quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

WWE | Royal Rumble 2015

Reigns vence Rumble mas fãs queriam Bryan



Data: 25 de janeiro de 2015
Arena: Wells Fargo Center
Cidade: Filadélfia, Pensilvânia




The Ascension (Konnor e Viktor) vs. New Age Outlaws (Road Dogg e Billy Gunn)
Combate que podia perfeitamente caber num Monday Night Raw ou até num WWE Superstars. Curto e sem história.
Vencedores: The Ascension (Konnor e Viktor)
Nota: 4/10


WWE Tag Team Championship: The Usos (Jimmy e Jey) (c) vs. The Miz e Damien Mizdow
Contenda bem mais animada que a anterior, com a personagem Damien Mizdow a mexer com os fãs e a criar momentos divertidos e que em nada beliscam prejudicam a credibilidade do combate.
Vencedores: The Usos (Jimmy e Jey)
Nota: 5,5/10


The Bella Twins (Brie e Nikki) vs. Natalya e Paige
Terceiro combate de tag team da noite e o mais aborrecido dos três. As Bellas continuam a dominar a divisão feminina.
Vencedoras: The Bella Twins (Brie e Nikki)
Nota: 4/10


WWE World Heavyweight Championship: Brock Lesnar (c) vs. Seth Rollins vs. John Cena
Como se esperava, Brock Lesnar começou o combate a todo o gás, distribuindo German Suplexes pelos adversários como se não houvesse amanhã.
O domínio foi perdido quando aplicou o Kimura em Cena e Seth Rollins ganhou algum tempo para se recompor. Foi aplicado um AA na beast, mas nem isso o colocou por baixo durante um largo período.
Tanto Cena como Rollins (quando não estavam a fazer bumps...) procuravam, quando possível, colocar Lesnar fora do ringue e depois tentar dentro dele conseguir a vitória.
Cena aplicou três AA's consecutivos, mas Lesnar conseguiu-se safar no pin fall sem muito esforço. Impressionante, tendo em conta que aquele mesmo golpe (de credibilidade discutível, é certo) já garantiu tantos títulos.
Por falar em impressionante, que dizer do Diving Elbow de Seth Rollins em Lesnar, da corda superior do ringue para a mesa de comentadores, a fazer lembrar Shawn Michaels.
Como se não bastasse, até vimos Cena inovar. Já tinha mostrado um Front Slam logo ao início, mas lá mais para a frente aplicou um Powerbomb com algum impacto.
Apenas com Cena e Rollins no ringue, Joey Mercury e Jamie Noble ajudaram o Mr. Money In The Bank, não conseguindo, contudo, que vencesse a contenda. Rollins chegou mesmo a sofrer um AA, mas o golpe, em dia não, voltou a não garantir a vitória.
Quando se pensava que o combate se iria resolver entre Cena e Rollins, Lesnar - que estava a cuidado dos paramédicos - voltou ao ringue cheio de força, distribuiu German Suplexes novamente como se não houvesse amanhã, levantou-se após levar por duas vezes com a mala na cabeça e aplicou o F-5 em Rollins para vencer.
Combate repleto de momentos impressionantes, mas em que em determinados momentos o selling foi esquecido e houve demasiado overbooking.
Vencedor: Brock Lesnar
Nota: 9/10


30-Man Royal Rumble match
Eu, que única coisa que tenho visto são PPV's, não evitei a pergunta retórica: Este gajo [R-Truth] ainda está na WWE? Pelos vistos sim.
Se o #2 me causou algum espanto, que dizer do #3? Bubba Ray Duddley [aka Bully Ray]!? Eu que, repito, apenas tenho visto PPV's, julgava que ainda estava ligado à TNA. Que regresso de peso! Não foi lá muito bonito o 3D com R-Truth, mas foi o que se podia arranjar...
Com Luke Harper e Bray Wyatt no ringue, tivemos um cheirinho de Wyatt Family, que depressa despachou Ray. Curtis Axel seria o #6, mas Erick Rowan rouba-lhe o lugar e temos os Wyatts uns contra os outros.
E por falar em surpresas... The Boogeyman como #7. Que dupla sinistra que fez no ringue com Bray Wyatt, mas por muito pouco tempo... pois foi logo eliminado. Quem também foi logo eliminado por Bray Wyatt foi Sin Cara e Zack Ryder.
A mesma sorte não teve Daniel Bryan, que impôs a sua valentia e determinação. Esse foi turning point no Rumble match, pois a partir daí o ringue começou a encher-se, com Fandango, Tyson Kidd, Stardust, DDP e Rusev.
Rusev iniciou o processo de esvaziamento, ao atirar DDP e Fandango fora. Depois, seguiu-se um dos momentos mais chocantes e dececionantes do combate, com Daniel Bryan a ser precocemente eliminado.
Perante tantos e esperados apupos, entrou Kofi Kingston, que tem protagonizado fantásticos spots nas últimas edições. Nem isso animou os fãs, que continuaram a apupar e a gritar por Daniel Bryan. O próprio Kofi também foi rapidamente excluído.
Nem mesmo a entrada Roman Reigns, uma estrela em ascensão nos últimos dois anos, disfarçou de alguma forma o descontentamento dos fãs por essa altura.
O que voltou a animar a plateia foi a presença de Damien Sandow, mas também essa durou pouco. Chegou-se a gritar por… CM Punk.
E foi quando o #25 apareceu, Dean Ambrose, que a eliminação de Daniel Bryan foi finalmente esquecida.
Tentou-se bater o recorde de Santino Marella, mas a eliminação de Titus O’Neill foi ‘botchada’ por Ambrose e Reigns.
E quando o ringue estava cheio, Big Show uniu forças com Big Show e começaram novamente a esvaziá-lo.
A tradição diz que o #30 geralmente fica marcado por alguma surpresa. Foi Dolph Ziggler, mas os fãs ficaram contentes na mesma. Também não durou muito tempo no ringue e os apupos recomeçaram.
Para o fim sobraram Roman Reigns, Kane e Big Show, perante os cânticos de «bullshit!». Kane e Big Show começaram por trabalhar em equipa, mas lá se desentenderam. O público não queria saber, os seus favoritos já tinham sido eliminados.
Roman Reigns foi declarado vencedor, mas pareceu-me (e aos fãs também) que Rusev não chegou a ser eliminado. Ainda haveria mais para se disputar e Reigns eliminou mesmo o russo e conseguiu a vitória final.
Vencedor: Roman Reigns
Nota: 7,5/10













1 comentário:

  1. David Pereira,

    Não tenho acompanhado muito o WWE, mas um dos eventos que acho mais legal é o Royal Rumble.

    Abraços.
    Participe do Super Quiz:
    Primeiro desafio

    ResponderEliminar