quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

WWE | Fastlane 2016

Roman Reigns vai ao ‘main-event’ da Wrestlemania 32



Data: 21 de fevereiro de 2016
Arena: Quicken Loans Arena
Localidade: Cleveland, Ohio

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Renato Sanches: A fibra do meio-campo encarnado

Renato Sanches é um poço de força de apenas 18 anos
Sobrevalorizado? Talvez. Talvez algumas manchetes a seu respeito sejam exageradas, talvez os valores de uma potencial transferência sejam desproporcionados, mas que o Benfica melhorou desde que assumiu a titularidade, disso não restam dúvidas.

Não sendo um portento técnico, Renato Sanches apresenta como cartão-de-visita a sua fibra e agressividade (no bom sentido). Ganha a maioria das bolas divididas que disputa, o que numa zona como o meio-campo, é fundamental para manter a posse de bola e estar mais perto de marcar.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Borussia Dortmund: ‘Troika’ dita leis no pós-Klopp

Mkhitaryan, Reus e Aubayemang são letais no último terço 
Os sete anos que o carismático Jurgen Klopp passou em Dortmund deixaram uma marca no clube e no coração dos adeptos: dois Campeonatos, uma Taça da Alemanha, duas Supertaças, uma final da Liga dos Campeões, um estilo de jogo bastante atrativo e uma presença bastante carismática no banco de suplentes.

O ciclo do treinador natural de Estugarda terminou no final da temporada transata, depois de uma época menos feliz, na qual a turma amarela chegou a andar na zona de despromoção, mas ainda a tempo de alcançar um lugar europeu. Para o seu lugar, chegou Thomas Tuchel, com a curiosidade de ter assinado pelo gigante da Renânia do Norte-Vestfália proveniente do Mainz e com 41 anos, exatamente no mesmo contexto de Klopp em 2008.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Leverkusen: A técnica da força e a força da técnica

Kiessling e Chicharito formam uma dupla temível
Quando a sorte ditou que o Sporting iria enfrentar o Leverkusen nos 16 avos de final da Liga Europa, os responsáveis leoninos terão engolido em seco. Afinal, não só sabiam que tinham pela frente uma das equipas mais fortes da competição como uma maldição que dura há 45 anos: nunca os verde e brancos eliminaram uma equipa alemã (em seis tentativas), registando também zero triunfos em solo germânico (em 11 partidas).

Para reforçar o histórico pouco favorável, em quatro confrontos com estes leões da Renânia do Norte-Vestfália, nenhuma vitória e três derrotas para os leões de Lisboa. Contudo, isto pouco contará para o experiente Jorge Jesus, que pelo Benfica até já venceu em Leverkusen e eliminou esta mesma equipa na caminhada até à final da Liga Europa em 2012/13.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

A grande responsabilidade de Nelo Vingada

Nelo Vingada foi 'desenterrado' por Carlos Pereira
Nelo Vingada, Manuel José, Manuel Cajuda, Carlos Manuel, Vítor Manuel e Artur Jorge. Estes são os nomes de apenas alguns dos melhores treinadores portugueses na viragem do milénio. Primavam pelos anos de futebol, pela experiência e pela sabedoria, mas o fenómeno José Mourinho veio roubar-lhes o espaço.

O sucesso do setubalense mudou o perfil do treinador da I Liga: jovem, irreverente e com novos métodos. Uns com um background académico, outros a sentarem-se nos bancos após uma carreira de futebolista. Domingos Paciência, Leonardo Jardim, Nuno Espírito Santo, Marco Silva, Sérgio Conceição e André Villas Boas são apenas alguns dos casos mais conhecidos. Quantos aos mais velhos, iam sobrando aqueles cujos resultados não davam margem para dúvidas: Jesualdo Ferreira e Jorge Jesus.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Kevin Kampl: O motor do Leverkusen

Kamp alia talento a grande capacidade de trabalho
Quando se fala em Leverkusen, os primeiros nomes que vêm à cabeça são os dos goleadores, Javier Chicharito Hernández e Stefan Kiessling, ou o do grande especialista em livres diretos, Hakan Çalhanoglu. Muito menos mediático, o internacional esloveno Kevin Kampl é igualmente talentoso e merece ser referido como umas das principais figuras da equipa.

Depois de ter sido formado no clube, andou pelas divisões secundárias alemãs até chegar ao Salzburgo, onde foi campeão com Roger Schmidt – o seu atual técnico na Alemanha -, melhor jogador do campeonato austríaco em 2013/14, chamou à atenção da seleção do seu país e se mostrou à Europa.

Na altura era um extremo, daqueles desconcertantes e desequilibradores, de boa e rápida execução, também sempre à procura de tabelar com os colegas e de aparecer na zona central. As características continuam lá, mas em Leverkusen – já depois de uma passagem pouco feliz no Dortmund – Kampl fixou-se mesmo no miolo do 4x4x2 de Schmidt.