segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Liga ZON Sagres | Sporting 0-1 Rio Ave


Esta noite, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, o Rio Ave venceu o Sporting por 1-0, num jogo a contar para a 2ª da Liga ZON Sagres. Edimar marcou o único golo do encontro.



Eis a constituição das equipas:

Sporting



Na jornada inaugural da Liga ZON Sagres, os leões empataram a zero em Guimarães, e a meio da semana, registaram nova igualdade, desta vez a uma bola, na deslocação ao Horsens, numa partida a contar para a Liga Europa.
Schaars, Izmailov e Rinaudo são os ausentes, todos por lesão.


Rio Ave



Os vila-condenses, ficaram em 14º lugar na temporada transacta.
Esta época, orientados por Nuno Espírito Santo, são a única equipa ainda sem pontos no campeonato, depois da derrota caseira (0-1) diante do Marítimo na primeira jornada.
O Rio Ave nunca venceu em Alvalade e apenas somou três empates para o campeonato, em dezoito partidas.
Lionn e Edimar (ambos emprestado pelo Cluj), Jan Oblak e Diego Lopes (ambos emprestados pelo Benfica), Ederson Moraes (ex-Ribeirão), Tope Obadeyi (ex-Bolton), Filipe Souza (ex-Bahia), André Costa (ex-Gondomar), Nivaldo (ex-Maccabi Telavive), Soares (ex-FC Porto), Yonathan Del Valle (emprestado pelo Auxerre), Esmael Gonçalves (ex-Nice) e Alberto Rodríguez (ex-Sporting) são os principais reforços.
Tope Obadeyi está lesionado.


O Rio Ave apresentou-se de início num 4x4x2 tradicional, com a linha defensiva e a linha média a defenderem atrás da linha da bola.

Apesar das situações de finalização escassearam nos primeiros minutos, era visível que em lances de ataque, nomeadamente cruzamentos, o Sporting procurava colocar na área 3/4 homens, uma novidade em relação a jogos anteriores, em que a falta de golos têm estado em evidência.

24’ Adrien rematou de fora da área e a bola foi desviada por Nivaldo e quase traía Oblak.

30’ O médio luso-francês dos leões voltou a aparecer à entrada da área, e atirou enrolado e ao lado.

Nos verde e brancos, era também notada a presença de Elias em zonas mais adiantadas no terreno com maior frequência.

40’ Edimar progrediu pelo terreno, triangulou com Del Valle e apareceu em zona frontal para colocar os vila-condenses em vantagem.


Ao intervalo, Ricardo Sá Pinto trocou Adrien e Elias por Labyad e André Martins.

46’ Carrillo serviu Cédric que chutou de pé esquerdo para defesa de Oblak.

O Sporting entrou muito pressionante e ofensivo, enquanto o Rio Ave se apresentava com um bloco cada vez mais recuado.

68’ Vítor Gomes rendeu Braga.

72’ Gelson Fernandes cedeu o seu lugar a Viola.

75’ André Vilas Boas substituiu Esmael Gonçalves.

82’ Carrillo, de longe, testou os reflexos de Oblak.

Rojo atirou ligeiramente ao lado.

85’ João Tomás entrou para o lugar de Del Valle.

90+4’ Wolfswinkel, de costas para a baliza, rematou à figura de Oblak.

O Sporting desde cedo que assumiu o controlo do jogo e que foi povoando maioritariamente o meio-campo adversário, no entanto, através de uma posse de bola elevada, é verdade, mas muito mastigada, com um ritmo lento, com algumas (poucas) acelerações dadas por Capel e Carrillo.
O Rio Ave, por seu turno, com um 4x4x2 tradicional que já pouco que usa no principal escalão português, apresentou duas linhas, compostas por um total de oito homens, a fecharem as três faixas, tapando os caminhos para a sua baliza, e numa transição rápida, Edimar progrediu no terreno sem marcação, triangulou com Del Valle e deu vantagem aos vila-condenses aos 40’.
Não tendo sido uma equipa de acção, para a qual um desinspirado Wolfswinkel em zonas de finalização não ajudou, tornou-se uma equipa de reacção, só que agora os comandados por Nuno Espírito Santo apresentavam um bloco muito mais compacto, impedindo que os leões entrassem na sua área através de um futebol apoiado, pois praticamente estavam dez homens a defender perto da sua baliza, e face à pouca estatura física dos finalizadores do Sporting, dominaram pelos ares e neutralizaram as dezenas de cruzamentos feitas para a sua área.
Com algum sofrimento e total concentração, a formação de Vila do Conde conseguiu segurar a vantagem até final.
Pela primeira vez, os nortenhos venceram em Alvalade, e também pela primeira vez, Ricardo Sá Pinto perdeu no seu reduto como técnico dos verde e brancos.

