segunda-feira, 1 de abril de 2013

Liga ZON Sagres | Sp. Braga 2-3 Sporting


Esta noite, no Estádio AXA, o Sporting derrotou o Sp. Braga por 3-2, num jogo a contar para a 24ª jornada da Liga ZON Sagres. Wolfswinkel (3) marcou para os leões, e Elderson e Carlão para os bracarenses.
                                      

Eis a constituição das equipas:


Sp. Braga


Os bracarenses procuram vencer para regressar ao 3º lugar, neste momento ocupado pelo Paços de Ferreira, embora os pacenses tenham um jogo a mais.
Paulo Vinicius, Douglão, Nuno André Coelho, Leandro Salino, Sasso, Djamal e Éder estão lesionados.


Sporting


Em caso de vitória, os leões podem ficar apenas a três do 5º lugar, que dá acesso às competições europeias.
Juntamente com o Moreirense, o Sporting tem o pior ataque da competição (23 golos marcados).
Boulahrouz e Carrillo são os principais ausentes.


Cronómetro:

8’ André Martins apareceu pela direita e cruzou para o coração da área, onde Wolfswinkel, de cabeça, inaugurou o marcador.


11’ Remate de Wolfswinkel foi desviado por Aderlan Santos e foi para fora.

O Sp. Braga não estava a conseguir ligar o seu jogo, fruto da pressão exercida sobre Hugo Viana e Mossoró, obrigados a sair muito da sua posição para terem a bola nos pés.

25’ Elderson progrediu pelo terreno, combinou com Carlão, e atirou fortíssimo para o fundo das redes.


29’ Diego Capel fletiu da direita para o meio, e assistiu Wolfswinkel, que devolveu a vantagem ao Sporting.


36’ Na resposta a um cruzamento de Baiano, Carlão cabeceou para o empate.


40’ Carlão serviu Mossoró, que tentou o chapéu a Rui Patrício, mas este negou-lhe o golo.

Ao intervalo, Jesualdo Ferreira trocou Labyad por Bruma.

João Pedro rendeu Hélder Barbosa.

51’ Wolfswinkel chutou forte, mas acertou em cheio na trave.

70’ Joãozinho viu o segundo cartão amarelo por simular uma falta, e foi expulso.

71’ André Martins foi substituído por Adrien.

76’ Capel cedeu o seu lugar a Jeffrén.

78’ Ruben Micael rendeu Alan.

79’ Cruzamento/remate de Ruben Micael quase traía Rui Patrício.

85’ Elderson atirou para fora.

85’ Ruben Micael obrigou Rui Patrício a aplicar-se.

90+2’ Adrien lançou Cédric pela direita, e este cruzou para o segundo poste onde Wolfswinkel cabeceou para o fundo das redes.


Sem mais ocorrências até final, confirmou-se o triunfo leonino.


Análise:

O Sporting entrou bem no jogo, conseguindo bloquear os principais motores do meio-campo bracarense (Hugo Viana e Mossoró) e inaugurando o marcador ainda nos primeiros dez minutos, por Wolfswinkel.
Sem utilizar os seus centro-campistas na manobra ofensiva, foi através de uma progressão do lateral (Elderson) até perto da área adversária, e combinação com o ponta-de-lança (Carlão) que os minhotos chegaram ao empate.
A igualdade durou pouco pois o até então apagado Diego Capel recebeu a bola na direita, fletiu até à zona central e encontrou Wolfswinkel desmarcado, que devolveu a vantagem aos leões.
Mais uma vez, o resultado benéfico para os comandados por Jesualdo Ferreira foi sol de pouca dura, já que Carlão colocou o marcador em 2-2, na resposta a um cruzamento de Baiano. Novamente, um golo construído entre lateral e ponta-de-lança, desta vez no lado direito.
O conjunto orientado por José Peseiro, apesar de um remate do avançado holandês do Sporting à trave ainda nos primeiros minutos, foi superior durante a segunda parte, e criou as principais oportunidades de golo. Só que os verde e brancos, apesar do domínio adversário e da expulsão de Joãozinho, chegou ao 2-3 já em tempo de descontos, com Wolfswinkel a alcançar o hat-trick.


Analisando os atletas em campo, começando pelos do Sp. Braga
Quim não teve culpa nos golos sofridos, e até nem teve oportunidade para fazer defesas complicadas;
Baiano fez o cruzamento para o 2-2, mas deixou-se antecipar por Wolfswinkel, no 2-3; Palmeira esqueceu-se de Wolfswinkel nos lances do 0-1 e do 1-2, mas apresentou-se bem mais concentrado na segunda parte; Aderlan Santos falhou pouco, muito menos que o seu companheiro de eixo defensivo; e Elderson permitiu que André Martins cabeceasse à vontade para o coração da área no lance do primeiro golo leonino, mas igualou o encontro com um forte remate;
Custódio foi eficiente a equilibrar a equipa; Hugo Viana esteve sempre pressionado por André Martins, e foi obrigado a fugir para as laterais para confundir marcações e ter algum espaço; e Mossoró, vigiado por perto por Eric Dier, não conseguiu ser influente;
Alan melhorou de produção no segundo tempo, no qual esteve no flanco esquerdo, procurando fletir para zonas interiores; Hélder Barbosa passou discreto; e Carlão serviu Elderson, no 1-1, e apontou o 2-2 com um bom cabeceamento;
João Pedro deu nova vida aos flancos da sua equipa; e Ruben Micael entrou com vontade e colocou à prova os reflexos de Rui Patrício com um remate forte.


Quanto aos jogadores do Sporting
Rui Patrício fez várias intervenções complicadas;
Cédric iniciou a jogada do primeiro golo leonino com um grande passe em profundidade e fez o cruzamento para o terceiro; Tiago Ilori deixou-se antecipar por Carlão, na jogada do 2-2; Rojo, à excepção de um mau passe para o seu guarda-redes, no final da primeira parte, praticamente não falhou; e Joãozinho foi expulso por acumulação de amarelos;
Rinaudo foi a voz de comando a meio-campo, cobrindo os colegas e iniciando os ataques; Eric Dier raramente concedeu espaço a Mossoró; e André Martins fez o cruzamento para o 0-1 e defensivamente trabalhou muito, sendo o polícia de Hugo Viana;
Labyad não levou até ao fim a marcação a Elderson, no lance do 1-1; Capel estava a fazer uma exibição apagada até ao momento em que fletiu da direita para o centro e assistiu Wolfswinkel, no 1-2; e Wolfswinkel apontou um hat-trick, com dois golos de cabeça e um de pé esquerdo, e ainda esteve perto do poker, com um remate à trave;
Bruma refrescou os flancos, sem nunca ter conseguido participar num lance de ataque perigoso; Adrien ajudou a construir o lance do terceiro golo; e Jeffrén pouco ou nada acrescentou.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da Liga ZON Sagres:

zerozero.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário