domingo, 7 de abril de 2019

A minha primeira memória de… uma Wrestlemania

Shawn Michaels bateu Vince McMahon no combate da noite
Tal como com Royal Rumble, SummerSlam e Survivor Series, a primeira memória que tenho de uma Wrestlemania remonta a 2006, ou seja, à 22.ª edição do evento. Em Chicago, colidiram rivais cujas intrigas foram sendo alimentadas durante cerca de dois ou mais meses. Pelo hype, pelos anúncios semanais de lendas introduzidas no Hall Of Fame e pelo que assistia regularmente nos shows semanais, na altura na SIC Radical, foi um evento em que depositei grandes expetativas, embora julgue que não o tenha visto de fio a pavio aquando da sua transmissão.


O main-event foi um duelo entre o campeão John Cena, que levava um reinado de um ano com um interregno de três semanas pelo meio promovido por Edge e o candidato principal Triple H, na altura um heel sem escrúpulos, pelo WWE Championship. Depois de entradas fantásticas por parte de ambos e muita emoção à mistura, Cena venceu via submissão, através do STF.


Do lado do Smackdown, a história era bem diferente. Kurt Angle tinha aproveitado a lesão de Batista para se mudar do Raw para a brand azul, aparecendo de surpresa numa Battle Royal para conquistar o World Heavyweight Championship. Paralelamente, Rey Mysterio venceu o Royal Rumble 2006 ao eliminar por último Randy Orton, que se desforrou no No Way Out num duelo em que a posição de candidato principal estava em jogo, transformando o combate pelo título na Wrestlemania num triple threat match. Na altura, Orton provocava constantemente Mysterio, invocando a morte de Eddie Guerrero, naquele que foi considerado um aproveitamento doentio da tragédia por parte da WWE, mas o master of 619 vingou-se ao fazer o assentamento no então Legend Killer, conquistando o título pela primeira vez e celebrando com a viúva Vickie Guerrero e Chavo, sobrinho de Eddie.



No entanto, haviam mais rivalidades acesas. Naquele que foi considerado quase unanimemente como o melhor combate da noite e um dos melhores do ano, Shawn Michaels bateu o patrão Vince McMahon num No Holds Barred match sangrento, depois de meses consecutivos em que o presidente da WWE e a sua família humilharam HBK.


Muita carnificina também houve na vitória de Edge sobre Mick Foley num Hardcore match, no combate que protagonizou o spot da noite: um Spear do Rated-R Superstar para cima de uma mesa em chamas fora do ringue.


Também repleto de spots foi o Money in the Bank ladder match, embora tenha sido talvez o menos entretidos dos que ocorreram em Wrestlemanias. Ainda hoje tenho presente a imagem de Ric Flair, então já com 57 anos, sofrer um Superplex, abandonar o ringue com a ajuda dos paramédicos e depois voltar. Rob Van Dam, que tinha regressando há pouco tempo de uma grave lesão, acabou por levar a mala para casa.


Menos impactantes, mas mais sinistros e referentes ao Smackdown foram o Handicap match em que Boogeyman e as suas minhocas levaram a melhor sobre Booker T e Sharmell e o triunfo de The Undertaker sobre Mark Henry num Casket match, elevando para 14-0 o seu registo na Wrestlemania.


Mas houve mais: Big Show e Kane venceram Carlito e Chris Masters para reter o World Tag Team Championship, JBL (acompanhado por Jillian Hall) bateu Chris Benoit para conquistar o United States Championship, a insana Mickie James derrotou a ídolo Trish Stratus para arrecadar o Women's Championship e, numa Playboy pillow fight que se tornou impensável anos depois, Torrie Wilson levou a melhor sobre Candice Michelle.




















E para o caro leitor, qual foi a primeira Wrestlemania de que tem memória? E quais foram os melhores e mais marcantes combates e momentos da história deste PPV?

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...