sábado, 10 de março de 2012

Liga ZON Sagres | FC Porto 1-1 Académica



Esta noite, no Estádio do Dragão, FC Porto e Académica empataram a um golo, num jogo a contar para a Liga ZON Sagres. Edinho e Hulk fizeram os golos do encontro.



Eis a constituição das equipas:

FC Porto



Os dragões vivem o melhor momento da temporada, estando na liderança isolada, numa série de quatro vitórias consecutivas, com três pontos de vantagem sobre o Benfica, depois de terem cinco de atraso, e na última jornada bateram mesmo o seu principal rival na Luz por 3-2.
Danilo, Mangala e Varela falham o jogo por lesão.


Académica



Os estudantes não vencem há nove encontros para o campeonato (desde Dezembro), no entanto, estão a meio da tabela, qualificaram-se para a final da Taça de Portugal e há duas semanas conseguiram que o Benfica apenas saísse de Coimbra com um ponto.
Abdoulaye e Hélder Cabral estão castigados, e Diogo Gomes, Orlando, Éder, João Real e Fabio Luís lesionados.


O FC Porto controlou nos minutos iniciais através da posse de bola e do domínio territorial, no entanto, a Académica foi soltando a pressão e até criou a primeira situação de perigo quando na cobrança de um livre lateral pela esquerda Cédric obrigou Helton a defesa apertada, praticamente a meio do primeiro tempo.

Aos 36’, Defour substituiu o lesionado Fernando, e o triângulo do meio-campo inverteu-se, com o belga e João Moutinho a formarem um duplo “pivot” defensivo.

Praticamente depois, nova contrariedade para os dragões com um golo sofrido. Saulo apareceu à entrada da área pela direita, ultrapassou Alvaro Pereira e cruzou para o segundo poste onde Edinho, sem precisar de saltar, cabeceou para o fundo das redes.
Os azuis e brancos foram assim penalizados pela pouca intensidade que colocaram em jogo, actuando com um ritmo muito baixo e com os seus atletas a tomarem decisões muito denunciadas que os jogadores da Académica conseguiam prever e desse modo impedir que a bola se aproximasse da sua baliza.

No começo do segundo tempo, Sapunaru constituiu uma nova baixa por lesão, tendo de ser substituído por Djalma, que voltou a jogar adaptado a lateral direito.

Logo de seguida, o conjunto orientado por Vítor Pereira esteve perto de marcar, mas os defesas da Briosa estiveram no caminho dos remates de James Rodríguez e posteriormente Lucho González.

Já com Kléber em campo, abdicando de Rolando no eixo da defesa, o FC Porto teve uma grande ocasião para marcar aos 66’ quando João Moutinho na cobrança de um livre directo atirou à trave.

Quatro minuto depois, o jovem prodígio colombiano dos dragões tentou acertar em jeito no ângulo superior da baliza de Peiser mas o seu remate saiu ao lado.

A poucos segundos dos descontos, o árbitro assinalou grande penalidade após mão de Pape Sow dentro da área, valendo-lhe o segundo cartão amarelo e consequente expulsão. Na conversão do “penalty”, Hulk empatou a partida.

Aos cinco minutos de compensação inicialmente dados pelo juiz da partida foram acrescentados mais dois, mas nada havia a fazer, o empate foi mesmo o resultado final.
O FC Porto apresentou sempre uma baixa intensidade, o ritmo só subia quando James pegava na bola, e geralmente fê-lo em zonas muito interiores e por vezes até demasiado recuadas, deixando a equipa coxa do lado esquerdo e anulando praticamente Lucho, que só estava a atrapalhar os posicionamentos do colombiano.
O jogo dos dragões estava de tal forma lento e previsível que a Académica aproveitou para colocar-se em vantagem e assim continuar até ao fim da partida, quando Pape Sow cometeu grande penalidade e o empate “caiu do céu” aos azuis e brancos.
Ajusta-se a igualdade.

