domingo, 19 de maio de 2019

A minha primeira memória de… Benfica campeão

Onze do Benfica no Bessa, em jogo da última jornada da I Liga
Tinha 13 anos de idade quando vi o Benfica pela primeira vez campeão. Tinha apenas dois em 1994 e tive de esperar até 2005 para ver os benfiquistas a festejarem um título. Até aí, presenciei duas festas do Sporting (2000 e 2002) e acompanhei através da comunicação social as comemorações de FC Porto (2003 e 2004) e Boavista (2001), uma vez que no Barreiro, onde vivia (e vivo), os clubes portuenses tenham uma expressão diminuta.


Andava no 7.º ano e lembro-me de, no dia seguinte, a maior parte dos miúdos benfiquistas terem ido para a escola com um cachecol do clube, eufóricos, até porque para muitos deles também era a primeira conquista de campeonato que vivenciavam. Não era para menos, porque aquela edição da I Liga foi talvez a melhor de que me recordo, com os grandes a perderem muitos pontos e várias trocas de líder.

Para se ter a noção, o Benfica foi campeão com 65 pontos amealhados ao longo de 34 jornadas, ou seja, com uma média inferior a dois por jogo. Hoje, é impensável. Para se ter a noção, na época que se seguiu os encarnados fizeram mais dois pontos e não passaram do terceiro lugar. Os 51 golos marcados e as sete derrotas também foram o pior registo que alguma vez um campeão português teve. E até o segundo classificado, o FC Porto, teve a pontuação mais baixa de sempre para um vice-campeão: 62 pontos. Isto falando de campeonatos com 34 jornadas e com a vitória a valer três pontos, claro.


O Benfica era orientado pelo italiano Giovanni Trapattoni e começou bem a I Liga, tendo estado na liderança (ainda que por várias vezes partilhada) até à 9.ª jornada. À 10.ª ronda, um FC Porto acabado de conquistar o título europeu e orientado por Victor Fernández assume a dianteira durante cerca de um mês. Porém, a 14.ª jornada termina com o Boavista do regressado Jaime Pacheco como líder. Depois o FC Porto volta a liderar e o Sporting de José Peseiro salta pela primeira vez para o primeiro lugar à 16.ª ronda, após receber e vencer em casa o vizinho Benfica.


Na 19.ª jornada, no final de janeiro, o que acontece normalmente é um dois dos três grandes descolarem, mas nessa época quem ascendeu ao primeiro lugar foi o Sp. Braga de Jesualdo Ferreira. Sol de pouca dura, porque o FC Porto agora orientado por José Couceiro haveria de regressar ao topo na ronda seguinte. Após várias semanas com o caos instalado, o Benfica isola-se à 25.ª jornada, a meio de março, chegando a ter seis pontos de vantagem sobre Sporting, Sp. Braga e FC Porto a sete jornadas do fim. No entanto, na antepenúltima ronda as águias perdem em Penafiel e são alcançadas pelo Sporting, que tinha vantagem no confronto direto, mas ia à Luz uma semana depois. E privados do castigado Liedson, na altura a grande estrela da equipa, os leões perdem por 1-0, com um polémico golo de Luisão já na reta final do encontro.


À entrada para a última jornada, o Benfica apenas podia ser alcançado pelo FC Porto, mas só necessitava de um empate no Bessa para sagrar-se campeão. E foi isso mesmo aconteceu. Ali bem perto, no Dragão, os azuis e brancos não foram além de um empate caseiro com a Académica. O Sporting, que podia chegar ao segundo lugar, perdeu em casa com o Nacional. E o Sp. Braga, que ainda podia acabar no pódio, perde no terreno do já despromovido Moreirense.



Simão era a grande figura dos encarnados, mas não estava sozinho. Na baliza Quim sucedeu a Moreira depois de uma goleada no Restelo (1-4). Luisão impunha-se no centro da defesa, quase sempre ao lado de Ricardo Rocha. Miguel era dono e senhor da lateral direita, Fyssas e Dos Santos alternavam à esquerda. Petit e Manuel Fernandes eram os médios de serviço, atrás do organizador Nuno Assis. Geovanni ou João Pereira atuavam no flanco direito, no lado oposto ao de Simão. Nuno Gomes era o ponta de lança, mas quando o resultado não agradava era Mantorras quem saltava para dentro de campo nos derradeiros minutos para tentar resolver - e foram várias as vezes que o fez.























1 comentário:

  1. Sou do Reino Unido Eu dou um ótimo médico que me ajuda a sair da minha doença Eu estava muito doente Eu agradeço a você quem usou esse homem para ajudá-la a viajar para a Flórida ela é soropositiva Eu realmente gosto da senhora porque ela era linda Eu sempre a vejo a cada momento Eu fecho meus olhos Eu fui contar a ela como Eu chego em casa por um mês, meu médico vem me checar e eu descobri que eu tenho HIV e me disse que eu estava confuso e surpreso ao saber que eu estava tomando HIV para curar isso. bom e dois anos eu decidi procurar curá-los eu conheço este post na internet eu entrei em contato com ele para ajudar ... bem DR.Wealthy provando ser um grande homem e ele me curar .. Segundo ele ele disse que é o poder de seus deuses bem Eu agradeço a Deus estou de volta novamente se você precisar de cura para o seu HIV ... você ainda pode entrar em contato com ele ou seu e-mail ou número Eu prometo que ele é 100% ele curar qualquer vírus como T-VIRUS HIV-AIDS ROTA-VIRUS, SMALLPOX, HEPATITE B se você tiver este vírus ou amigo não contatá-lo agora wealthylovespell@gmail.com ou adicioná-lo no WhatsApp +2348105150446

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...