quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sinais

"O tempo passa, passa e passa... mas é só o tempo, por muito que queira há coisas que não passam, que não ficam lá atrás, que não se esquecem, que não se deixam de sentir, e a cura não é o afastamento, não é o deixar de ver, porque deixar afastar não significa esquecer, e muito menos deixar de sentir.
Há coisas que só passam quando haverá algo novo, que surja como uma lufa de ar fresco e que abafe a atmosfera actual.
São meses e meses de tentativas que isso passe, alguns dos quais com semanas bem intensas, para quando num dia me deparar com a situação, perceber que todos os esforços não valeram a pena, e ainda que isso pareça mau, a verdade é que só consigo sorrir e desejar mais e melhor.
É um pau de dois bicos e não sei que rumo tomar, se ao menos ainda tivesse um sinal, algo em grande, agressivo e duro, sim, porque a realidade é dura! Venha daí esse sinal, estou preparado para um de sentido proibido e para, como sempre, um de cedência de passagem... mas faço figas, para que finalmente, seja um de Obrigação, de seguir em frente, e que esse sinal venha rápido, porque nesta vida anda-se a 100 km/h e é proibido inverter o sentido de marcha"

segunda-feira, 18 de abril de 2011

domingo, 10 de abril de 2011

Esta...?

Já não escrevia nada aqui há algum tempo, nem sei porquê, passaram-se algumas coisas relevantes.

Ainda há momentos o meu pai chegou aqui e perguntou-me "Então foi esta que faltou no outro dia?"
Foi uma pergunta que mexeu comigo, ou melhor, que me deixou paralisado, sem reacção, porque se calhar gostava que "esta" tivesse nome, gostava que o meu pai formulasse a pergunta de outra forma, ou se calhar, não ter que a fazer, ou porque seria demasiado lógico, ou porque "esta" não tinha faltado.
Mas o que é "esta"? Pergunto-me: terá o meu pai pensado muito em "esta" antes de me ter questionado? É que se sim, somos dois que pensamos muito em "esta", embora de uma forma diferente, ele com uma indiferença ingénua e eu por tão indiferente que gostaria de estar e não estou.
E se "esta" viesse a ser algo ou alguém para ele? Penso muitas vezes nisso, ainda que o evite. Afinal "esta" é uma conversa que não tem razão de ser, porque irei eu continuar a falar nisto? Ora "esta" hãn!?

segunda-feira, 4 de abril de 2011

domingo, 3 de abril de 2011

Parabéns Porto !

Saúdo todos os meus amigos portistas por se terem sagrado mais uma vez Campeões Nacionais!

Que para o ano o Sporting lhes consiga oferecer uma maior concorrência!