quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Liga dos Campeões | Real Madrid 4-1 Galatasaray

uefa.com
Esta noite, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, o Real Madrid derrotou o Galatasaray por 4-1, na 5ª jornada do Grupo B da Liga dos Campeões. Bale, Arbeloa, Di María e Isco marcaram para os merengues, e Umut Bulut para os turcos.


Eis a constituição das equipas:


Real Madrid


Os merengues estão apenas a um empate da carimbar o apuramento para os Oitavos-de-final.
O Real Madrid tem o melhor ataque da corrente edição da Liga dos Campeões (catorze golos).
Cristiano Ronaldo é, para já, o melhor marcador da prova (oito golos).
Na Liga BBVA, ocupam o último lugar do pódio, a seis pontos do líder Barcelona.
Modric está castigado, e Fábio Coentrão, Khedira, Varane e Cristiano Ronaldo lesionados.
                                                                                                                                                                   

Galatasaray


O Galatasaray perdeu sempre que se deslocou ao Bernabéu.
Os turcos estão em 2º lugar do Grupo B, com quatro pontos, os mesmos que o FC Copenhaga, que é 3º.
Na Spor Toto Super League, estão em 4º, a nove pontos do líder Fenerbahçe.
Altintop e Muslera estão lesionados.


Cronómetro:

4’ Bale, isolado por Isco, atirou ao lado.

Galatasaray defendia em 4x4x2, com os dois avançados a pressionarem os centrais merengues, no início da construção.

Os turcos procuravam por diversas vezes bombear a bola para o ataque, à procura de Umut Bulut e Drogba.

19’ Selçuk Inan rematou por cima.

Real Madrid com dificuldades em construir jogo, fruto da densidade de atletas otomanos. Os passes a rasgar, para as costas da defesa, era a ideia prioritária dos pupilos de Carlo Ancelotti.

26’ Posse de bola: 59% Real Madrid, 41% Galatasaray.

26’ Sergio Ramos derrubou Umut Bulut quando este se dirigia para a baliza de Casillas, e por isso foi expulso.

28’ Jesé foi rendido por Nacho.

Bruma e Amrabat já trocaram de flanco entre si.

Galatasaray ainda mais pressionante, agora que jogava em superioridade numérica.

37’ Bale, de livre direto, inaugurou o marcador,


38’ Drogba desmarcou Umut Bulut nas costas de Pepe, e o turco restabeleceu o empate.


43’ Bale atirou por cima.

Os turcos apresentavam alguma versatilidade ofensiva: tanto procuravam os avançados através de um passe longo, como exploravam os flancos e procuravam jogar apoiado.

Intervalo.

51’ Na sequência de um cruzamento de Di María, Arbeloa devolveu a vantagem ao Real Madrid.


58’ Carlo Ancelotti trocou Casemiro por Xabi Alonso.

60’ Arbeloa chutou ao lado.

63’ Arbeloa serviu Di María, que fez o 3-1.


64’ Sneijder rendeu Bruma.

67’ Amrabat cedeu o seu lugar a Riera.

Roberto Mancini não arriscou nada nas substituições.

71’ Casillas, com um grande voo, negou o golo a um cabeceamento de Drogba.

74’ Marcelo foi rendido por Carvajal.

Jogava-se já em ritmo de descompressão.

80’ Após bom lance individual, Isco apontou o quarto tento dos merengues.


88’ Saiu Felipe Melo, entrou Gülselam.

90’ Posse de bola: 51% Real Madrid, 49% Galatasaray.

Sem mais ocorrências até final, confirmou-se a vitória do Real Madrid.


Análise:

Com o Galatasaray a precisar de ganhar para ficar bem posicionado para se qualificar, a primeira meia hora foi algo cinzenta, com poucas oportunidades e muitos repelões. Depois, a expulsão de Sergio Ramos poderia ser um sinal de que os turcos iriam estar por cima, mas Gareth Bale desfez as dúvidas ao inaugurar o marcador de livre direto. Ainda assim, praticamente na resposta, Umut Bulut apanhou Pepe a dormir e restabeleceu o empate.
No segundo tempo, os pupilos de Carlo Ancelotti exibiram-se de forma categórica mesmo em inferioridade numérica, e contaram com um empolgado Arbeloa para fazer o 2-1 e a assistência para o 3-1, da autoria de Di María.
Roberto Mancini mexeu tarde na equipa, e quando mexeu, arriscou pouco nas substituições, e a tendência da partida não mudou.
Antes pelo contrário até, já que Isco, na sequência de um bom lance individual e um ressalto à mistura, apontou o quarto tento dos vice-campeões espanhóis.


Analisando os atletas em campo, começando pelos do Real Madrid
Casillas esteve seguro;
Arbeloa esteve empolgado, apontou o segundo golo merengue e fez o passe para o terceiro; Pepe ficou a dormir no lance do 1-1, permitindo que Umut Bulut aparecesse nas suas costas; Sergio Ramos cometeu uma série de erros, e nem precisou de meia hora em campo para ser expulso; e Marcelo alternou entre alguns erros defensivos e boas arrancadas no seu corredor;
Casemiro estreou-se na Liga dos Campeões, e foi uma referência na recuperação de bola e na ligação entre setores; Illarramendi esteve discreto; e Isco apontou uma exibição consistente, culminada com um golo na sequência de um grande lance individual;
Bale aproveitou a ausência de Cristiano Ronaldo para ser a estrela da equipa, e inaugurou o marcador de livre direto; Di María fez o cruzamento para o 2-1, e marcou o 3-1; e Jesé foi um avançado muito móvel, no entanto, foi o sacrificado quando Sergio Ramos viu o cartão vermelho;
Nacho deu mais segurança ao setor defensivo do que aquela que Sergio Ramos estava a oferecer; e Xabi Alonso, apesar de ter estado em dúvida, foi lançado e acrescentou mais critério na tomada de decisões a meio-campo.
                                              

Quanto aos jogadores do Galatasaray
O gigante Eray Iscan (197 cm) ficou mal na fotografia no 1-0, porque só quis dois homens na barreira e porque nem se esticou para alcançar a bola;
Eboué deu profundidade ao seu corredor; Chedjou foi eficiente; Gokhan Zan é um central robusto; e Nounkeu é um lateral com pouca aptidão ofensiva, até porque tem algumas fragilidades técnicas e jogou no lado esquerdo apesar de ser destro;
Felipe Melo é duro no desarme, sempre muito agressivo; Selçuk Inan é um autêntico todo-o-terreno: faz cobertura defensiva, ajuda na construção de jogo e aparece no último terço no apoio ao ataque; Bruma apareceu com frequência em zonas interiores, e não se demitiu das tarefas defensivas; e Amrabat estava parado a pedir fora-de-jogo enquanto viu Arbeloa apontar o segundo tento dos espanhóis;
Drogba fez a assistência para o 1-1; e Umut Bulut foi oportuno no lance em que restabeleceu o empate;
Sneijder e Riera entraram tarde, sendo que o holandês ainda recupera de problemas físicos e o espanhol entrou para médio-ala, e normalmente é lateral; e Gülselam esteve poucos minutos em campo.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da fase de grupos da Liga dos Campeões:

zerozero.pt




1 comentário:

  1. Buenas, he visto tu web y me ha gustado mucho. Me interesaría realizar un intercambio de enlaces con la mia, mi web es www.casas-apuestas.es
    Si te interesa puedes ponerte en contacto a este correo admin@casas-apuestas.es
    Espero tu respuesta y sobretodo que mi blog sea de tu agrado.
    Saludos
    Juan

    ResponderEliminar