domingo, 5 de janeiro de 2014

Taça Cidade do Barreiro | GD Fabril 2-0 Barreirense

Bis de Banana dá a taça ao Fabril


O Fabril conquistou esta tarde a primeira edição da Taça Cidade do Barreiro, ao bater o rival Barreirense por 2-0. Banana marcou os dois golos do encontro.
                                      
Ambos os treinadores aproveitaram esta competição não oficial para rodar alguns jogadores. Em relação ao último fim-de-semana de 2013, Duka manteve seis titulares, enquanto Manuel Correia apenas cinco.

A jogar num escalão mais alto, o Barreirense quis assumir o jogo desde o seu início, mantendo a bola em sua posse, mas foram os fabrilistas os primeiros a marcar, por Banana, na resposta a um cruzamento de Adérito, na primeira oportunidade de que dispuseram.

Antes disso, o veterano ponta-de-lança Catarino foi forçado a sair devido a lesão. Mas ironicamente, a partir daí foi o autor do 1-0 a ocupar o eixo do ataque. Para o conjunto lavradiense, é caso para dizer que há males que vêm por bem.

Galvanizado com o golo marcado, foram do Fabril as principais ocasiões de golo na primeira parte. No entanto, Serginho (24’) e Banana (31’) não conseguiram acertar na baliza, e Joel (27’), de livre direto, encontrou a oposição de Kevin Bernardeco.

No segundo tempo houve poucas oportunidades para ambos os lados. Duka aproveitou para dar minutos a algumas unidades importantes como Cansado, Crisanto e Amadeu, mas também a alguns juniores. Já Manuel Correia só mexeu na equipa, nos últimos minutos, devido a lesão, desta feita do defesa-central Conceição.

Perto dos descontos, Banana aproveitou uma descoordenação entre o guarda-redes José Carlos e a sua defesa para ficar com a baliza à mercê e apontar o segundo e último golo do desafio.

Nos festejos, o jovem fabrilistas provocou a claque do Barreirense, a Brigada Camarra, respondendo a alguns cânticos injuriosos do grupo para com a sua equipa.

Embora tenha ficado por esclarecer se Bruno Paixão o terá expulsado ou apenas aconselhado a sua retirada do campo, Banana foi direto para o banco de suplentes, não voltando ao terreno de jogo.

Após o apito final, Catarino e Espanta, capitães do Grupo Desportivo Fabril, receberam o troféu das mãos de Carlos Humberto, presidente da Câmara Municipal do Barreiro. A equipa de arbitragem recebeu também lembranças, entregues pela vereadora Regina Janeiro, o presidente da Associação de Futebol de Setúbal e de ambos os clubes.


Estádio Alfredo da Silva
Árbitro: Bruno Paixão
Árbitros Assistentes: António Godinho (bancos) e Nuno Roque (peão)
4º Árbitro: Miguel Jacob

GD Fabril: Carlos Soares; Adérito, Conceição (Fábio Pereira 83’), César Sousa e Letras; Espanta, Miguel Pimenta e Joel; Serginho, Banana e Catarino (Ruizinho 7’).
Treinador: Manuel Correia

Barreirense: Kevin Bernardeco (José Carlos 61’); Carlos André, Bruno Costa, Valter e Miguel Gomes (João Maia 74’); Fábio Fragoso; João Pais (Crisanto 45’), Filipe Fialho (Amadeu 45’) e Diogo Pereira (Cansado 45’); Miguel Furtado (Pedro Oliveira 74’) e Daniel Lourenço.
Treinador: Duka

Resultado ao intervalo: 1-0
Disciplina: Não houve amostragem de cartões
Marcadores: Banana (10’ e 89’)



2 comentários:

  1. O Banana nao mercia um cartão vermelho por ter ido ter com a malta da claque do barreirense a gozar ???
    Depois ademirao-se das coisas acontecerem , eu sou adepto do Vitoria de Setubal mas vi como foi as coisas ouve quem tivesse no banco do Fabril sempre a provocar e também vi que num jogo destes so uns 4 ou 5 seguranças ....
    Um Bom jogo e um ambiente tipico de Derby

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui ninguém pôs em causa a justiça da sua expulsão (?), não falo em cartão vermelho porque sinceramente não vi o Bruno Paixão mostrá-lo.

      Quanto aos seguranças, é preciso relembrar que o jogo era de cariz particular, e de que tendo como principal objetivo uma causa de solidariedade, era importante não ter gastos em segurança/policiamento.

      Eliminar