segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Torneio Tarzan Taborda 2010

No passado domingo desloquei-me a Monte Abraão para assistir ao Torneio Tarzan Taborda 2010, evento promovido pelo Wrestling Portugal.


Vamos então àquilo que se passou:

Já passava das 15:00 quando se deu inicio ao programa de festas, com oferta de prémios feita pelo General Manager Korvo e Alice Marques de Almeida. À vista de toda a gente estava o troféu para dar ao vencedor do torneio, e uma moldura humana que continha talvez mais de meia dezena de pessoas.

(1) Rúben Branco venceu João Rodrigues (Seth): Esteve foi o combate de abertura entre dois “rookies” do WP, se bem que de ambos já se ouve qualquer coisa há algum tempo enquanto wrestlers. Mostraram sempre respeito um pelo outro, e apesar de algumas vezes haver alguma trapalhice, até foi agradável para começar, com a vitória a sorrir a Rúben Branco após um “Double Arm DDT”

Mais uma sessão de entrega de prémios, desta vez com os anfitriões a serem Afonso Malheiro e Kelly. Fiquei feliz, recebi um DVD do Mr. Perfect.

(2) TTT Quartos de final - Ricky venceu David “Cougar” Batista por Count-Out: Bom combate de abertura do torneio, na minha opinião foi o melhor dos quartos-de-final, com a vitória a sorrir a Ricky após alguma interferência de Pégaso.

(3) TTT Quartos de final – Bernardo Barreiros venceu Salvador após um “Grande Splash”: Combate razoável, com Bernardo a ser um autêntico herói local, contando com a forte presença de família e amigos entre a plateia.

(4) TTT Quartos de final – Ruby Guerra venceu um segurança por submissão com um “Kimura”: Ruby olhou para a plateia e escolheu o segurança para lutar, fazendo-o desistir em poucos segundos com a sua manobra final.

(5) TTT Quartos de final – Hugo Santos venceu João “Pégaso” Sena com um “Inside Cradle”: Destaque, muito destaque para as novas calças de Hugo Santos, com as marcas de umas garras, arrisco-me a dizer, em homenagem ao “Rabid Wolverine” Chris Benoit, que se não estou em erro era o seu lutador preferido. Cougar apareceu para distrair Pégaso e Hugo Santos aproveitou para fazer um “Inside Cradle” conseguindo vencer. A reacção do “Carisma Instantâneo” à sua derrota foi fenomenal.



Por esta altura já os teoricamente dois favoritos à vitória estavam arredados da possibilidade de levantar o troféu e aqui percebi logo que iria haver uma final entre irmãos, na altura adiantando a possibilidade de ser Ricky a vencer.

(6) Alice venceu Kelly após uma “microfonada” na cabeça: Não é na WWE que vejo muito melhor entre mulheres, isso garanto, houve aqui uma parceira entre Alice e o “Korvo”, que lhe proporcionou o microfone e distraiu o árbitro. Têm ambos o mesmo apelido, será que iremos ter aqui um “angle” familiar?

(7) TTT Meia final – Ricky venceu Bernardo após um “Rick Kick”: Depois de uma primeira vitória algo duvidosa, nas meias-finais Ricky recebeu uma injecção de credibilidade. O “barrigudo” recebeu uma extraordinária ovação por parte da plateia após o combate, com certeza teve uma tarde para recordar.

(8) TTT Meia final – Hugo Santos venceu Ruby Guerra com um “Roll-Up”: Com um “heel” com lugar assegurado na final, fazia todo o sentido ser um “face” a acompanhá-lo no combate de todas as decisões, e como é lógico, Hugo Santos venceu, mais uma vez com um “pin” rápido num combate curto. Ruby vendeu muito bem a frustração da sua derrota.

Por esta altura, e por ainda não ter visto o “Santos Sacrifícios” e porque já tinha visto o “Rick Kick”, pensei que queriam deixar isso para a final e que por isso Hugo Santos venceria.

(9) Korvo venceu Darth Vader “de Manteigas” por submissão com um “Sharpshooter”: Combate que se resumiu a um murro e a essa letal manobra, foi bom vê-la ao vivo.

De seguida, Bammer aparece, faz um “Bammer Bomb” no GM e diz que está ali para defender o cinto e desafia qualquer pessoa. Cougar responde dizendo que se 2009 fosse como 2010, ele como vencedor do TTT teria direito a oportunidade pelo título, Bruno Brito concorda e nisto aparece Pégaso afirmando que já derrotou David Batista e também merece uma oportunidade. Aqui foi a parte em que vibrei mais no “show”, cheirou-me a “Three Way Dance” apesar de saber que isso não faria muito sentido. João Sena tenta atacar ambos mas acaba por fugir do ringue quando se vê em desvantagem, Salvador aparece e mostra que está ao lado do “Carisma Instantâneo”. Malheiro diz que é uma boa oportunidade para um combate de equipas, e aqui vamos nós.

(10) Bammer e Cougar venceram Pégaso e Salvador por submissão com um “Maple Leaf” de Bruno Brito em Salvador: Parece que o administrador do PTW voltou aos “tap outs”, naquele que foi um combate bastante agradável e que reuniu muito talento em cima do ringue. A “feud” entre Pégaso e Cougar foi aqui muito bem adoçada, com ambos a acabarem o combate a digladiarem-se no “backstage” enquanto o campeão saía fortalecido de mais um evento do WP.



