16 avos de final da prova, tinha os holandeses do Feyenoord, que já tinha defrontado meses antes num torneio de pré-época em Newcastle, com vitória por 4-3 nas grandes penalidades após 1-1 ao cabo dos 90 minutos. Foi essa a minha primeira memória entre o histórico emblema holandês e uma equipa portuguesa.


A equipa de Roterdão tinha vencido a competição três anos antes e era (e ainda é) um nome importante no futebol europeu, uma vez que no palmarés tem uma Taça dos Campeões Europeus e mais de uma dezena de campeonatos da Holanda. Em quarto lugar na liga holandesa à data da primeira mão, o Feyenoord era orientado por Ruud Gullit, um ícone do futebol do país das tulipas. Na equipa figuravam nomes como Dirk Kuyt e Salomon Kalou, que haveriam de se tornar nomes importantes no mundo do futebol.

Já o Sporting mostrava-se capaz do melhor e do pior. Basta dizer que, três dias antes, tinha goleado o Rio Ave em casa por 5-0. Mas na semana anterior tinha perdido nos Barreiros diante do Marítimo por 0-3. Como o campeonato dessa época estava transformado numa caixinha de surpresas, o Sporting estava igualado com FC Porto, Benfica e Boavista na liderança, todos com 38 pontos. E o Sp. Braga aparecia logo a seguir, com menos um.

































Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...