terça-feira, 1 de novembro de 2011

WSW no Barreiro (30.10.2011) - Análise e Reportagem



No último domingo (30 de Outubro) recebi na minha localidade, Barreiro, um espectáculo da World Stars of Wrestling (WSW).

Antes de começar a minha reportagem propriamente devo relembrar os resultados do evento do dia anterior, ao qual eu não assisti:...

- Seth venceu Salvador (mas ficou sem dois dentes e foi atacado por Cougar);
- Juan Casanova venceu Ricky;
- Mad Dog venceu Arte Gore num combate sem barreiras;
- Alice e Cougar venceram Kelly e Seth;
- Bammer venceu Pégaso para reter o Título Europeu da WSW.


O evento que estava programado começar às 16:30 teve o seu habitual atraso da praxe e começou um pouco mais tarde.

Antes de o espectáculo começar tive a oportunidade de cumprimentar alguns dos lutadores, e o Seth lá me mostrou os dois dentes… ou melhor, o espaço onde os deveria ter.

Depois de estar confortavelmente sentado na primeira fila o evento começou de costume com Axel a aquecer o público, a chamar o campeão, o campeão a falar (pronto, já sabem o que eu penso sobre isto…) e Pégaso a aparecer e fazer das suas no microfone, e acima de tudo, conseguiu fez Bammer brilhar a falar quando disse que tinha as “calças e os óculos mais bonitos de Portugal” ao qual Bruno Brito respondeu que tinha “os dois títulos mais bonitos de Portugal”. Pode parecer algo demasiado simples explicado aqui, mas naquela situação foi algo que pôs o campeão a brilhar.
Sena atacou Bammer e este respondeu, e quando lhe ía aplicar a sua “Powerbomb”, o “Carisma Instantâneo” fugiu num segmento habitual de abertura dos eventos da WSW.

Devo dizer também que foram anunciados três combates de qualificação para o “main-event” que tinha o nome de “Jaula dos Horrores”. Basicamente, os três vencedores dos combates de qualificação enfrentariam o Campeão Europeu com o cinto em jogo num “Fatal Four Way” dentro de uma jaula.

O card anunciado foi:

- Seth vs. Ricky;
- Pégaso vs. Salvador;
- Juan Casanova vs. Arte Gore vs. Mad Dog;


Vamos então ao primeiro combate da tarde que… não foi uma Battle-Royal!

(1) Seth venceu Ricky após um “Victory Roll”: Não foi um combate em que se viu propriamente o melhor destes dois porque teve alguns “spots” algo repetidos como “Backbreakers” do Ricky seguidos de submissões, o que até num combate “face vs. face”, não é aquilo que puxa muito do público. De resto, há que ser referenciado o facto de que quando foi anunciado o Seth apareceu o Cougar vestido de Seth, mas que até um certo ponto pouca gente se tinha apercebido. Depois apareceu o verdadeiro que arrumou com David Batista. Uma postura “insane” de Cougar que fica-lhe bastante bem.


(2) Pégaso venceu Salvador após um golpe baixo e um “Pedigree”:
Nunca me ri tanto á custa de pro wrestling como me ri neste combate! Já vi 1001 formas de trabalhar um combate “heel vs. heel” mas estes mostraram-me a 1002ª. Em 2007, no célebre Edge vs. Orton a seguir ao Backlash, estes tiveram uma contenda em que parecia uma competição sobre quem fazia mais batotas, mas estes dois para além disso ainda acrescentaram muito mais, uma interacção com o público bestial e uma coreografia (chamemos-lhe assim) a fazer lembrar aquelas federações japonesas em que há sempre muito humor á mistura. Todas as palavras são poucas para descrever o que estes dois fizeram, e pronto, toda a gente sabe que sou grande fã de Sena, considerei que foi o mais convincente em termos de entoação e expressões faciais, um senhor dos ringues nacionais sem dúvida. A sua vitória era mais que esperada. “Pedigree” como “finisher” do Pégaso? Hmm… é um bom golpe, mas tão associado a Triple H que não sei… Não quero que digam que em Portugal há um conjunto de pseudo-lutadores que imitam o que vêem na WWE e TNA como já li por aí.