Analisando os atletas em campo, começando pelos do Sporting…
Rui Patrício não teve culpa no golo sofrido e acabou por estar no sítio certo das restantes ocasiões em que foi chamado a intervir;
Cédric e Insúa foram activos no ataque, foram praticamente uns extremos na segunda parte, cruzaram inúmeras vezes para a área ainda que sem obter grande sucesso; Boulahrouz pareceu não ter acompanhado o movimento de Del Valle no lance do 0-1 e Rojo exibiu-se a bom nível, participando nas manobras ofensivas na fase de desespero;
Gelson Fernandes foi o homem mais posicional do meio-campo, teve a missão de equilibrar e abandonou a marcação a Edimar no tento dos vila-condenses; Elias apareceu em zonas mais adiantadas do que é habitual, no entanto, de forma inconsequente, e saiu ao intervalo; e Adrien foi pouco rotativo e criativo para um “10”;
Carrillo esteve bastante inconformado, foi rematador, mas sem grande sucesso; Capel foi quem mais vezes tentou acelerar o jogo, procurou cruzamentos, mas o esforço foi em vão; e Wolfswinkel manteve o inicio de época muito desinspirado;
Labyad e André Martins tentaram dinamizar o meio-campo leonino, no entanto, com dez homens à sua frente a defender, tornou-se difícil para ambos criar movimentos de rotura; e Viola mostrou serviço, foi empenhado, no entanto, não é por se ter mais avançados que se ganham os jogos, e o argentino, com uma estatura baixa, não resolveu o problema na área contrária.

Quanto aos jogadores do Rio Ave…
Oblak apesar de não transmitir muita segurança e recorrer a intervenções pouco ortodoxa, foi negando o golo aos leões;
Lionn fechou bem o seu flanco; Marcelo e Nivaldo foram imperiais no jogo aéreo; e Edimar aproveitou uma subida de Cédric e a falta de alguém que dobrasse o lateral para progredir no terreno e marcar o golo dos vila-condenses;
Wires foi um recuperador de bolas; Tarantini libertou-se da sua posição para apoiar o ataque até ao 0-1, e a partir daí, passou todo o encontro atrás do esférico; Braga teve como principal função ajudar a fechar o seu flanco, e ainda teve nos seus pés uma boa oportunidade de ampliar a vantagem; e Felipe Augusto mostrou habilidade, capacidade para segurar a bola e até para ganhar faltas;
Del Valle mostrou bons pormenores, fez vários movimentos a flectir da esquerda para o meio, é veloz e triangulou com Edimar na jogada do golo; e Esmael Gonçalves foi irrequieto mas esteve em muito menos evidência que o seu companheiro de ataque;
Vítor Gomes e André Vilas Boas ajudaram a fechar as portas da baliza dos nortenhos; e João Tomás trouxe força física e capacidade para manter o esférico em sua posse.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação actual da Liga ZON Sagres:

1 comentário:

  1. Hola soy Wilo de www.1x2calcio.blogspot.it
    No sè si te acuerda de mi, emos hizo uno scambio de enlaces...
    Quisiera comunicarte que Hasta hoy tiengo uno script, ajornado todos los dias en automatico, que puede publicar gratis en tu blog; en este script aperecen mi pronosticos, previsiones y apuestas deportivas de futbol...
    Si tiene problema con la dimensiones de script (si lo quiere mas pequeno o mas grande) digamelo que te lo voy a mejorar.si està interessado contacta-me por correo:
    rastawilo@yahoo.it

    ResponderEliminar