sábado, 18 de fevereiro de 2012

III Divisão | GD Fabril 2-0 Despertar



Esta tarde, no Estádio Alfredo da Silva, no Barreiro, o Fabril (Barreiro) venceu tranquilamente o Despertar (Beja) num encontro a contar para a 19ª Jornada da Série F da III Divisão. Danilo Serrano e Catarino fizeram os golos.



Eis a constituição das equipas:

GD Fabril



A formação barreirense está em 4º lugar na Série F da III Divisão, com 29 pontos, a quinze do líder Farense mas apenas a quatro do Esperança de Lagos, que é 2º e está em zona privilegiada. Uma vitória frente aos alentejanos seria de extrema importância para garantir uma vaga no “Play-Off” de promoção.
O Fabril tem o 3º melhor ataque da competição, no entanto, não vence há duas partidas.


Despertar SC



Esta equipa de Beja está condenada à despromoção aos distritais, sendo a lanterna vermelha com apenas 4 pontos, muito longe das formações que estão em primeiro lugar na zona que dá acesso ao “Play-Off” de despromoção.
O Despertar SC ainda não venceu esta temporada, tendo quatro empates (obtidos nas últimas dez partidas), o pior ataque e a pior defesa.


Os homens da casa começaram melhor, com mais bola, a jogar no meio-campo do adversário, e embora com algum excesso de confiança foram os primeiros a criar perigo com um remate de Bruno Cruz a passar ao lado.

No minuto seguinte, os alentejanos responderam com Ricardo Amaro a atirar para grande defesa de Rúben Luis.

Ainda não estavam completos 20 minutos, o Fabril viu-se com uma contrariedade quando Rúben Guerreiro se lesionou e teve de dar lugar a Ju. Com esta alteração, Danilo Serrano, que jogava a extremo, passou a jogar como médio interior.

Os forasteiros, orientados por Filipe Felizardo, continuavam a atacar apostando em transições rápidas e Fábio Brito aos 19’ permitiu ao guardião fabrilista nova intervenção.

Pouco depois da meia hora, Danilo coloca a bola em Catarino que a devolve de cabeça e o jovem jogador da equipa do Barreiro consegue ultrapassar o guarda-redes e fazer o 1-0.

Aos 35’, após livre de Paulo Letras pela esquerda, Catarino surge ao segundo poste de cabeça a facturar mas o golo foi anulado por alegado fora-de-jogo.

Até ao intervalo, nova contrariedade para a turma de Alfredo Almeida, quando o defesa-central Braúlio também se lesionou e teve de ser substituído por Pedro Henriques.
Ainda assim, a fechar a primeira parte, Márcio Diéb proporcionou um momento fantástico quando tentou um remate acrobático, mas infelizmente a bola não acertou na baliza.

Para o segundo tempo, o Despertar mostrou ambição fazendo uma dupla substituição, colocando em campo Montes e Luís Soudo, e realmente a equipa entrou bem nos últimos 45 minutos, com duas situações até à hora de jogo, através de um livre de Flávio Pereira e posteriormente um lance de Montes já no interior da área, mas em ambas Rúben Luís negou o golo.

A partir daí, só deu Fabril! Aos 61’, Bruno Cruz com um passe fantástico colocou a bola em Catarino dentro da área, e este recepcionou-a bem, conseguiu driblar um defesa e rematou na cara do guarda-redes contrário mas este adiou o tento do “Jardel do Viso”.

A cerca de dez minutos do fim, o dinâmico Danilo Serrano descobriu Carlos André solto no flanco direito, este rematou mas Miguel Custódio conseguiu defender, no entanto, a bola ficou perto da linha de baliza e o ponta-de-lança Catarino só teve de encostar.
Foi o 258º golo da sua carreira e mereceu uma celebração carnavalesca conforme comprova a imagem em baixo.



No minuto seguinte, Márcio Diéb fez uma diagonal muito bem conseguida a partir da esquerda e atirou em jeito para a baliza mas a bola embateu no poste.

Acabou por ser uma vitória justa do Fabril, num encontro em que prevaleceu a lei do mais forte, com a equipa que está melhor posicionada na tabela e que jogou sempre no meio-campo do adversário a conseguir a vitória, apesar da boa réplica dos visitantes que a julgar pelos contra-ataques venenosos que fizeram, causa estranheza apenas terem quatro pontos conquistados.

Analisando individualmente, os atletas, no lado do Fabril, há que destacar a bola exibição de Rúben Luís, formado nas escolas do Sporting, entre os postes, negando o golo dos visitantes por várias vezes, apesar do seu 1,75 m.
Carlos André esteve discreto mas em bom plano, aparecendo no lance do 2-0. A dupla Adérito/Braúlio esteve bem e com a entrada de Pedro Henriques e saída por lesão de Braúlio nem se notou a diferença. Paulo Letras foi preferencialmente o homem das bolas paradas.
Nuno Jorge foi o responsável pela primeira fase de construção de jogo, Bruno Cruz fez mais alguns dos seus excelentes passes e Rúben Guerreiro, devido a problemas físicos, não se pode mostrar mais. Danilo Serrano, apesar da sua idade (19 anos), foi o melhor em campo, sempre muito dinâmico, o que se notou sobretudo quando passou a médio interior, pois deu mais velocidade e ritmo à zona central, que por norma não tem jogadores que contenham essas características, faltando-lhe apenas definir melhor o “timing” para largar a bola. Márcio Diéb, jovem que o ano passado foi fazer testes ao West Ham e reforço de inverno dos fabrilistas (oriundo do Pinhalnovense), mostrou muita qualidade técnica, teve alguns lances individuais a partir do flanco esquerdo (geralmente diagonais) que deixaram água na boca, não é muito rápido (talvez por ter chegado há pouco tempo e os índices físicos não sejam os ideais) e é franzino, o que deve ser corrigido, pois com outra dimensão física pode-se tornar um jogador ainda mais interessante. Catarino, ponta-de-lança de 39 anos, marcou o seu golo e ainda viu outro ser-lhe anulado. Quanto a Ju, que entrou cedo no jogo, mostrou argumentos no flanco direito mas é difícil ter convencido o treinador de que deve ser uma aposta para ser titular.

Quanto ao Despertar, foi uma equipa que apostou preferencialmente pelas transições rápidas, jogou a maioria do tempo com a maior percentagem dos seus jogadores atrás da linha da bola, ainda assim, há um atleta que é preciso destacar: Ricardo Amaro, o homem mais adiantado do conjunto alentejano, que mostrou velocidade, boa recepção de bola, técnica aceitável e bom físico. Mostrou ter qualidade para permanecer na III Divisão, mesmo que a formação de Beja desça, resta saber se isso acontecerá.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação:

1 comentário:

  1. Adeptos do Chelsea voltam a entoar cântico de Mourinho! Veja o vídeo!

    http://oladodofutebolquenuncaviram.blogspot.com/2012/02/stamford-bridge-chama-por-mourinho-veja.html

    Aproveita para deixar aqui o link da nossa recente página do facebook. Carreguem em gosto e sigam assim o nosso blogue.

    http://www.facebook.com/pages/O-Lado-Do-Futebol-Que-Nunca-Viram/185646038140169

    ResponderEliminar