segunda-feira, 3 de outubro de 2011

WWE | Hell In a Cell 2011



Data: 02 de Outubro de 2011
Arena: New Orleans Arena
Cidade: Nova Orleães, Louisiana



Christian vs. Sheamus
Já se sabe que qualquer combate de Christian é diferente do que qualquer outro “heel” a conduzi-lo, embora com o mesmo paradigma do vilão a dominar o “face” durante um período de tempo e alimentar o “comeback”, os seus combates são muito taco-a-taco, têm uma boa dose de inovação em que se combinam golpes de ambos os lutadores, e isso viu-se frente a Sheamus, onde vimos “reverses” aos golpes do irlandês muito diferentes do que os que tinha visto até agora, e vice-versa, foi mesmo um encaixe muito bom e que tenho a certeza que se deixarem os dois criar maior química, podem ainda fazer algo melhor.
Vencedor: Sheamus
Nota: 7/10


Sin Cara Azul vs. Sin Cara Negro
Se o Christian vs. Sheamus prendeu-me a atenção, este combate deu-me sono. Demasiado coreografado, muitos “botches”, alguns dos quais bem disfarçados pelo ângulo da câmara, e já deu para perceber que o “selling” é uma coisa que não assiste a estes dois. Por muito que no México se faça “lucha libre”, esta história tinha um cariz pessoal, e isso implicava algum tipo de “brawl” para começar, porque qualquer pessoa que se sinta picada, não vai partir para “head scissors” e golpes do género. Ou seja, pouco ou nada prendeu o público… Queriam que eles cantassem por Sin Cara? Mas não são os dois Sin Caras? Pois…
Vencedor: Sin Cara Azul
Nota: 3/10


WWE Tag Team Champonship - Air Boom (Evan Bourne e Kofi Kingston) (c) vs. Dolph Ziggler e Jack Swagger
Belo combate de tag team, envolvendo quatro lutadores que podiam fazer muito bem parte de uma espécie daquilo que os “Smackdown Six” foram no passado. Os Air Boom estão a fazer combinações muito boas, estão-se a assumir como uma tag team de topo que pode vir a dar que falar, e creio que tanto Kofi como Evan estão entusiasmados pela ideia com o empenho que têm mostrado. Ziggler e Swagger deverá ser uma tag team para desfazer mais rapidamente, no entanto, têm os dois algumas semelhanças e já tinha dito no inicio depois do “Draft” que era uma equipa que gostava de ver.
Vencedores: Air Boom (Evan Bourne e Kofi Kingston)
Nota: 6/10


World Heavyweight Championship - Mark Henry (c) vs. Randy Orton (Hell In a Cell Match)
Muito provavelmente, o melhor combate de Mark Henry na WWE.
O campeão mundial foi ele próprio, dominante como se quer, e a usar a jaula para causar mais dano em Orton. Randy esteve muito bem também, a contribuir para a beleza da contenda com a forma como a abordou, criando distância e tentando fazer da sua velocidade a sua principal arma. As suas mudanças de velocidade foram os factores que mais conseguiram entusiasmar o público, e claro, esteve muito bem ao trabalhar a cabeça de Henry para que o “RKO” pudesse acabar com tudo, não acabou, lembrou-se do “Punt Kick”, mas tarde de mais.
Vencedor: Mark Henry
Nota: 7/10


Intercontinental Championship - Cody Rhodes (c) vs. John Morrison
Melhor o resultado que o combate em si, no entanto, até gostei do que vi, muita acção rápida, agressividade, história que focou especialmente um Cody Rhodes desprevenido e que ainda assim se safou. Morrison é o sucessor de MVP na função de “jobber” de luxo da WWE.
Vencedor: Cody Rhodes
Nota: 5/10


Divas Championship - Kelly Kelly (c) vs. Beth Phoenix
Combate que mordeu os calcanhares do que estas duas tiveram no Night Of Champions. É difícil compará-los, no NOC Beth jogava em casa e o público estava mais dentro do combate, aqui basicamente contaram uma história tendo em conta como terminou essa contenda, ou seja, usando muito os “roll-up” e os “victory roll”, mas desta vez a “Glamazon” mostrou concentração e não foi assim derrotada. Kelly foi então obrigada a fazer algo novo (adoro quando trazem algo de novo, é sinal de esforço, trabalho e vontade de sobressair!) com aquele movimento da corda superior, no entanto, desta vez Beth Phoenix venceu e o título está com as Divas Of Doom.
Vencedora: Beth Phoenix (nova campeã)
Nota: 4/10


WWE Championship - John Cena (c) vs. Alberto Del Rio vs. CM Punk (Hell In a Cell Match)
Bem, geralmente gosto muito deste tipo de combates a três, e com a estipulação à mistura, esperava algo de muito bom mesmo, o que não foi o caso. Não sei porquê, desde que a WWE adoptou por estes PPV’s temáticos, que o Hell In a Cell tem perdido algum do seu sabor especial, ou então, é a ausência de sangue e de alguma brutalidade a falar mais alto. O combate foi algo longo e teve uma primeira parte pouco mexida onde o que mais se destacou foram uns “spots” em que CM Punk teve de comer a jaula, e só aqueceu quando este foi enfiado por uma mesa a dentro. Ultimamente tem-me dado para embirrar com John Cena, e muito sinceramente, terei sido eu o único a reparar que o homem se privou a “bumps” e a contacto com a jaula, cadeiras e mesas? Foi sempre Punk e Del Rio a “bumpar”, à excepção do “back suplex” do mexicano em Cena numa cadeira.
Del Rio campeão de novo? Espero que desta vez tenha um melhor reinado, e já agora, porque em vez de duas conquistas em pouco espaço de tempo não optaram por uma, mas mais longa?
Vencedor: Alberto Del Rio (novo campeão)
Nota: 7/10

Sem comentários:

Enviar um comentário