quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Premier League | Sunderland 1-0 Manchester City


Esta tarde, no Stadium of Light, o Sunderland venceu o Manchester City por 1-0, num jogo a contar para a 19ª jornada da Premier League. Adam Johnson marcou o único golo do encontro.


Eis a constituição das equipas:

Sunderland



Os “black cats” venceram o City nas últimas duas receções, apesar de coincidir com a melhor fase do adversário, de há muitos anos para cá.
O Sunderland ocupa o 15º lugar, com quatro pontos de vantagem sobre o Wigan, primeira equipa abaixo da linha de água, e para essa classificação contribuíram as duas vitórias nos últimos três jogos.
Wes Brown e Lee Cattermole estão lesionados.


Manchester City



Os “citizens” já não vencem no terreno do Sunderland desde Agosto de 2008.
Na última jornada, fruto da vitória sobre o Reading (1-0) e do empate cedido pelo Manchester United diante do Swansea (1-1), o conjunto orientado por Roberto Mancini conseguiu aproximar-se ligeiramente do líder do campeonato.
Clichy, Rodwell e Nasri são alguns dos ausentes, por lesão.


Cronómetro:

8’ No seguimento de um canto cobrado por David Silva, no lado esquerdo, Kompany cabeceou à trave, e na recarga, Mignolet negou o golo a Yaya Touré.

Depois de nos minutos iniciais o City ter dado a iniciativa ao Sunderland, agora os visitantes dominavam por completo a partida.

18’ O gráfico indicava uma diferença avassaladora no que concerne a percentagem de posse de bola: 23/77%.

24’ Após um bom trabalho de Agüero pela esquerda, David Silva permitiu a defesa do guarda-redes dos “black cats”.

25’ Steven Fletcher, servido por um cabeceamento de Sessègnon, atirou forte para intervenção de Hart.

Partida muito intensa, e mais equilibrada, a partir da meia hora.

Intervalo.

53’ Adam Johnson, com algum espaço pela direita, puxou para o pé esquerdo e rematou forte para o fundo das redes.


O jogo estava muito quente.

68’ David Silva serviu Agüero, mas Mignolet opôs-se à tentativa do argentino empatar o jogo.

73’ Dzeko rendeu Tévez.

75’ Milner, de livre directo, levou a bola a passar por cima do alvo.

79’ Frazier Campbell substituiu Sebastian Larsson.

80’ Hart negou o 2-0 a Sessègnon.

87’ Roberto Mancini trocou Kolo Touré por Barry.

88’ McClean, assistido por Colback, chutou para fora.
                                                                                                            
89’ Rose cedeu o seu lugar a Bardsley.

90’ Javi García foi substituído por Lescott.

Sem mais ocorrências até final, confirmou-se a vitória do Sunderland.


Análise:

Como é hábito, o City deu a iniciativa ao adversário nos minutos iniciais, mas passada essa fase, assumiu o domínio da partida e foi controlando o jogo, disputando a um ritmo muito intenso, no entanto, sem acerto na finalização e por isso o nulo foi permanecendo até ao intervalo.
No segundo tempo, a intensidade do encontro e o desacerto dos “citizens” manteve, e quem aproveitou foi o Sunderland, num lance em que Zabaleta ficou no chão após ter sofrido uma eventual falta (não assinalada), Adam Johnson ficou com a bola e colocou os “black cats” em vantagem, num golo em que Joe Hart foi mal batido.
A partir daí, Roberto Mancini meteu toda a carne no assador, viu a sua equipa jogar sempre perto da área adversária, mas também por isso, apanhou alguns sustos em transições rápidas bem conseguida pelo conjunto orientado por Martin O’Neill. O golo do empate, esse, é que não apareceu.


Analisando os atletas em campo, começando pelos do Sunderland
Mignolet esteve seguro;
Gardner sentiu muitas dificuldades no capítulo defensivo, fruto das constantes subidas de Zabaleta, mas acabou por ficar bem visto; Cuéllar foi uma autêntica parede, e embora ainda numa zona aparentemente inofensiva, fez o último passe até Adam Johnson, no lance do 1-0; Kilgallon esteve irrepreensível; e Rose fez uma exibição convincente, quer a defender, quer a atacar, embora por vezes goste de adornar em demasia;
Colback foi empreendedor na luta pela bola a meio-campo, um autêntico polícia para Yaya Touré; Larsson esteve discreto, e foi substituído numa altura em que era necessário refrescar o miolo; e Sessègnon foi o principal apoio ao ponta-de-lança, fez passes com muito critério e criou muitos desequilibrios;
Adam Johnson procurou sempre que possível flectir para zonas interiores, e foi num movimento do género que conseguiu inaugurar o marcador; McClean não se demitiu de trabalhar defensivamente, e fez um bom trabalho a esse nível; e Steven Fletcher sentiu grandes complicações no que toca a ganhar primeiras bolas e ter oportunidades para finalizar, mas sempre que o esférico chegou até si, mostrou ser um jogador inteligente;
Frazier Campbell refrescou o ataque; e Bardsley entrou para ajudar a “fechar a porta”.


Quanto aos jogadores do Manchester City
Hart foi mal batido no 1-0;
Kolo Touré, ao contrário do que é habitual, foi o lateral-direito, não exibindo grande qualidade no aspecto ofensivo; Kompany esteve perto de marcar ainda nos primeiros dez minutos, tendo acertado na trave; Nastasic esteve seguro e concentrado; e Zabaleta apareceu no flanco oposto àquele em que tinha jogado na última jornada, apoiou com frequência o ataque e foi obrigado a actuar em boa parte do encontro com a cabeça ligada após ter sido atingido pelos pitons de Steven Fletcher;
Javi García foi agressivo para manter e conquistar a posse de bola; Yaya Touré, apesar de se posicionar no duplo “pivot” defensivo, apareceu com frequência no apoio ao ataque, e foi um autêntico “monstro” no miolo; Milner foi certeiro nos passes, mas raramente gerou desequilibrios; e David Silva fez uma oposição demasiado suave ao remate de Adam Johnson que viria a dar o 1-0;
Tévez esteve pouco inspirado; e Agüero foi dos mais inconformados, mas só isso não bastou;
Dzeko acrescentou presença física na área adversária; Barry entrou para dar mais pendor ofensivo aos flancos do que aquele que Kolo Touré estava a dar; e Lescott, defesa-central, foi lançado em campo para… ponta-de-lança, numa fase de desespero e quando escasseavam melhores soluções no banco.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da Premier League:

1 comentário:

  1. Vota na votação que se encontra no meu blog.

    http://www.mundotalentoso.blogspot.pt/

    ResponderEliminar