terça-feira, 28 de outubro de 2014

WWE | Hell in a Cell 2014

Bray Wyatt trama Ambrose; Cena é candidato ao título



Data: 26 de outubro de 2014
Arena: American Airlines Center
Cidade: Dallas, Texas


Intercontinental Championship: Dolph Ziggler (c) vs. Cesaro (2 out of 3 falls match)
Na primeira fall, ambos tentaram surpreender com assentamentos rápidos. Nesse capítulo, foi mais forte Dolph Ziggler, que conseguiu vantagem de 1-0.
Na segunda fall, foi visível a pressão que Cesaro sentia, procurando desde logo conseguir vencer para discutir o título na terceira. O campeão foi-se sempre safando nos assentamentos, enervando ainda mais o suíço, que entretanto se lesionara no braço esquerdo.
O spot do Superplex, no qual Ziggler não largava o braço esquerdo de Cesaro e o obrigou a uma solução de recurso, foi original e muito bem conseguido.
Com emoção sempre presente, Ziggler aplicou de seguida um Armbreaker, um Super Kick e por fim, o Zig Zag, para reter o ouro. Que começo de PPV!
Vencedor: Dolph Ziggler
Nota: 7,5/10


Brie Bella vs. Nikki Bella
Combate mais pessoal da noite, por se encontrarem frente a frente duas irmãs gémeas de costas voltadas. Nem por isso o público se interessou muito, mostrando-se indiferente a Nikki e entoando pouco os «Yes! Yes! Yes!» de Brie.
Só quando a esposa de Daniel Bryan começou a exibir o seu arsenal aéreo os fãs tiveram reações dignas desse nome. Acabou por vencer Nikki, no entanto, fazendo da irmã a sua assistente pessoal para os próximos trinta dias.
Vencedora: Nikki Bella
Nota: 4,5/10


WWE Tag Team Championship: Goldust & Stardust (c) vs. The Usos (Jimmy Uso e Jey Uso)
Duas tag teams com alguma personalidade, que têm dado vida à respetiva divisão.
Combate bastante animado, com intensidade, emoção e espetacularidade dada por alguns spots bem conseguidos, como o caso dos dois Superplex aplicados ao mesmo tempo pelos Usos. Prevaleceu a matreirice dos Cosmic Brothers.
Vencedores: Goldust & Stardust
Nota: 6,5/10


John Cena vs. Randy Orton (Hell in a Cell match)
Passavam apenas dois minutos desde o início do combate e já Randy Orton pegava numa cadeira. A coisa prometia.
The Vyper foi dominando o duelo desde o começo. Ver Cena no chão durante um grande período de tempo é tão habitual que dá vontade de fazer fast forward.
Ambos utilizaram a jaula para sua vantagem, atirando o adversário contra o aço. Convinha fazê-lo, senão seria um simples singles match na qual a visibilidade do público reduzia. Ritmo sempre lento.
Cena introduziu uma mesa em ringue e a coisa voltava a prometer. A promessa cumpriu-se. Não pela mesa, mas sim por um RKO vindo do nada. Provavelmente, é o golpe mais over nas redes sociais, mas Cena safou-se do assentamento com facilidade.
O Marine não conseguiu fazer Orton desistir com o STF, falhou um lançamento de degraus e viu o adversário safar-se também de um assentamento após o AA. De seguida, Orton reverteu um AA em RKO mas Cena evitou a derrota. Novo AA, Orton safou-se. Bom período de near falls.
Para terminar, teria de ser com um grande spot. E assim foi. AA de Cena desde um dos cantos para uma mesa e temos novo (?) candidato principal ao WWE World Heavyweight Championship.
Vencedor: John Cena
Nota: 8,5/10


United States Championship: Sheamus (c) vs. The Miz
Sheamus começou a todo o gás, tentando terminar com o combate o mais cedo possível. Do lado de fora do ringue, Damien Mizdow ia fazendo rir o público ao imitar o selling de The Miz, chegando a um ponto no qual ficou mais over que o próprio candidato principal ao título.
O duelo chegou a um rumo interessante quando várias distrações de Mizdow quase davam a derrota a Sheamus, que até sofreu um Skull Crushing Finale.
O irlandês acabou por vencer, via Brogue Kick, contratando golpe aéreo de The Miz.
Vencedor: Sheamus
Nota: 7/10


Big Show vs. Rusev
A intensidade trailer anterior ao combate deu-me vontade de assistir ao mesmo. Quem diria, eu que já andava farto da típica feud Estados Unidos vs. Rússia nos ringues da WWE.
Big Show entrou com todo o gás, mas o próprio ímpeto haveria de o trair logo. Rusev desde cedo que quis manter o gigante no chão, começando a castigar a sua perna esquerda.
O russo (ou búlgaro?) impressionou ao aplicar um Suplex e um Dropkick, silenciando a plateia, embora estivesse perto de desistir momentos depois.
Quando vi Mark Henry logo vi que estava tudo tramado para… Big Show. Confirmar-se-ia o swerve? Rusev safar-se do Chokeslam já parecia ser o indicador de alguma coisa, mas acabou por vencer limpinho, limpinho, limpinho.
Vencedor: Rusev
Nota: 6,5/10


Divas Championship: AJ Lee (c) vs. Paige
Combate desinteressante, com ou outro momento significante pelo meio. Acabou depressa e ganhámos todos.
Vencedora: AJ Lee
Nota: 2,5/10


Dean Ambrose vs. Seth Rollins (Hell in a Cell match)
Será que voltaríamos a ter ação no topo da cela? Com Dean Ambrose é possível. Mercury e Noble acompanharam o lunático, mas foi quando a troca de murros entre Ambrose e Rollins começou que o público entrou em delírio.
O primeiro momento holy shit da noite (sim, de todo o PPV) foi quando ambos caíram desde sensivelmente a meio da estrutura para cima da mesa de comentadores, partindo-as.
Ambos serem colocados numa maca e lá terem pertencido durante algum tempo foi um momento que fez com que outro momento, o de Ambrose sair da maca e saltar para cima de Rollins, gerasse enorme reação. Ou, ainda melhor, quando ambos ficaram finalmente trancados dentro da cela.
Dean Ambrose dominou o adversário durante algum tempo, utilizando a cela em seu proveito, e tentando, aqui e ali, criar danos através de uma mesa ou de cadeiras.
Rollins atravessou uma mesa ao sofrer um Diving Elbow e Ambrose teve o mesmo destino via Powerbomb. Estaria o lunático derrotado? Não, nem depois de sofrer um Curb Stomp.
Rollins também se mostrou resiliente, após ter levado com a mala do Money In the Bank na cabeça. Preparava-se para sofrer o próprio Curb Stomp num bloco de cimento, mas as luzes apagaram-se, soou uma voz esquisita e apareceu Bray Wyatt a atingir Ambrose e a possibilitar-lhe a derrota.
Vencedor: Seth Rollins
Nota: 9/10










1 comentário:

  1. Não sei como se tem paciência para ver teatro mal amanhado como esse.

    ResponderEliminar