(11) Ricky derrotou Hugo Santos após um golpe baixo e um “Rick Kick” para conquistar o Torneio Tarzan Taborda 2010: Há que dar os parabéns a estes dois irmãos pelo combate tão bem construído que tiveram, foi excelente, do inicio ao fim. Arrisco dizer que dá para ver que são irmãos e falaram, visionaram combates e discutiram sobre todo e qualquer “spot” que juntos constituíram as peças do excelente “puzzle” que foi o combate, e digo mais, foi pena o público (e isto também é uma auto-critica) que não soube acompanhar certos momentos da contenda, como a troca de murros que pretendia o “pop” e o “heat” da plateia dependendo se fosse para Hugo ou para Ricky. Aquele pé nas cordas após o primeiro “Rick Kick”, a frustração de Ricky que foi buscar a cadeira, o “rest hold”, o cansaço que ambos iam vendendo, a desistência de Ricky perante o “Santos Sacrifícios” mas com o árbitro inanimado, os “teasers” que foram havendo que ía haver essa submissão mais tarde ou mais cedo, tudo foi muito bem construído e levaram-me a duvidar do vencedor até mesmo ao final. Já agora, e a titulo de curiosidade, a música de Daniel Bryan é parecidíssima à de Ricky e o seu “finisher” em tudo igual ao de Hugo Santos, de tal forma que deve ter sido um dos lutadores que me vieram mais vezes à cabeça durante todo o “show”. Enfim, é bom ver a gestão que o WP está a fazer do seu plantel, não quer entregar um grande currículo a um lutador e fazer dele uma estrela mas quer ir dando vitórias importantes a lutadores não tão populares para se irem mantendo todos como candidatos credíveis ao cinto de campeão. Isto é muito bom para os lutadores, dá-lhes força, não há ali “jobbers” (o Manteigas não conta) e cada um vai ficar com a ideia de que com esforço e dedicação e sem políticas da treta poderão vir a possuir aquele cinto.



Resumidamente, talvez não tenha gostado tanto deste “show” como das gravações do WP 6 e 7, mas foi extremamente agradável, e foi sem dúvida uma tarde bastante bem passada e espero repetir sempre que haja oportunidade, e aconselho a todos os que gostam de wrestling que façam o mesmo, porque aquela gente é gente organizada, tem valor e não se fiquem com aquela do “é português, tem de ser mau”, não, há ali muito talento e embora não sejam lutadores batidos no mercado internacional, embora não sejam gorilas de dois metros, embora não sejam estrelas a estarem nas luzes da ribalta, são o que temos, e para mim, já é muito!

É preciso dar os parabéns ao WP, porque vê-se que não é um projecto cujo objectivo é apenas e só fazer dinheiro, não, é dar oportunidades a jovens e criar algo que possa vir a ser divertido, seguro e útil a muitas pessoas, tem havido provas disso durante toda a sua existência e acho que o vencedor do torneio comprova isso, apoiem o nosso wrestling!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Não é a mesma coisa...

Por ter sido "só" um ano, podia ser que não me custasse tanto, mas custa...

É estranho e pareço desabituado, estar sentado numa sala de aula da ESAS e não ter aquilo que dia após dia tanto gostava de ter.
Sinto falta daquela harmonia, daquela união, daquele espírito de avacalho, das vezes que a palavra "lagosta" era atirada para o ar, das vezes em que se ouvia "ah uh ah uh" ou a famosa "sirene" ou alguém era apelidado de "desorientado", das reacções do João Alves, das expressões taradas do Rafa, de chamar a Vanessa só para lhe dizer "Turn around!", de ter ali o Bruno a avacalhar, de ter a Paula à minha frente e chateá-la ao puxar-lhe a cadeira com os pés, dos "Atchiiiim!" da Rita Fernandes, das vezes em que me diziam para olhar para a cara de tédio do João Dias, do Micael Lopes a fazer jus à alcunha de fanhoso, das reuniões no WC, das chapadas que o Gato me dava todos os dias no peito e de outras tantas coisas.

Se estou a gostar deste segundo anos lá na ESAS? Até estou... mas não é a mesma coisa =/

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Faz hoje um ano...

Depois de muito tempo a matutar e de um Verão algo agitado, chega o grande dia, o inicio de uma nova vida, 15 de Setembro de 2009.

Apanho o 3 e desço na paragem do Parque Catarina Eufémia, passavam 15/20 minutos das oito da manhã. Enfim, tudo isto desinteressante... Passemos um pouco à frente!

Chego eu pela primeira vez à escola e a pedido de uma funcionária, e na desorientação que já me é famosa, lá vou eu acompanhado por uma rapariga já veterana lá no sítio até à casinha ao pé do ginásio e fico uns bons minutos à espera até que finalmente pergunto a alguém "Onde é o ginásio?" e alguém me diz "é nessa porta aí", e lá vou eu!

Chego e pergunto onde está o 12º C, lá me dirijo à minha nova turma. Vejo as caras, algumas conhecidas, o Gato que eu tinha visto na festa de anos do João Rodrigues, o Pedro que jogou comigo no Fabril, não sei porquê, a cara do Rafa e do Daniel que eu conhecia mas não sabia de onde (ainda hoje não sei), e claro, o João Alves, mas quem não conhece o João Alves?
Chega um rapaz atrasado que senta-se ao meu lado e cumprimenta-me, mas quem é ele? É o Bruno Costa!
De repente duas raparigas metem conversa, a primeira até me estende a mão para a apertar, era a Rita Alpoim, e também foi a Vanessa, que já tinha vagamente ouvido falar.

Seguiram-se aulas de AP e Psicologia nesse mesmo dia... fez hoje um ano!