(3) Juan Casanova venceu Mad Dog e Arte Gore numa Ameaça Tripla: Uma autêntica surpresa ver dois lutadores da APW neste “show” da WSW, já não tão surpresa foi ver que lutaram sempre um contra o outro e nunca contra lutadores “made in” WP. O conceito do combate foi interessante apesar de algumas vezes haver limitações técnicas, creio que o “comeback” de Mad Dog continua curto, isso podia ser melhor trabalhado, e a vitória de Casanova era esperada, no entanto, foi a terceira que pareceu algo fortuita nessa tarde em apenas três combates.


(4) Kelly venceu Alice num concurso de fatos de Halloween e posteriormente num combate após uma espécie de “Stunner” a partir da corda superior (semelhante ao que a Layla faz): Bem, a Kelly já foi Miss Live Beach, já é Miss Halloween e avanço já com “spoilers” de que vencerá um prémio do género no Natal e no Carnaval se nessa altura a WSW organizar algum evento. O combate foi bom embora pronto, estas já tenham lutado muitas vezes e nem sempre tenham algo novo para mostrar, apesar de ter sido a primeira vez que vi o novo “finisher” da Kelly.


Por esta altura, fazia-se um intervalo enquanto estava a ser construída a estrutura, a Jaula… dos Horrores.

(5) Bammer venceu Juan Casanova, Pégaso e Seth para reter o Título Europeu após uma “Bammer Bomb” em Sena: Combate com alguns aspectos curiosos. Primeiro, enquanto Seth fazia a sua entrada, Cougar atacou-o e fugiu, e assim sendo, o guerreiro mascarado não pode participar no inicio do combate, sendo assistido no “backstage”. Depois, assistiu-se a um período em que vimos um “triple threat” bem trabalhado até que o lesionado Seth apareceu com uma inesperada frescura física (sim, o “selling” dele não foi o melhor…) e atirou-se do topo da jaula para cima dos lutadores naquele que arrisco dizer que foi o maior “spot” realizado em Portugal. Posteriormente o período dos “finishers” em que Casanova planta Bammer com um “Spinebuster”, depois Seth aplicou um “Superkick” e um “Swanton Bomb” no espanhol, Pégaso um “Pedigree” no mascarado e quando eu aqui tinha alguma esperança em ver João Sena a ganhar e ser coroado campeão tenho de confessar que virei a cara quando Bammer lhe aplicou a “Bammer Bomb” e venceu o combate. Não que não goste de Bruno Brito, antes pelo contrário, um lutador fantástico, no entanto, pronto… já toda a gente sabe que sou um grande fã do Pégaso.


Saí muito agradado do espectáculo, gostei realmente do que vi! Cinco combates muito diferentes, o que também é importante para o espectáculo. Aquele Pégaso vs. Salvador sacou gargalhadas de mim e isso não é assim tão comum quando vejo pro wrestling.

Fiquei com um pouco de pena de não ter ido ao primeiro dia, porque pensando bem, João Sena vs. Bruno Brito deve ter sido fantástico porque afinal são dois lutadores muito bons que pelo menos em teoria se complementam bem um ao outro.

---------------------------------------------------------

Minha página no Facebook

Mais uma vez, volto a fazer este pedido, por favor façam “Gosto” à minha página no Facebook, o objectivo é chegar aos 200 “Gostos”, e faltam cerca de 20.

É um local onde apresento alguns dos meus trabalhos, tanto em termos de wrestling, mas sobretudo em outras áreas como análises futebolísticas, algo que faço com alguma regularidade, sobretudo os jogos dos três grandes e da Selecção Nacional, mas também de alguns dos jogos mais importantes em outros campeonatos europeus.

Espero que colaborem, e agradeço a todos os que já aderiram à página!
Por favor, façam “Gosto”!

1 comentário: