domingo, 3 de abril de 2016

WWE | NXT TakeOver: Dallas

American Alpha e Asuka tornam-se campeões



Data: 1 de abril de 2016
Arena: Kay Bailey Hutchison Convention Center
Localidade: Dallas, Texas



NXT Tag Team Championship:
The Revival (Scott Dawson e Dash Wilder) (c) vs. American Alpha (Jason Jordan e Chad Gable)
Início de combate animado com Dawson e Gable, com provocações, contra-ataques e interações com o público. E eis que entra Jason Jordan e praticamente tem de se baixar – ainda que suspenso no ar – para aplicar um Dropkick. Mas que elevação!
No entanto, a partir daí os campeões iniciaram um longo período de domínio, apenas interrompido por um curto espaço de tempo em que os American Alpha aplicaram uma série de double teams.
E naquele que estava a ser um bom pano, cai uma nódoa daquelas que nenhum wrestler gosta, com os Revival a botcharem um double team e a levarem com cânticos de “You botch out!” e “Botchamania”.
Seguiu-se a muito emocionante e prolongada fase das near falls, com várias situações em que se sentiu mesmo que o combate podia acabar aí mesmo. E depois de tantas tentativas, os American Alpha lá conseguiram vencer após um double team para conquistar os títulos.
Vencedores: American Alpha (Jason Jordan e Chad Gable) (novos campeões)
Nota: 8/10


Austin Aries vs. Baron Corbin
Baron Corbin deu as boas vindas a Aries na estreia de um grande evento do NXT praxando-o com um longo período de sofrimento, com o big man a dominar o ex-TNA.
Com o tempo, Corbin foi ganhando confiança excessiva, retirando o foco de Aries para provocar o público, o que lhe custou a perda do controlo da contenda, pois AA aproveitou para ripostar e executar alguns golpes de seguida.
Após passar por uma fase complicada, Corbin conseguiu contra-atacar e plantar Aries fora do ringue, junto à rampa. Contudo, o gigante voltou a acusar excesso de confiança, o que lhe valeu a derrota.
Vencedor: Austin Aries
Nota: 5/10


Sami Zayn vs. Shinsuke Nakamura
Público bastante dividido num dream match para os adeptos do wrestling independente. O próprio estilo do duelo fugiu ao que costuma ser o padrão WWE e aproximou-se mais do que se vê por outras paragens, com um começo mais calmo, com muito chain wrestling, e um gradual aumento de intensidade e de acutilância dos golpes.
Quem estava a ver ao vivo delirava, ao ponto de gritar “fight forever!” e de se mostrar absolutamente excitado com cada movimento de cada um dos lutadores.
A vitória sorriu a Nakamura, via Kinshasa, uma joelhada em corrida, ao bom estilo japonês.
Vencedor: Shinsuke Nakamura
Nota: 8,5/10


NXT Women’s Championship:
Bayley (c) vs. Asuka
Asuka apresentou-se com um porte físico superior, mas Bayley tentou contrariar essa desvantagem tentando imobilizar e manter no tapete a adversária. E de facto, as diferenças de estaturas não se fizeram notar muito.
Ambas apostaram muito nas submissões, desde as mais simples às mais complexas, dando a entender que muito provavelmente seria por essa via que se iria conhecer a vencedora.
Tal veio a confirmar-se com Asuka a vencer através do Asuka Lock, manobra que não fez Bayley desistir, mas que a deixou inconsciente.
                                                             Vencedora: Asuka (nova campeã)             
Nota: 5/10


NXT Championship:
Finn Bálor (c) vs. Samoa Joe
Início de combate escaldante, com Samoa Joe a sangrar bem cedo de um sobrolho e a dar tudo para causar danos no campeão. No entanto, a ferida aberta acabou por atrapalhar o combate tendo em conta que por diversas vezes os paramédicos apareceram para tratar a hemorragia, o que levou os fãs a gritar em coro “fuck PG!”.
Quando finalmente a contenda começou a fluir, tornou-se um espetáculo agradável, com um Joe a mostrar atravessar um bom momento de forma e um Bálor ao seu nível habitual.
Pensou-se que Joe ia vencer após o Muscle Buster, mas o campeão conseguiu safar-se no pin fall. Após ter visto a derrota de perto, Bálor virou demónio e venceu ao transformar o Coquina Clutch num assentamento.
Vencedor: Finn Bálor
Nota: 7/10





Sem comentários:

Enviar um comentário