quarta-feira, 19 de setembro de 2018

A minha primeira memória de… Donald Trump

Donald Trump foi uma das estrelas da Wrestlemania 23

Recuemos a janeiro de 2007. Estávamos a mais de oito anos de Donald Trump ter anunciado a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos e a quase dez de ser eleito. Ainda era um desconhecido do público português quando tomei conhecimento da sua existência e vi-o pela primeira vez na televisão.

No dia 8 desse mês, num episódio exibido em Portugal a 26 de janeiro, data do meu 15.º aniversário, no Monday Night Raw da WWE decorre um combate entre dois lutadores locais a interpretar Trump e a atriz Rosie O'Donnell, caricaturando uma desavença na vida real entre os dois. O fake Trump acabou por vencer após um Diving Headbutt [cabeçada voadora a partir da corda superior], fazendo uso do seu característico penteado.



O que é certo é que depois dessa sátira, o verdadeiro Donald Trump haveria de marcar presença no programa. A 29 de janeiro, num episódio intitulado Vince McMahon’s Fan Appreciation Night, de homenagem ao multimilionário dono da companhia, Trump aparece no ecrã gigante e faz chover notas no interior da arena, marcando o início da rivalidade entre os dois.


No mês seguinte, o agora presidente norte-americano marca mesmo presença física no programa, começando aí, com o estilo que hoje toda gente conhece, a negociar a estipulações para um combate na Wrestlemania 23, o maior evento do ano da WWE e equiparado ao Superbowl do futebol americano. Cada um escolheria um wrestler da companhia para seu representante e o representado que saísse derrotado teria de rapar o seu precioso cabelo no final daquela que foi apelidada de Battle of the Billionaires [Batalha dos Bilionários].


McMahon escolheu o possante Umaga (1,90 m e 160 kg), conhecido como Samoan Bulldozer,  como seu representante, enquanto Trump optou pelo potentíssimo Bobby Lashley (1,91 m e 121 kg), então campeão da ECW.

Seguiram-se algumas semanas de promoção do combate, havendo a habitual assinatura de contrato, na qual Trump foi igual a si próprio, presunçoso, mulherengo e bem-humorado, terminando o segmento a empurrar Vince McMahon para cima de uma mesa. E para abrilhantar ainda mais festa, Stone Cold Steve Austin foi nomeado árbitro do duelo.


O combate teve emoção e diversas peripécias, com Umaga a atacar Steve Austin e Trump a saltar para cima de McMahon. Lashley acabou por levar a melhor e o cabelo de Vince McMahon foi rapado por Donald Trump e Bobby Lashley, tendo Austin dado uma mãozinha.


Nessa altura, o Twitter tinha cerca de um ano, mas ainda se estava longe de imaginar o que viria a acontecer quase uma década depois. Entre a participação na Wrestlemania 23 e a candidatura de Trump à Casa Branca, o então apenas empresário de sucesso fez algumas aparições nos meus televisores e monitores, através de esporádicas aparições em programas da WWE e do seu reality show The Apprentice, que chegou a ser transmitido na SIC Radical e no qual Trump proferia muitas vezes a sua frase típica: “You’re fired!” [estás despedido!]












E para o caro leitor, qual é a primeira memória que tem de Donald Trump? 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...