quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Mais quatro anos de Pinto da Costa. Futuros candidatos? "Que apareçam na altura certa"

Jorge Nuno Pinto da Costa avança para o 15.º mandato
Jorge Nuno Pinto da Costa completa 82 anos a 28 de dezembro mas sente-se com forças para mais um mandato à frente dos destinos do FC Porto, o 15.º desde que foi eleito pela primeira vez, em 1982. O sufrágio deverá realizar-se apenas em abril e não se conhecem movimentações para uma eventual oposição, mas é já a possível sucessão que tem dado que falar, com nomes como André Villas-Boas e Vítor Baía a manifestarem vontade de fazer parte do futuro do clube quando o atual líder abandonar o cargo.


A Comissão de Apoio à Candidatura de Pinto da Costa formalizou a recandidatura, subscrita em assinaturas por nomes como o próprio André-Villas Boas, António Oliveira e Rui Moreira. Os principais desafios para os próximos quatro anos de mandato, "na sua esmagadora maioria, são sempre os mesmos: ter as melhores classificações no futebol e nas restantes modalidades", diz o antigo dirigente portista Guilherme Aguiar. "Periodicamente, tem alguns desafios, como os casos do Estádio do Dragão e do Dragão Caixa. O desafio do próximo mandato, julgo eu, deverá ser a construção de um centro de formação, mas será sempre a nível inferior ao dos resultados desportivos", vaticinou o atual vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Para o músico e comentador Miguel Guedes, "além da recomposição financeira da SAD, que vive momentos apertados", outro desafio será "preparar uma transição" na presidência. "Seria péssimo indicar um sucessor, porque o FC Porto não vive numa monarquia mas numa intensa democracia, mas que prepare uma transição continuando a unir os portistas como até aqui", perspetivou, estranhando ver "tantos e tantos potenciais candidatos dizerem que no futuro pretendem ser presidente do FC Porto." "Esta não é a altura. Esta é uma altura de união e de dizermos ao que vamos. Se não vão às próximas eleições, dispenso saber quem serão os próximos futuros candidatos. Espero que depois deste ato eleitoral estas pessoas apareçam a seu tempo a dizerem o que entendem para o clube e que Pinto da Costa dê um sinal de que o FC Porto acolhe e bem novas pessoas e novas ideias", considera o vocalista dos Blind Zero.

Essa visão é partilhada por Guilherme Aguiar, que sublinha a capacidade aglomeradora de Pinto da Costa e até cita... Jesus Cristo: "Há muita gente interessada mas pouca gente a concorrer... Houve uma vez oposição e foi uma concorrência completamente esmagada. Grande parte dos que concorreram com o Jorge Nuno [Pinto da Costa] são neste momento alguns dos seus maiores apoiantes, como Lourenço Pinto, que neste momento é um apoiante incondicional. Quando o Jorge Nuno sentir que já não pode ser tão útil ao FC Porto como vem sendo ou se acontecer alguma situação que o impeça continuar a ser presidente, irão aparecer essas candidaturas. Como Jesus Cristo disse: são muitos os chamados e poucos os escolhidos. Para ser candidato a um clube como o FC Porto não chega só ser um excelente desportista ou um excelente treinador, são necessários outros requisitos."

No entender do antigo vice-presidente dos azuis e brancos, esta fase em que o Benfica tem a hegemonia do futebol português "talvez seja" mais propícia do que nunca ao aparecimento de oposição. "Mas não vejo ninguém com capacidade e sobretudo com coragem", atira Guilherme Aguiar.

Último mandato? Idade pesa mas...

Os dois ilustres adeptos portistas não arriscam dizer se o próximo mandato será o último de Pinto da Costa, que em 2024 terá 86 anos, mas desejam que não. "Não é a idade dele que me preocupa. Se ele se sentir em boa forma física e mental, que continue. No caso de Pinto da Costa, o melhor é irmos discutindo mandato a mandato e não fazermos prognósticos. Prognósticos só mesmo no fim do jogo", diz Guilherme Aguiar, bem-disposto.

Miguel Guedes também espera que não seja o derradeiro mandato, diz que a idade tem um "peso muito específico" e que o próprio presidente "terá ideia de que este possa ser o último". "Que seja um mandato bem-sucedido, com vitórias desportivas, a recomposição da SAD do ponto de vista financeiro e sinais claros de que novas ideias e novas pessoas possam ser acolhidas", deseja o músico.

Sucessor experiente e... portista

Questionados sobre os perfis de André Villas-Boas e de Vítor Baía como potenciais sucessores de Pinto da Costa, Guilherme Aguiar e Miguel Guedes remetem uma resposta para 2024. "Quando eles se apresentarem os sócios farão a sua análise. Não é por se ter sido um excelente treinador num curto espaço de tempo nem de se ter sido um excelente desportista num longo espaço de tempo que as pessoas adquiriram algum conhecimento. Que eu saiba, nem um nem outro geriram clubes ou foram diretores de modalidades", vincou o antigo dirigente, que quer um futuro presidente com o perfil semelhante ao de... Pinto da Costa: "Antes de ser presidente passou por quase todas as secções: foi diretor de hóquei em patins, do futebol e de outras modalidades e só depois é que se achou com condições para ser candidato."

Guilherme Aguiar diz que o sucessor ideal do líder portista poderá estar neste momento a crescer "na estrutura do FC Porto ou noutra estrutura que lhe permita conhecer a realidade do futebol" e que "há alguns sócios" que lhe "parecem ter capacidade", mas prefere não desvendar nomes.

Já Miguel Guedes espera que os nomes referidos e outros "cresçam em portismo, sempre". "Penso que é fora de tempo falar em futuros presidentes quando esses futuros presidentes não se candidatam nesta altura e penso até que apoiam a recandidatura de Pinto da Costa. Tudo a seu tempo. Mais do que as pessoas, importa discutir as ideias. E são essas ideias que os portistas querem discutir com os putativos candidatos presidenciais", rematou o artista.


















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...