Analisando individualmente os atletas, começando pelo conjunto orientado por Vítor Pereira…
Helton praticamente que não teve de efectuar defesas complicadas, Sapunaru não permitiu que Diogo Valente brilhasse mas saiu com queixas físicas, Maicon voltou a estar bem, Rolando ficou mal na fotografia no golo da Académica, tal como Alvaro Pereira que deixou-se ultrapassar por Saulo que efectuou o cruzamento, e quando a equipa mais precisava do uruguaio para dar profundidade ao flanco esquerdo, com o sistema de três defesas “El Palito” pouco pode subir, não pensou nisso o técnico dos dragões!
Fernando saiu numa face precoce por lesão, João Moutinho sentiu dificuldades para ligar sectores e acabou como “6”, e Lucho esteve apagado.
Hulk está longe do nível a que já habituou os adeptos do futebol e James procurou sempre zonas muito interiores e por vezes recuadas, atrapalhando-se tacticamente com “El Comandante” pois são atletas que jogam regularmente no apoio ao ponta de lança, e também deixando um pouco coxo o flanco esquerdo, sobretudo após a troca de Rolando por Kléber, quando Alvaro Pereira já não subiu tanto. Janko não viu aparecerem até si cruzamentos de qualidade.
Defour também não fez melhor que Moutinho a ligar os sectores, Djalma cumpriu como lateral mas num sistema de três defesas pouco subiu, e Kléber teve o mesmo problema que o austríaco, o esférico não chegou até si em condições.

Quanto aos homens de Coimbra…
Peiser esteve bem quando foi chamado a intervir, Cédric fez uma exibição positiva, tal como Reiner Ferreira e Nivaldo. No que concerne a Pape Sow (ou Habib, como lhe queiram chamar…), fez uma exibição gigante durante os 90 minutos, cortou tudo o que lhe apareceu à frente fosse de que modo fosse, até chegando a adoptar um pontapé de bicicleta para aliviar a pressão, no entanto, no melhor pano caiu a nódoa e foi ele que cometeu a grande penalidade que deu origem ao golo do empate.
Diogo Melo esteve em bom plano, Adrien Silva teve mais uma actuação muito vistosa para Sporting ver, e David Simão mostrou bom pé esquerdo e potencial, mas o tipo de jogo da equipa, muito defensivo a partir do golo, nunca o beneficiou.
Saulo fez a assistência para o tento da Briosa, marcado por Edinho que cumpriu assim a sua missão. Diogo Valente nunca conseguiu ser objectivo tanto ao cruzar como ao conduzir contra-ataques.


Com este resultado, fica assim disposta a classificação da Liga ZON Sagres:

4 comentários:

  1. Boas,

    Ates de falar do jogo devo falar do arbitro ... 3 penaltis não assinalados, mão de Abibe aos 6 minutos, depois outro corte com a mão que o arbitro assinala fora da area, o terceiro falta sobre Hulk dentro da area, e ainda dou de barato o fora de jogo mal assinalado a Hulk quando este se isolava na cara do guarda redes.
    Quanto ao jogo, demos 45 minutos ao adversário, é incompreensível que se jogue daquela forma depois de tomarmos a liderança do campeonato. Não há ninguém que consiga dizer aos jogadores que temos que começar a ganhar o jogo logo no primeiro minuto ??? não entendo.
    Na 2ª parte mais ofensivo mas pouco consequente e com falhas de concentração no momento da finalização. Não sei se a opção de 2 pontas de lança foi a mais correta dado que a bola não chegava lá, provavelmente reforçar o meio campo com o cebola fosse mais inteligente, digo eu que não percebo nada disso.
    A realidade é que perdemos 2 pontos para o Braga e os unicos culpados somos nós. A ver vamos o que o futuro nos reserva.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu amigo, eu compreendo a sua frustração com o árbitro, no entanto, não costumo aqui comentar arbitragens, creio que podem ter uma certa influência no resultado final, mas prefiro falar de futebol na sua essência.

      E isto serve para os jogos de qualquer equipa...

      Eliminar
    2. sr perira muito bem dito porque hà serta gente que quando os arbitos erram se è que houve erro so se ve quando lhes agrada comprimentos

      Eliminar
  2. Boas, venho aqui pedir a todos um enorme favor, se podem registar-se num fórum que já conta com um bom número de registados:

    http://w11.zetaboards.com/QuadroTatico/index/

    Gostava também, se fosse possível, que metessem gosto na nossa página do facebook:

    http://www.facebook.com/QuadroTatico

    Obrigado pessoal!

    ResponderEliminar