quinta-feira, 7 de abril de 2016

WWE | Wrestlemania 32

Roman Reigns bate Triple H e conquista título; voo de Shane McMahon custa-lhe o controlo do Monday Night Raw




Data: 3 de abril de 2016
Arena: AT&T Stadium
Localidade: Arlington, Texas



Ladder match pelo WWE Intercontinental Championship:
Kevin Owens (c) vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. Zack Ryder vs. Sin Cara vs. The Miz vs. Stardust
Kevin Owens começou por esperar no ringue enquanto os restantes lutadores tinham ido para o exterior pegar em escadotes, mas acabou por se envolver numa troca de murros com o rival Sami Zayn, ainda antes do começo de um autêntico spot fest.
Deu para ver Sin Cara a mergulhar sobre quase todos os adversários, Owens a entalar Zayn entre o escadote e um Frog Splash, Ryder a voar com um Diving Elbow ou Sin Cara a cair do cimo de um escadote para cima de outro fora do ringue onde estava Stardust. No entanto, nos intervalos da chuva lá apareciam Owens e Zayn a trocar murros, na rivalidade central da contenda.
Zayn parecia bem lançado para capturar o título, Miz estragou-lhe a festa e já parecia que nada o impedia de vencer, mas eis que Ryder surge de rompante e retira o cinto, surpreendendo tudo e todos ao tornar-se no novo campeão intercontinental.
Vencedor: Zack Ryder (novo campeão)
Nota: 8/10


AJ Styles vs. Chris Jericho
Ao quarto combate entre ambos, Jericho e sobretudo Styles mostraram ter a lição bem estudada, ao evitar e contra-atacar golpes do oponente com alguma frequência. Não foi, talvez, o espetáculo que os fãs idealizavam, mas foi o fio condutor coerente para um quarto duelo entre ambos no espaço de dois meses.
Entre tanto contra-ataque, um dos mais fascinantes foi quando Y2J agarrou a perna de Styles e prendeu-o no Walls Of Jericho, revertendo um Pelé Kick.
Um pouco depois, o Phenomenal tentou o Springboard Forearm, mas Jericho fugiu e na resposta ainda aplicou o Codebreaker, cujo efeito não passou da near fall.
À enésima tentativa, Styles lá executou o Styles Clash, mas o finisher não deu o triunfo ex-TNA. O que também não foi suficiente foi o Springboard 450 Splash, que tantas vitórias já deu a AJ.
Styles tentou novamente o Springboard Forearm, mas foi intercetado a meio do ar por um Codebreaker, que deu o triunfo a Y2J.
Há quanto tempo não víamos Jericho, que tantas vezes tem servido de carne para canhão, vencer um combate importante ou num evento como a Wrestlemania?
Vencedor: Chris Jericho
Nota: 7,5/10


The New Day (Kofi Kingston, Big E e Xavier Woods) vs. The League of Nations (Sheamus, Alberto Del Rio e Rusev)
Entrada bastante inovadora dos The New Day, saídos de uma caixa de cereais e vestidos à guerreiros do espaço, da série de animação Dragon Ball Z. E ainda antes do combate começar, outra surpresa: sem aviso prévio o que era para ser um 3-on-2 handicap match é transformado num 6-man tag team match.
Contenda banal, que se podia muito bem ver em qualquer Monday Night Raw, até ser animada com um spot em que Big E de uma só vez arrumou três membros dos The League of Nations. Ainda assim, nada do outro do mundo.
Depois Xavier Woods estar por duas vezes perto de vencer Sheamus, acabou por sofrer o pin fall após um Bull Hammer de Barrett (que estava de fora) e um Brogue Kick de Sheamus.
O melhor para os fãs veio depois, quando Shawn Michaels, Steve Austin e Mick Foley foram até ao ringue e arrumaram os League of Nations com os seus finishers, num momento bastante nostálgico.
Vencedores: The League of Nations (Sheamus, Alberto Del Rio e Rusev)
Nota: 5/10


No Holds Barred Street Fight:
Dean Ambrose vs. Brock Lesnar
Brock Lesnar mostrou rapidamente ao que ia e não perdeu tempo, ao começar desde o primeiro minuto a aplicar os seus famosos German Suplexes.
E já depois de ter sofrido o golpe por quase uma dezena de vezes, Ambrose aproveitou um excesso de confiança de Lesnar para o atingir com um golpe baixo e com o kendo stick. Sol de pouca dura. Viria a voltar a entrar na Suplex City.
Contudo, num ato de desespero, o Lunatic Fringe utilizou um extintor para atordoar o adversário e depois atingiu-o com uma série de cadeiradas. Voltou a não durar muito o ascendente de Ambrose.
Lesnar voltou aos Suplexes e até procurou o F-5, mas Ambrose inverteu-o num DDT em cima de uma cadeira e foi buscar o taco de basebol com arame farpado por debaixo do ringue. Nem chegou a utilizá-lo. Lesnar desviou-se, aplicou um German Suplex para cima do amontoado de cadeiras e no mesmo local executou o F-5 que lhe garantiu a vitória.
Vencedor: Brock Lesnar
Nota: 7/10


WWE Women’s Championship:
Charlotte (c) vs. Becky Lynch vs. Sasha Banks
Vídeo promocional, entradas a preceito, um novo cinto e Lita presente para coroar a vencedora: há quanto tempo o título feminino/das divas da WWE não tinha todo este destaque?
Depois de uma sequência inicial de pin falls rápidos, o combate foi-se tornando um duelo alternado, com duas atletas no ringue e uma de fora.
Houve bastante emoção, com submissões de Becky Lynch e Charlotte, com Sasha Banks também bastante ativa, surpreendendo ao aplicar um Frog Splash em homenagem a Eddie Guerrero.
E quando se pensava que já se tinha visto o melhor, eis que as três, uma de cada vez, voaram para fora do ringue e levaram os fãs ao delírio.
Seguiu-se a fase mais emocionante, com near falls e submissões, dando a entender que a vitória podia cair para qualquer um dos lados. Caiu para o de Charlotte, que fez desistir Becky Lynch com o Figure Eight ao mesmo tempo que Ric Flair impedia que Sasha Banks interrompesse a manobra.
Provavelmente o melhor combate feminino visto num PPV da WWE em anos.
Vencedora: Charlotte
Nota: 7,5/10



Hell in a Cell match; se Shane McMahon vencer, passa a controlar o Raw e Undertaker fica impedido de voltar a competir na Wrestlemania:
Shane McMahon vs. The Undertaker
A estratégia de Shane McMahon passava por cansar Undertaker, mas até que isso acontecesse foi sendo castigado pelo Deadman. O Phenom foi despejando o seu arsenal de golpes e esteve perto de vencer após um Last Ride, mas Shane mostrou resiliência e conseguiu evitar que o assentamento chegasse ao três.
Talvez acusando algum excesso de confiança, Undertaker foi preso num Triangle Choke, mas não desistiu, soltou a manobra e em seguida aplicou um Chokeslam para cima dos degraus, que se encontravam no ringue.
Taker voltou a passar por dificuldades quando falhou um Elbow Drop e acertou nos degraus e pouco depois sofreu um DDT em cima dos mesmos. E quando aplicou um Hells Gate, viu a manobra ser revertida para um Sharpshooter favorável a Shane.
A precisar de um golpe de grande impacto para levar de vencida, Shane pegou num caixote do lixo e aplicou o Coast-to-Coast, mas Undertaker safou-se no pin fall. Shane queria mais e desapertou parte da vedação da estrutura, mas acabou por ser ele mesmo a atravessá-la e acabar em cima da mesa dos comentadores alemães.
Frustrado, Undertaker tentou aplicar o Tombstone Piledriver em cima de uma das mesas de comentadores, mas viu Shane aplicar-lhe um Sleeper Hold e, para ver a manobra solta, atirou-se para cima de uma das mesas, deixando os dois estendidos.
Decidido a conquistar uma vitória, Shane atingiu Undertaker com uma caixa de ferramentas e subiu até ao topo da estrutura, de onde saltou para cima… apenas da mesa de comentadores, pois o Phenom saiu da frente no último segundo.
Mesmo chocado com o que acabara de ver, Undertaker teve o discernimento de levar o seu adversário até ao ringue e de lhe aplicar o decisivo Tombstone Piledriver para sair vitorioso.
Vencedor: The Undertaker
Nota: 7/10


André the Giant Memorial Battle Royal
Combate com alguns pesos pesados, entre os quais Shaquille O'Neal, Big Show, Kane e Mark Henry. O basquetebolista até esteve em destaque no início da contenda, mas acabou eliminado bem cedo, ao mesmo tempo que Big Show.
Com o decorrer do tempo, os Social Outcast foram tendo cada vez mais destaque, mas foram despachados por Kane, Baron Corbin e Mark Henry.
Mesmo a acabar, Kane eliminou Bo Dallas e Darren Young de uma só assentada, mas Corbin apareceu por trás e, ainda como membro do NXT, atirou o Big Red Monster por cima da corda superior e venceu o troféu.
Vencedor: Baron Corbin
Nota: 5/10


The Rock vs. Erick Rowan
Rock Bottom e acabou. Combate mais rápido da história da Wrestlemania. Nada mais a dizer.
Depois os Wyatt Family tentaram atacar o People’s Champ, John Cena veio em auxílio deste último, distribuíram signatures e finishers e fizeram a festa.
Vencedor: The Rock
Nota: -


WWE World Heavyweight Championship:
Triple H (c) vs. Roman Reigns
Mais uma Wrestlemania, mais uma entrada bastante personalizada para Triple H, desta vez com a companhia da sua esposa, Stephanie McMahon.
Combate disputado a um ritmo lento, mas violento, com ambos a mostrarem-se bastante cerebrais no momento de criar danos no adversário. O The Game, como é habitual, destacou-se neste aspeto, procurando magoar Reigns na face. Basicamente, foi contada a estória de um duelo entre um veterano astuto e um outro lutador mais atlético, mas com menos experiência.
Depois de muito tempo a ser dominado, Reigns foi respondendo a espaços e lá conseguiu aplicar um Spear que fez HHH atravessar a barreira de proteção.
Quando parecia lançado, Reigns ressentiu-se de uma dor no braço direito, e Triple H aproveitou-a, ao aplicar uma submissão nessa zona assim que possível.
Quando Reigns conseguiu lançar-se, aplicou um Spear, mas Stephanie McMahon interrompeu a contagem ao puxar a perna do árbitro.
Em seguida, Reigns partiu para novo Spear, mas acertou em Stephanie. Mesmo com a esposa no tapete, HHH não se fez rogado e executou o Pedigree, mas Reigns safou-se no pin fall. Foi o pontapé de saída para a fase decisiva da contenda, na qual HHH ainda tentou usar a marreta mas acabou por sofrer o Spear que lhe ditou a derrota.
Vencedor: Roman Reigns
Nota: 6,5/10






2 comentários: